CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de maio de 2014

Visitação de Nossa Senhora - 31 de maio



Na solenidade da Visitação de Nossa Senhora à sua prima Isabel, temos uma grande oportunidade que a Igreja nos dá de refletir sobre o canto do “Magnificat”. Temos tantos motivos para dar glória a Deus! E mesmo que nossa vida seja de cruzes e dores! 
Maior generosidade oferecendo tudo a Deus aqui, maior será a recompensa que nos está reservada no céu! 
Só nos resta, com Maria, fazer um ato de fé no amor misericordioso de Deus. Saber servir, sendo verdadeiros mensageiros do Evangelho!

Pe. Geraldo Rodrigues

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias


Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

O Evangelho do dia

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: 31 de Maio: A Visitação da Virgem
Evangelho (Lc 1,39-56): Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido!».
Maria então disse: «A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a humildade de sua serva. Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os que tem planos orgulhosos no coração. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos, e mandou embora os ricos de mãos vazias. Acolheu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre». Maria ficou três meses com Isabel. Depois, voltou para sua casa.
Comentário: Mons. F. Xavier CIURANETA i Aymí Bispo Emérito de Lleida (Lleida, Espanha)
O menino pulou de alegria no meu ventre
Hoje contemplamos o fato da Visitação da Virgem Maria a sua prima Isabel. Tão rapidamente como lhe foi comunicado que tinha sido escolhida por Deus Pai para ser Mãe do Filho de Deus e que sua prima Isabel tinha recebido também o dom da maternidade, caminha decididamente até a montanha para cumprimentar sua prima, para compartilhar com ela o gozo de terem sido agraciadas com o dom da maternidade e para servi-la.
A saudação da Mãe de Deus provoca que o menino, que Isabel leva no seu ventre, pule de entusiasmo dentro das entranhas de sua mãe. A Mãe de Deus, que leva Jesus no seu ventre é causa de alegria. A maternidade é um dom que gera alegria. As famílias alegram-se quando há um anúncio de uma nova vida. O nascimento de Cristo produz certamente «uma grande alegria» (Lc 2,10).
Apesar de tudo, hoje em dia, a maternidade não é devidamente valorizada. Freqüentemente colocam-se em primeiro lugar outros interesses superficiais, que são manifestação de comodidade e de egoísmo. As possíveis renúncias que comporta o amor paternal e maternal, assustam a muitos matrimônios que, talvez pelos meios que receberam de Deus, devessem ser mais generosos e dizer “sim” mais responsavelmente a novas vidas. Muitas famílias deixam de ser “santuários da vida”. O Papa João Paulo II constata que a contracepção e o aborto “têm as suas raízes numa mentalidade hedonista e irresponsável a respeito da sexualidade e pressupõem uma concepção egoísta da liberdade, que vê na procriação um obstáculo ao desenvolvimento da própria personalidade».
Isabel, durante cinco meses, não saía de casa, e pensava: «Isto é o que o Senhor fez por mim» (Lc 1,25). E Maria dizia: «A minha alma glorifica o Senhor (…) porque pôs os olhos na humildade da sua serva» (Lc 1,46.48). A Virgem Maria e Isabel valorizam e agradecem a obra de Deus nelas: a maternidade! É necessário que os católicos reencontrem o significado da vida como um dom sagrado de Deus aos seres humanos.

Vivências - De perto @ De longe

N º 1432  -  31/05/2014

6035. Evangelho de sábado (31-05-2014) - Visitação de Nossa Senhora - Sf 3, 14-18 (ou Rm 12 ,9-16b); Is 12, 2 - 3.4bcd.5-6; Lc 1, 39 - 56 - Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!” Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.
 
Recadinho: Hoje, festa da Visitação de Nossa Senhora à sua prima Isabel, é uma grande oportunidade que a Igreja nos dá de refletir sobre o canto do “Magnificat”. Temos tantos motivos para dar glória a Deus! E mesmo que nossa vida seja de cruzes e dores! Maior generosidade oferecendo tudo a Deus aqui, maior será a recompensa que nos está reservada no céu! Só nos resta, com Maria, fazer um ato de fé no amor misericordioso de Deus. Saber servir, sendo verdadeiros mensageiros do Evangelho!
 
6036. Papa esteve com crianças de três campos de refugiados na Palestina - No dia 25 de maio de 2014, após a visita à Gruta da Natividade, o Papa Francisco se dirigiu ao Phoenix Center, para um encontro com crianças refugiadas dos campos de Dheisheh, Aida e Beit Jibrin. Ao chegar, o Papa foi recebido por duas meninas vestidas com trajes típicos palestinos, que lhe entregaram flores. No salão, onde as crianças reunidas seguravam cartazes que pediam liberdade e paz, o Papa lhes desejou, falando em espanhol com tradução simultânea para o árabe, que elas e suas famílias estejam bem de saúde. "Eu estou muito contente por visitar vocês. Vejo que, no seu coração, vocês têm muitas coisas e espero que o Bom Deus lhes conceda tudo o que vocês estão desejando", disse
Papa Francisco. Teoricamente os campos de refugiados seriam provisórios, construídos por organizações internacionais ou organizações não-governamentais para receber refugiados. Têm a intenção de serem barracas temporárias, providenciando o básico necessário para a sobrevivência mas... a realidade é outra!
 
6037. Crianças ao Papa: Nós abrimos os nossos olhos já sob a ocupação! - No dia 25 de maio de 2014, no seu encontro com as crianças no Phoenix Center, na Palestina, uma das crianças leu palavras em árabe, explicando ao Papa a situação em que estão vivendo e, ao encerrar, disse em italiano: "Querido Papa Francisco, nós somos os filhos da Palestina. Há 66 anos, os nossos pais sofrem a ocupação. Nós abrimos os nossos olhos já sob a ocupação!" O texto manifestou ainda “o desejo de dizer ao mundo um basta aos sofrimentos e às humilhações!A seguir, as crianças cantaram primeiro em italiano e depois em árabe.
 
6038. Papa Francisco às crianças: Trabalhem e lutem para conseguir as coisas que vocês querem!
- "Obrigado pelos cantos muito bonitos, vocês cantam muito bem. Obrigado pelas palavras do menino porta-voz de vocês. Lendo os cartazes, compreendo o que vocês estão dizendo, a mensagem que estão me transmitindo. Não deixem nunca que o passado determine a sua vida. Olhem sempre para frente. Trabalhem e lutem para conseguir as coisas que vocês querem. Mas saibam de uma coisa: não se vence a violência com a violência. A violência se vence com a paz. Com a paz, com o trabalho, com a dignidade de levar a pátria adiante. Muito obrigado por terem me recebido. Eu peço a Deus que os abençoe. E, a vocês, eu peço que rezem por mim. Muito obrigado!" (Papa Francisco, 25/maio/2014, no encontro com as crianças, no Phoenix Center, na Palestina)
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado  


31 ─ Sábado ─ Visitação de Nossa Senhora, Santos Câncio, Petronila

Evangelho (Lc 1,39-56) “Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, e foi apressadamente a uma cidade da Judeia.”

Logo depois de ser escolhida para mãe do Filho de Deus, Maria deixou tudo e foi às pressas ajudar sua parente idosa lá nas montanhas. O Lucas faz questão de dizer que foi às pressas. O amor sempre tem pressa, e, se amássemos um pouco mais a Deus e aos irmãos, nossa vida seria mais corrida. Estaríamos atentos às oportunidades de ajudar os irmãos e chegar mais perto do Senhor.

Oração
Senhor, por amor de Maria aumentai meu pobre amor, por vós e por meus irmãos, principalmente pelos mais próximos. Fazei-me disponível, sem cuidar de minhas comodidades. Que eu perceba logo suas necessidades, seja eficiente, mas discreto para não os constranger. Ajudai-me a amá-los o bastante para continuar ajudando, mesmo quando parece que nem percebem meu esforço. Amém.
Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista

30 de maio de 2014

AMIGO PARA SEMPRE !




Libardi viveu sempre apressado. Preocupado. Ocupado em fazer sempre alguma coisa. Quanto que nós dois não viajamos juntos fora dos serviços de Missão!!!. E sempre ele correndo para ajudar os outros. Foi nessa correria que ele se foi. Nem se preocupou em despedