CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


MAIO - 2017
De 03 a 11 - Viagem / Peregrinação a Portugal
De 20 a 21 - 7º ERESER CAMPINAS
De 15 a 30 - 2ª Missão UNESER em Rondônia

JUNHO - 2017
De 17 a 18 - 2º ERESER CAMPINAS

JULHO - 2017

De 05 a 15 - 3ª Peregrinação a Pé Caminho da Fé
De 14 a 16 - 37º ERESER PROVÍNCIA RIO/MINAS/ES
De 21 a 23 - 22º ENESER - APARECIDA

SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 02 a 04 de fevereiro de 2018
Local: Pedrinha (a ser confirmado)




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de dezembro de 2014

Depoimento Vocacional



Vivências - De perto @ De longe

Nº 1646  -  31/12/2014

6915. Evangelho de 4ª feira (31-12-2014) - S. Silvestre
- 1Jo 2, 18-21; Sl 95; Jo 1, 1-18 - No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio, estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano. A Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por meio dela, mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo. E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.
 
Recadinho: - Deixo Deus agir em meu coração ou fico colocando limites para tudo? - Agradeço a Deus por habitar em mim? - Procuro ver Deus presente em tudo? - Sou um testemunho de Deus para meu próximo? - Irradio luz e paz?
 
6916. Diante do presépio - "A pausa destes dias junto ao presépio, para contemplar Maria e José ao lado do Menino, possa suscitar em todos um generoso compromisso de amor recíproco para que, dentro das famílias e das várias comunidades, se viva aquele clima de cordialidade e de fraternidade que tanto beneficia o bem comum. Boas Festas!" (Papa Francisco, 26/dezembro/2013)
 
6917. Revista de Aparecida - Dezembro/2014 - Com 58 páginas, edição de 825.000 exemplares, trouxe uma página de encarte, carta do cardeal arcebispo, com o título: “Natal e Ano Novo”. O título de capa é “Feliz Natal!” Nas páginas internas, referentes ao tema surgem: “Acolhe Jesus quem O anuncia”; “Plenitude do tempo: o Natal desde o útero de Maria”; “Natal: entre encontros e desencontros”. Seguem: “Ladainha mariana a partir da Bíblia”; “Paulo, o Apóstolo dos gentios”; “O Brasil e seus desafios”; “Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém”, página dedicada à juventude; “Como lidar com um filho adolescente”; “O Santuário e os Sentidos da Vida”; “A Penitência em 12 atos”; “O Brasil de 1717”. Há ainda “Santuário em Ação”, espaço do leitor, testemunhos de devotos, representantes dos devotos, espaço vocacional, fato missionário pitoresco, “Vida Santa”, sobre o P. Vítor Coelho de Almeida, terço dos homens, álbum de família, casais em destaque, representantes e Campanha dos Devotos, histórias de fé, receita culinária, devotos falecidos, encerrando com reflexão diária do Evangelho do mês.
 
6918. Revista Devotos Mirins - Dezembro/2014 - Com 30 páginas em formato gibi e edição de 96.000 exemplares, é também da Campanha dos Devotos, do Santuário Nacional. Para o público infantil, apresentou como tema de capa e história em quadrinhos de oito páginas sobre: “Feliz Natal! Amor e Solidariedade”. Segue outra historinha, de 4 páginas, em torno da ecologia. Há: oração, jogo dos 7 erros, caça-palavras, uma página de catequese sobre o Natal, correio do Tijolinho, espaço para desenhar, cartinhas, desenho para colorir, 4 páginas de atividades divertidas e instrutivas, testes e fotos de crianças.
 
6919. Símbolos que tocam o coração - “O Presépio e a árvore de Natal são dois símbolos natalinos que também tocam o coração de todos, inclusive de quem não crê, porque falam de fraternidade, de intimidade e de amizade e convidam à unidade, à concórdia e à paz”. (Papa Francisco, 19/dezembro/2014)
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR 

Reflexão do dia

Reflexão Diária

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado

31 ‒ Quarta-feira ‒ Santos: Silvestre I, Catarina Labouré, Melânia

Evangelho (Jo 1,1-18) "E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. ... De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça."

 

João fala-nos de Jesus de Nazaré. Leva-nos a conhecer o que está fora de nossa capacidade natural de conhecimento. Jesus é o Filho de Deus, é Deus, por quem e para quem tudo e todos existem. Só ele, por seu poder divino, pode fazer-nos ser o que a Trindade planejou para nós. Fazendo-nos participantes de sua divindade, ele nos faz filhos e filhas amados de Deus, novas criaturas.

Oração

Senhor meu Deus, Pai, Filho e Espírito, vendo a vida nova que me ofereceis por minha união com Jesus, o Filho Encarnado, encho-me de alegria e felicidade. Eu vos louvo e bendigo, pois minha vida ganha novo sentido. Não me dais apenas a vida de agora, mas também a vida para sempre, na plenitude, sem nenhuma limitação. Entrego-me totalmente a vós e só de vós tudo espero. Amém.

Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista
flcastro@redemptor.com.br

Aniversariantes do dia

 
 
 
CASSIANO ANTÔNIO LEMOS PELIZ
 
GENÉSIO VALESI
 
DIÁCONO INÁCIO DE MELO MESQUITA
Turma de 1953
Comemorando 8 anos de Ordenação Diaconal
 
PADRE JOÃO JOSÉ FERREIRA
Comunidade Seminário Santo Afonso
Festejando 48 anos de Sacerdócio

29 de dezembro de 2014

Depoimento Vocacional

 


Vivências - De perto @ De longe

Nº 1644  -  29/12/2014

6906. Evangelho de 2ª feira (29-12-2014) - S. Tomás Becket - 1Jo 2, 3-11; Sl 95; Lc 2, 22-35 - Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”. Foram também oferecer o sacrifício, um par de rolas ou dois pombinhos, como está ordenado na Lei do Senhor. Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor. Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”. O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti uma espada te traspassará a alma”.
 
Recadinho: - Conseguimos ser luz para o próximo? - Será que minha vida pode servir de exemplo para outros? - Fazemos parte do grupo daqueles que se julgam abandonados por Deus? - Pense em uma família que pode ser colocada como exemplo de vida. - Toda ela participa da vida da Igreja?
 
6907. Minha história não é única, diz Nobel da Paz - A paquistanesa de 17 anos, Malala, e o indiano Satyarthi, 60 anos, receberam o Prêmio Nobel da Paz no dia 10 de dezembro de 2014, na capital da Noruega, em meio a um público que os aplaudiu de pé. Eles foram distinguidos pela luta contra a supressão do direito de crianças e jovens à educação. Malala, que dois anos atrás foi atingida por um tiro na cabeça por um membro do Talibã por trabalhar pela educação de meninas, é a pessoa mais jovem a receber o Nobel da Paz. Satyarthi, por sua vez, ajudou, durante décadas, a tirar milhões de meninos e meninas da situação de trabalho infantil. A jovem ativista disse que preferiu escolher a última de duas opções: “uma era ficar em silêncio e esperar ser morta. A outra era levantar a voz e ser morta. Eu escolhi a segunda. Eu decidi falar”. Malala dedicou seu reconhecimento “às crianças esquecidas que lutam pela educação”, e disse que a sua história de vida não é única mas “a história de muitas meninas”.
 
6908. A família é família! - O Papa Francisco dirigiu uma carta ao presidente do Pontifício Conselho para a Família, o Arcebispo Vicenzo Paglia, por ocasião do Encontro Mundial das Famílias que terá lugar na Filadélfia, Estados Unidos, do dia 22 a 27 de setembro de 2015, com o tema “O amor e nossa missão. A família plenamente viva”. Na carta e recordando suas palavras no recente congresso interreligioso sobre a complementariedade do homem e a mulher realizado no Vaticano, o Papa assegura que “não podemos qualificar uma família com conceitos ideológicos, não podemos falar de família conservadora e família progressista. A família é família!”
 
6909.  Mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz 2015 - No dia 10 de dezembro de 2014, a Santa Sé divulgou a mensagem do Papa Francisco para a celebração do Dia Mundial da Paz 2015, no qual faz um especial chamado para abolir a escravidão em suas múltiplas facetas. A Mensagem é intitulada “Já não escravos, mas irmãos”. O Dia Mundial da Paz se celebra anualmente no dia 1º de Janeiro, coincidindo com a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus.
 
6910. No Paquistão houve um minuto de silêncio - No dia 14 de dezembro de 2014, nas escolas católicas em todo o Paquistão, houve um minuto de silêncio e recolhimento durante a oração da manhã, recordando as vítimas do ataque dos talibãs na escola militar de Peshawar onde morreram assassinadas mais de 100 crianças. A iniciativa foi lançada pelos Bispos do Paquistão que condenam a “violência brutal” e expressam sua “plena solidariedade com as famílias das vítimas”. Pedem ao governo, aos partidos políticos e aos líderes religiosos “que permaneçam unidos ante o trágico atentado de Peshawar” e convidam as instituições a adotarem medidas adequadas para garantir a proteção nas escolas de todo o país.
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado

 29 ‒ Segunda-feira ‒ Santos: Tomás Becket, Segundo, Primiano

 

Evangelho (Lc 2,22-35) "Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel."

Sabemos que na época eram muitas as pessoas que esperavam ansiosamente a vinda do Salvador. Eram guiadas pelo Espírito Santo, que agia em seu coração. Entre essas pessoas estava Simeão, "justo e piedoso". Recebeu de Deus uma graça especial, e pôde reconhecer o Salvador naquela criança. Sua alegria foi imensa, bastava-lhe aquele momento, de nada mais precisava na vida.

Oração

Senhor meu Deus, hoje meu pedido é diferente. O que vos peço é o desejo, o desejar muito encontrar-me convosco, o desejar-vos ansiosamente, com fome e sede, como minha felicidade. Aumentai sempre esse desejo, que ele não me deixe que outros desejos me dominem. Assim, estarei sempre a vos procurar e a sempre vos encontrar, a vós que sois o único que me pode satisfazer. Amém.
Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista
flcastro@redemptor.com.br

Aniversariantes do dia


 
 
 
JOAQUIM DE ARAUJO
 
 
JOSÉ MARIA DE CASTRO
 
 

28 de dezembro de 2014

Evangelho do dia (Lc 2, 22-40) - Solenidade da Sagrada Família


Família, escola da Fé!
Em espírito de humildade e de obediência, a Sagrada Família dirigiu-se ao templo.
Atentos às prescrições da lei, dão-nos exemplo de fidelidade e obediência,um grande testemunho de vida familiar.

A Palavra de Deus na vida - Homilia

Sagrada Família de Jesus - Ano B - Homilia

Evangelho: Lucas 2,22-40

22 Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor.
23 Conforme está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor.”
24 Foram também oferecer o sacrifício - um par de rolas ou dois pombinhos - como está ordenado na Lei do Senhor.
25 Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele
26 e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor.
27 Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava,
28 Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus:
29 “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz;
30 porque meus olhos viram a tua salvação,
31 que preparaste diante de todos os povos:
32 luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel.”
33 O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele.
34 Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição.
35 Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma.”
36 Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido.
37 Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações.
38 Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.
39 Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade.
40 O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.

JOSÉ ANTONIO PAGOLA
SINAL DE CONTRADIÇÃO

Simeão é um personagem cativante. Nós o imaginamos, quase sempre, como um sacerdote ancião do Templo, porém nada disto nos é dito pelo texto. Simeão é um homem bom do povo que conserva em seu coração a esperança de ver, um dia, “a consolação” que tanto necessitam. “Impulsionado pelo Espírito de Deus”, sobe ao templo no momento em que estão entrando Maria, José e seu menino Jesus.

O encontro é comovedor. Simeão reconhece no menino que aquele casal pobre de judeus piedosos traz consigo o Salvador que há tantos anos passou esperando. O homem se sente feliz. Em um gesto atrevido e maternal, “toma o menino em seus braços” com grande amor e carinho. Bendiz a Deus e abençoa os pais. Sem dúvida, o evangelista apresenta-o como modelo. Assim devemos acolher o Salvador.

No entanto, de repente, dirige-se a Maria e seu rosto muda. Suas palavras não prenunciam nada tranquilizador: “Uma espada transpassará tua alma”. Este menino que tens em teus braços será um “sinal de contradição”: fonte de conflitos e enfrentamentos. Jesus fará que “uns caiam e outros se levantem”. Alguns o acolherão e sua vida adquirirá uma dignidade nova: sua existência se encherá de luz e de esperança. Outros o rejeitarão e sua vida se arruinará. A rejeição a Jesus será sua ruína.

Ao posicionar-se perante Jesus, “ficará clara a atitude de muitos corações”. Ele porá a descoberto o que há de mais profundo nas pessoas. A acolhida deste menino pede uma mudança profunda. Jesus não vem trazer tranquilidade, mas dar início a um processo doloroso e conflitivo de conversão radical.

Sempre é assim. Também hoje. Uma Igreja que leve a sério sua conversão a Jesus Cristo, não será jamais um espaço de tranquilidade, mas de conflito. Não é possível uma relação mais vital com Jesus sem dar passos para maiores níveis de verdade. E isso é sempre doloroso para todos.

Quanto mais nos aproximamos de Jesus, melhor vemos nossas incoerências e desvios; o que há de verdade ou de mentira em nosso cristianismo; o que há de pecado em nossos corações e nossas estruturas, em nossas vidas e nossas teologias [modos de compreender e falar de Deus].

QUE FAMÍLIA!

Hoje se fala muito de crise da instituição familiar. Certamente, a crise é grave. Porém, não é lícito sermos catastróficos. Mesmo que estejamos sendo testemunhas de uma verdadeira revolução na conduta familiar, e muitos pregaram a morte de diversas formas tradicionais de família, ninguém anuncia hoje, seriamente, o desaparecimento da família.

Ao contrário, a história parece ensinar-nos que, nos tempos difíceis, se estreitam ainda mais os laços familiares. A abundância separa os homens. A crise e a penúria os unem. Diante do pressentimento de que vamos viver tempos difíceis, são muitos que prenunciam um novo renascer da família.

Frequentemente, o desejo sincero de muitos cristãos em imitar a sagrada família de Nazaré favoreceu o ideal de uma família fundamentada na harmonia e na felicidade do próprio lar. Sem dúvida, é necessário também hoje promover a autoridade e responsabilidade dos pais, a obediência dos filhos, o diálogo e a solidariedade familiar. Sem estes valores, a família fracassará.

Porém, nem toda família corresponde às exigências do Reino de Deus colocadas por Jesus. Há famílias abertas ao serviço da sociedade, e famílias egoisticamente voltadas para si mesmas. Famílias autoritárias e famílias de espírito dialogal. Famílias que educam no egoísmo e famílias que ensinam solidariedade.

Concretamente, no contexto da grave crise econômica que estamos padecendo, a família pode ser uma escola de dessolidarização na qual o egoísmo familiar se converte em virtude e critério de atuação que configurará o comportamento social dos filhos. E pode ser, por outro lado, um lugar em que o filho ou a filha possa recordar-se que todos temos um Pai comum, e que o mundo não termina nas paredes da própria casa.

Por isso, não podemos celebrar, de modo responsável, a festa da Sagrada Família, sem escutar o desafio à nossa fé. Nossos lares serão um lugar onde as novas gerações escutarão o chamado do evangelho à fraternidade universal, à defesa dos abandonados, e à busca de uma sociedade mais justa, ou se converterão na escola mais eficaz de dessolidariedade, inibição e passividade egoísta diante dos problemas alheios?

Traduzido do espanhol por Telmo José Amaral de Figueiredo.

Fonte: Sopelako San Pedro Apostol Parrokia – Sopelana (Bizkaia) – Espanha – J. A. Pagola Ciclo B [Homilías]

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1643  -  28/12/2014

6902. Evangelho de domingo - Sagrada Família (28-12-2014) - Eclo 3, 3-7.14-17a; Sl 127; Cl 3, 12-21; Lc 2, 22.39-40 (longa: Lc 2, 22-40) - Tendo se completado os dias da purificação, conforme a lei de Moisés, levaram Jesus a Jerusalém para apresenta-lo ao Senhor, segundo está escrito na lei do Senhor: “Todo varão primogênito seja consagrado ao Senhor”; e, para oferecerem em sacrifício, segundo o que está escrito na lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos. Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, justo e piedoso, e este homem esperava a consolação de Israel e o Espírito Santo estava nele. Pelo Espírito Santo fora-lhe revelado que não veria a morte antes de ver o Cristo do Senhor. Movido pelo Espírito, veio ele ao templo e, ao entrarem os pais com o menino Jesus para cumprirem o que a Lei prescrevia, também ele o tomou em seus braços e, bendizendo a Deus, disse: - Agora, Senhor, já podes deixar ir teu servo em paz, segundo a tua palavra, porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste ante a face de todos os povos, luz para iluminação das gentes e para glória de teu povo Israel. Seu pai e sua mãe estavam maravilhados com as coisas que se diziam dele. Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: - Posto está ele para queda e elevação de muitos em Israel, e para alvo de contradição: e uma espada atravessará sua alma, para que se descubram os pensamentos de muitos corações. Havia, então, uma profetisa, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser, muito avançada em anos; casada nos dias de sua adolescência, viveu sete anos com o marido. E permaneceu viúva até os oitenta e quatro anos. Ana não se arredava do templo, servindo com jejuns e orações, noite e dia. Como viesse naquela mesma hora, louvava também ela a Deus e falava dele a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém. Cumpridas todas as coisas segundo a Lei do Senhor, eles voltaram para a Galileia, para sua cidade de Nazaré. O menino crescia e fortalecia-se, cheio de sabedoria, e a graça de Deus estava com ele.
 
Recadinho: - O que a palavra “família” lhe sugere no momento? - O que mais dificulta a participação na vida da Igreja hoje? - Quais os principais fatores que influenciam negativamente no ambiente familiar? - Os meios modernos de comunicação contribuem positivamente para o bem estar familiar? - Reflita sobre a educação de filhos e a sociedade atual.
 
6903. Oração à Sagrada Família - Jesus, Maria e José, em Vós, contemplamos o esplendor do verdadeiro amor, a Vós, com confiança, nos dirigimos. Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, escolas autênticas do Evangelho e pequenas Igrejas domésticas. Sagrada Família de Nazaré, que nunca mais se faça, nas famílias, experiência de violência, egoísmo e divisão: Quem ficou ferido ou escandalizado, depressa conheça consolação e cura. Sagrada Família de Nazaré, que o Sínodo dos Bispos possa despertar, em todos, a consciência do carácter sagrado e inviolável da família, a sua beleza no projeto de Deus. Jesus, Maria e José, escutai, atendei a nossa súplica. Amém! (Papa Francisco, 29/dezembro/2013)
 
6904. Deus escolheu nascer numa família humana - “Deus escolheu nascer numa família humana, que Ele mesmo formou. E a formou num vilarejo perdido da periferia do Império Romano. Não em Roma, numa grande cidade, mas numa periferia quase invisível. E não só, inclusive mal falada. Jesus permaneceu naquela periferia por 30 anos, levando uma vida normal, sem milagres, curas ou pregações. “Os Evangelhos, em sua sobriedade, não referem nada acerca da adolescência e deixam esta tarefa à nossa meditação afetuosa. Os membros da família de Nazaré poderiam servir de exemplo e inspiração para as mães, pais e até mesmo para a juventude atual. Assim como fizeram os pais de Cristo, cada família cristã pode antes de tudo acolher Jesus, ouvi-lo, protegê-lo e, assim, melhorar o mundo. Abramos espaço em nosso coração e nos nossos dias ao Senhor”. (Papa Francisco, 17/dezembro/2014)
 
6905. Celebrando a Sagrada Família - Em espírito de humildade e de obediência, a Sagrada Família dirigiu-se ao templo. Atentos às prescrições da lei, dão-nos exemplo de fidelidade e obediência, um grande testemunho de vida familiar. - Os meios modernos de comunicação contribuem positivamente para o bem estar familiar? É fundamental que reflitamos sobre a educação de filhos e a sociedade atual.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado

 
 
28 ‒ Domingo Sagrada Família ‒ Santos: Ss. Inocentes, Antônio de Lérins, Teófila
 
Evangelho (Lc 2,22-40) Quando se completaram os dias marcados ... Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor.”

 

José e Maria, um parzinho perdido entre muitos outros, que subiam ao Tempo para apresentar seu filho ao Senhor. Deviam levar no coração muita alegria e muito amor, alguma preocupação com o futuro, mas não muita. A surpresa chegou com o profeta Simeão: reconheceu no menino o Salvador prometido, diante do qual todos deveriam decidir-se. Apareceu também Ana, com a sabedoria de seus oitenta e quatro anos, louvando a Deus, e falando a todos do futuro Libertador. Deus preparara para eles essas surpresas e muitas outras que nem podiam imaginar. A todos nós, solteiros ou casados, o Senhor está sempre a surpreender. O que exige de nós é entrega confiante a seus projetos que, podemos ter certeza, serão sempre melhores que os nossos.

 
Oração

Senhor, não imagino o que preparais para mim no futuro. Aliás, prefiro não saber. Prefiro deixar-me levar de surpresa em surpresa, mas na confiança que sempre quereis o melhor para mim. Sei que me amais, muito mais do que posso imaginar, e por isso não preciso ter medo, pois cuidareis muito bem de mim. Aumentai minha fé, e afastai de mim esse restinho de medo que sempre fica, porque apesar de tudo achamos que somos mais cuidadosos que vós. Não deixeis que eu fique imaginando dificuldades no futuro, senão poderei apavorar-me, porque agora ainda não tenho as ajudas que me dareis na hora certa. Ponho-me em vossas mãos, passo a passo, tendo certeza que me carregareis quando for preciso. E, por fim, por amor de Maria e José, cuidai dos casais. Amém.
 
Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista
flcastro@redemptor.com.br
 

Aniversariantes do dia

 
 
 
ANTÔNIO DE LIMA
 
 
SONIA MARIA FARINELLI STALIANO
 
 
PADRE RONOALDO PELAQUIN
Comunidade de Miracatu - SP
Festejando 46 anos de Ordenação Sacerdotal
 


27 de dezembro de 2014

NOTA DE FALECIMENTO

LAMENTAVELMENTE INFORMAMOS
QUE NOSSO COLEGA
ANTÔNIO CARLOS DOS SANTOS (SACRISTÃO)
FALECEU ÀS 17 HS DE ONTEM, DIA 26, EM ASSIS - SP

LEMBREMO-NOS DELE EM NOSSAS ORAÇÕES

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1642 -  27/12/2014

6897. Evangelho de sábado (27-12-2014) - S. João Evangelista - 1Jo 1, 1-4; Sl 96; Jo 20, 2-8 - No primeiro dia da semana, Maria Madalena saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu e acreditou.

Recadinho: - Acreditamos nas coisas de Deus ou exigimos sempre, para tudo, argumentos racionais? - Posso dizer que realmente Cristo está vivo em meu coração? - Minha vida é um testemunho de minha fé em Jesus? - Minha vida pode ser colocada como exemplo a ser seguido? - Transmito a paz que a Ressurreição de Jesus trouxe ao mundo?

6898. Nosso povo gosta de montar presépios! - Nosso mundo do comércio gosta de árvores repletas de pacotes, muitas vezes pacotes verdadeiramente vazios! Vazios de fé! Vazios de amor! Ah! É tempo de luzes também! Quantas luzes se acendem! Que ao menos aprendamos todos a acender muitas luzes em nossos corações, permanecendo esperançosos da glória de Deus, saboreando sua bondade para conosco! 

6899. O significado do Natal de Jesus - “Ele é a Palavra de Deus que se fez homem e colocou a sua “tenda”, a sua morada entre os homens. Escreve o evangelista: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1, 14). Nestas palavras que não cessam nunca de nos maravilhar, há todo o Cristianismo! Deus se fez mortal, frágil como nós, partilhou a nossa condição humana, exceto o pecado, mas tomou sobre si os nossos, como se fossem Dele. Entrou na nossa história, tornou-se plenamente Deus conosco! O nascimento de Jesus, então, nos mostra que Deus quis unir-se a cada homem e a cada mulher, a cada um de nós, para nos comunicar a sua vida e a sua alegria”. (Papa Francisco, 05/janeiro/2014)

6900. Iraque: governador de Kirkuk declarou feriado no Natal - Assinado no dia 14 de dezembro de 2014, o governador da província de Kirkuk, o curdo Necmettin Karim, declarou o dia 25 de dezembro, Festa do Natal, feriado, para expressar publicamente a solidariedade das instituições e de toda a sociedade com os cristãos, que há meses são perseguidos pelos extremistas do Estado Islâmico. As instituições públicas e as escolas tiveram um dia de descanso. A notícia foi divulgada durante a visita do Patriarca caldeu, Dom Louis Sako, ao governador, junto com o Arcebispo caldeu de Kirkuk, Dom Yousif Thoma Mirkis. Durante o encontro, o Patriarca e o governador dialogaram sobre o conflito vivido pelo país e a situação de emergência que vivem os milhares de refugiados, especialmente os cristãos e yazidis. Necmettin elogiou o trabalho realizado por Dom Sako e pela Igreja para preservar e fortalecer a convivência entre os diferentes grupos étnicos e religiosos existentes no Iraque.

6901. Papa comemorou aniversário distribuindo alimentos e presentes - Na tarde do dia 17 de dezembro de 2014, comemorando seus 78 anos de idade, o Papa Francisco surpreendeu mais uma vez com um grande gesto: através de voluntários, distribuiu alimentos e presentes para os mais pobres de Roma. Foram distribuídos 800 quilos de carne de frango, doados pela empresa espanhola de alimentação COEN (uma cooperativa formada por famílias). Em 2013 a cooperativa fez o mesmo gesto quando o filho de 7 anos de um dos donos manifestou a intenção de ajudar desta maneira. Além disso, depois da Audiência Geral na Praça, o Papa Francisco cumprimentou oito pobres que lhe deram de presente um ramo de girassóis que compraram porque “olham para o sol e assim nunca perdem a esperança!” Assim como para sobreviver a planta do girassol precisa ter sua corola voltada para o sol, do nascente ao poente, os seres humanos devem estar voltados para o Sol, que é Cristo, garantindo-nos a luz e a felicidade.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

26 de dezembro de 2014

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1641 -  26/12/2014

6894. Evangelho de 6ª feira (26-12-2014) - Sto. Estêvão - At 6, 8-10; 7, 54-59; Sl 30; Mt 10, 17-22 - Jesus disse aos seus apóstolos: “Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, será salvo. 

Recadinho: - Alguém ainda é insultado nos tempos de hoje por causa de sua fé? - Será que ainda temos respeito humano que nos impeça de demonstrar publicamente a fé? - Tenho receio de tomar atitudes que revelam publicamente minha prática religiosa? - Como reage diante de brincadeiras que ridicularizam a fé? - E brincadeiras que desvalorizam os sacramentos da Igreja?

6895. A morte é aurora de vida nova! - “O Natal é a festa da vida e nos infunde sentimentos de serenidade e de paz. Por que turbar o encontro com a recordação de uma violência tão atroz como o martírio de Santo Estêvão, primeiro mártir da Igreja? Na realidade, na ótica da fé, tal recordação está em plena sintonia com o significado profundo do Natal. No martírio, de fato, a violência é vencida pelo amor, a morte pela vida. A Igreja vê no sacrifício dos mártires o seu “nascimento para o céu”. Assim, celebramos o “natal” de Estêvão que, em profundidade, brota do Natal de Cristo. Jesus transforma a morte daqueles que o amam em aurora de vida nova! No martírio de Estêvão se reproduz o mesmo confronto entre o bem e o mal, entre o ódio e o perdão, entre a delicadeza e a violência, que teve o seu ápice na Cruz de Cristo. A memória do primeiro mártir dissolve assim a imagem de conto de fadas e melosa, que no Evangelho não existe!” (Papa Francisco, 26/dezembro/2013, festa de Santo Estêvão, primeiro mártir)

6896. Eis que lá das estrelas... - Numa tarde, às vésperas do Natal, na Piazza Navona, em Roma, pastores tocavam nas suas “zampogne” (gaitas de fole) a melodia de “Eis que lá das estrelas...” (“Tu scendi dalle stelle...”) Alguém perguntou a um dos pastorzinhos: - Sabe de onde vem essa música? E ele, sem duvidar, respondeu: - Dizem que é dos anjos! Essa melodia, que ainda hoje se canta e encanta, a melodia popular mais ouvida na Itália ainda nos tempos de hoje, foi composta (lá por 1755) por Santo Afonso Maria de Ligório (1696-1787), o fundador dos Missionários Redentoristas. O fato foi narrado por um redentorista de nome padre Berruti, num livro que publicou em 1896, com o título “Lo Spirito di S. Alfonso”: O então padre Afonso estava pregando missões populares e, nos intervalos, fez a letra e a música. Estava hospedado na casa do padre Michele Zambadelli. Tendo terminado o cântico, ele comentou com P. Michele que tinha feito um cântico novo. P. Michele pediu para fazer uma cópia. P. Afonso explicou que não podia dar, pois ainda não tinha sido publicado,
não estava disponível para divulgação! P. Afonso foi para a igreja e deixou o cântico no quarto, sobre a mesa. P. Michele aproveitou-se da ocasião: copiou o cântico às escondidas e colocou a cópia no bolso. Sendo tempo de Natal, à noite, na igreja, P. Afonso cantou para o povo, que gostou muito do novo hino. P. Michele estava no fundo da igreja e também ficou impressionado com a maravilha. Em certo momento, P. Afonso não se lembrava mais da letra de alguns versos que tinha terminado de compor naquele mesmo dia e, então, disse ao coroinha que estava a seu lado: “Peça a P. Michele a cópia de meu novo cântico que está no bolso dele!” P. Michele ficou vermelho de vergonha e, enquanto pôs a mão no bolso para pegar o papel, P. Afonso continuou seu cântico. Voltando para casa, P. Afonso brincou com P. Michele dizendo que poderia processá-lo por cópia ilegal de manuscrito! O fato se deu na cidade de Nola, na Itália. O canto começa assim: “Eis que lá das estrelas, Rei Celeste,/ Tu vens nascer na gruta, ao frio agreste./ Ó Menino meu Divino,/ eu Te vejo aqui tremer,/ Assim… deitado./ Ó Deus amado,/ Ó quanto Te custou ter me salvado!”...

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

25 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL

 
 
 
UMA NOITE E DIA ABENÇOADOS E REPLETOS DE ALEGRIAS
É O QUE DESEJAMOS A TODOS AMIGOS E
VISITANTES DO BLOG
 
QUE O MENINO JESUS ILUMINE A TODOS
E QUE CADA VEZ MAIS SEJAMOS
SEUS SEGUIDORES
 


Natal, segundo Papa Francisco

 
 
O Natal costuma ser sempre uma ruidosa festa; entretanto se faz necessário o silêncio, para que se consiga ouvir a voz do Amor.

Natal é você, quando se dispõe, todos os dias, a renascer e deixar que Deus penetre em sua alma.

O pinheiro de Natal é você, quando com sua força, resiste aos ventos e dificuldades da vida.

Você é a decoração de Natal, quando suas virtudes são cores que enfeitam sua vida.

Você é o sino de Natal, quando chama, congrega, reúne.

A luz de Natal é você quando com uma vida de bondade, paciência, alegria e generosidade consegue ser luz a iluminar o caminho dos outros.

Você é o anjo do Natal quando consegue entoar e cantar sua mensagem de paz, justiça e de amor.

A estrela-guia do Natal é você, quando consegue levar alguém, ao encontro do Senhor.

Você será os Reis Magos quando conseguir dar, de presente, o melhor de si, indistintamente a todos.

A música de Natal é você, quando consegue também sua harmonia interior.

O presente de Natal é você, quando consegue comportar-se como verdadeiro amigo e irmão de qualquer ser humano.

O cartão de Natal é você, quando a bondade está escrita no gesto de amor, de suas mãos.

Você será os “votos de Feliz Natal” quando perdoar, restabelecendo de novo, a paz, mesmo a custo de seu próprio sacrifício.

A ceia de Natal é você, quando sacia de pão e esperança, qualquer carente ao seu lado.

Você é a noite de Natal quando consciente, humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações, em silêncio recebe o Salvador do Mundo.

Um muito Feliz Natal a todos que procuram assemelhar-se com esse Natal.

Papa Francisco


Fonte: Programa nos Passos de Paulo – Rádio 9 de Julho – AM 1600 – Quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

 

 
 

JOSÉ CARLOS CRIADO

NATANAEL DE JESUS CRIADO

JOSÉ NATAL BARBOSA

DOM MESSIAS DOS REIS SILVEIRA

24 de dezembro de 2014

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1639  -  24/12/2014

6886. Evangelho de 4ª feira (24-12-2014) - 2Sm 7, 1-5.8b-12.14a.16; Sl 88; Lc 1, 67-79 - Zacarias, o pai de João, repleto do Espírito Santo, profetizou, dizendo: “Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo. Fez aparecer para nós uma força de salvação na casa de seu servo Davi, como tinha prometido desde outrora, pela boca de seus santos profetas, para nos salvar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam. Ele usou de misericórdia para com nossos pais, recordando-se de sua santa aliança e do juramento que fez a nosso pai Abraão, para conceder-nos, que, sem temor e libertos das mãos dos nossos inimigos, nós o sirvamos, com santidade e justiça, em sua presença, todos os nossos dias. E tu, Menino, serás chamado profeta do Altíssimo, pois irás adiante do Senhor para preparar-lhe os caminhos, anunciando ao seu povo a salvação, pelo perdão dos seus pecados. Graças à misericordiosa compaixão do nosso Deus, o sol que nasce do alto nos visitará, para iluminar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte, e dirigir nossos passos no caminho da paz”.
 
Recadinho: - Sua vida espiritual é partilhada? - De que modo você anuncia o Evangelho? - Sua vida dá bons frutos? - O que acontece com quem não dá bons frutos? Agradeça a Deus o grande dom da fé.
 
6887. Nossa história pessoal é feita de luzes e sombras! - "Deus é luz, e n`Ele não há nenhuma espécie de trevas (1º Carta de João 1, 5). Diversamente, do lado do povo, alternam-se momentos de luz e de escuridão, fidelidade e infidelidade, obediência e rebelião; momentos de povo peregrino e de povo errante. E, na nossa historia pessoal, também se alternam momentos luminosos e escuros, luzes e sombras. Se amamos a Deus e aos irmãos, andamos na luz; mas, se o nosso coração se fecha, se prevalece em nós o orgulho, a mentira, a busca do próprio interesse, então calam as trevas dentro de nós e ao nosso redor. Aquele que odeia seu irmão está nas trevas e nas trevas caminha, sem saber para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos (1ª Carta do Apóstolo João 2, 11). Mas "manifestou-se a graça de Deus, que traz a salvação para todos os homens" (Paulo na Carta a Tito 2, 11): "A graça que se manifestou no mundo é Jesus, nascido da Virgem Maria, verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Entrou na nossa história, partilhou o nosso caminho. Veio para nos libertar das trevas e nos dar a luz. N`Ele manifestou-se a graça, a misericórdia, a ternura do Pai: Jesus é o Amor feito carne". (Papa Francisco, noite de Natal/2013)
 
6888. Grande satisfação do Papa: Cuba e EUA restabelecem relações - Em nota divulgada no dia 17 de dezembro de 2014, a Secretaria de Estado do Vaticano divulgou a seguinte nota: “O Papa Francisco deseja expressar sua mais viva satisfação pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de restabelecer relações diplomáticas, com o fim de superar, no interesse dos respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram sua história recente. No decorrer dos últimos dias o Papa escreveu ao Presidente da República de Cuba, Sr. Raúl Castro, e ao Presidente dos Estados Unidos, Sr. Barck H. Obama, convidando-os a resolver questões humanitárias de interesse comum, entre as quais a situação de alguns detentos, com o objetivo de iniciar uma nova fase nas relações entre as duas partes”. A Secretaria de Estado recordou que, no último mês de outubro, as Delegações dos dois países estiveram no Vaticano, ocasião em que ofereceu uma intermediação “para favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual nasceram soluções satisfatórias para ambas as partes. A Santa Sé continuará a assegurar seu apoio às iniciativas que as duas Nações tomarão para incrementar as relações bilaterais e favorecer o bem-estar dos respectivos cidadãos”. “Agradeço o apoio do Vaticano e do Papa Francisco por ter contribuído para melhorar as relações entre Cuba e Estados Unidos”, declarou o Presidente cubano Raúl Castro.
 
6889. Terroristas não poupam nem mesmo crianças! - Em sua Audiência do dia 17 de dezembro de 2014, o Papa Francisco deplorou a tragédia ocorrida na escola de Peshawar, no Paquistão, onde um comando talibã matou 130 crianças e adolescentes, assim como pelos outros atos terroristas cometidos no Iêmen e na Austrália. Eis suas palavras: “Agora gostaria de rezar junto com vocês pelas vítimas dos desumanos atos terroristas ocorridos nos dias passados na Austrália, no Paquistão e no Iêmen. Que o Senhor acolha na sua paz os defuntos, conforte os familiares e converta os corações dos violentos que não param nem mesmo diante de crianças!” O resto do dia no Paquistão foi dia de luto nacional, com a promoção de reflexões e momentos de oração pelas vítimas e familiares.
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

22 de dezembro de 2014

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1637 -  22/12/2014

6875. Evangelho de 2ª feira - Ó Rei das nações! (22-12-2014) - 1Sm 1, 24-28; 1Sm 2, 1. 4-7. 8; Lc 1, 46-56 - Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

Recadinho: - O Magnificat é um poema elaborado com a coletânea de versos extraídos do Primeiro Testamento, tendo como pano de fundo o chamado Cântico de Ana (1Sm 2, 1-10). É poema de mulheres pobres, que marca o encontro de Maria e Isabel. Procuro usar de gentileza de quem se aproxima de mim? - O coração da Virgem humilde de Nazaré manifesta, de modo transbordante, a sua gratidão e a sua alegria. Procuro nela buscar forças para viver intensamente a gratidão e a alegria? - Tenho sempre motivos para exaltar as maravilhas da graça de Deus, que opera em meu coração? - Procuro agir com bondade e misericórdia para com todos? - Cite algum dom especial que Deus lhe deu. 

6876. O Natal está chegando! - “Luzes, enfeites, propagandas, lojas cheias de novidades, crianças com olhos brilhantes esperando seus presentes, crianças com olhos tristes porque não sabem se haverá algo para comer amanhã! Para muitos Natal é só mais uma festa de família e presentes. Afinal, Natal é presente ou presença? O comércio inverte tudo e investe tudo. O importante é vender! Mas para quem vive a fé na encarnação da Palavra eterna que saiu do Pai, Jesus, a visão é outra. O importante é a presença. Que presença? A presença de Jesus no meio de nós. O presente é o símbolo da presença! (Dom Emanuel Messias de Oliveira, bispo de Caratinga (MG), Natal/2014) 

6877. Natal é Jesus entre nós! - “A segunda pessoa da Santíssima Trindade nasce do ventre de Maria, a virgem imaculada, preparada pelo Pai para ser a mãe do seu Filho. Jesus sai da casa do Pai , o céu, e vem habitar na casa dos homens, a terra. Ele está no meio de nós! Ele é presença em nossa vida. É o grande presente do Pai para resgatar e alegrar o coração não só das crianças, mas de todos os seres humanos! (Dom Emanuel Messias de Oliveira, bispo de Caratinga (MG), Natal/2014) 

6878. Jesus nasce em nós e nos faz missionários! - “Primeiro, Jesus nasceu de Maria Santíssima por obra do Espírito Santo. Agora, Ele quer nascer no coração de cada pessoa por obra do mesmo Espírito. O Espírito Santo nos transforma através do sacramento da Penitência e nos dá um coração missionário, assim como Jesus não ficou no seio de Maria, mas saiu para entrar no coração de cada um de nós, através do anúncio da Boa Nova. Agora, Ele quer inundar nosso coração de luz e nos ajudar a sair de nós mesmos para fazermos sua luz brilhar no coração dos nossos irmãos, sobretudo dos mais afastados! (Dom Emanuel Messias de Oliveira, bispo de Caratinga (MG), Natal/2014) 

6879. Natal é saber que muitos contam com nossa presença! - “Depois que o arcanjo Gabriel anunciou a Maria que ela seria a Mãe do Filho do Altíssimo, ela saiu para uma visita de ajuda à sua parenta Isabel que estava no sexto mês de gravidez de João Batista. Muitos, crianças, jovens, adultos, idosos, esperam a nossa saída ao seu encontro com uma palavra amiga, de esperança, de paz, com um gesto de ajuda como o de Maria. Que aprendamos como Maria a sair para levar Jesus aos mais distantes, (quem sabe!) até com um presente, para marcar esta presença forte e transformadora do Menino Jesus dentro de nós!” (Dom Emanuel Messias de Oliveira, bispo de Caratinga (MG), Natal/2014)

6880. Natal - “O Natal nos revela o imenso amor de Deus pela humanidade. Dele deriva o nosso entusiasmo e a esperança de sermos amados, visitados e acompanhados por Deus. Exorto todos a olhar o mundo e a história como espaços onde caminhar com Ele em meio de nós, rumo a novos céus e novas terras. Com o nascimento de Jesus não nasceu apenas um mundo novo, mas um mundo que também pode sempre ser renovado”. (Papa Francisco, 05/janeiro/2014)

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR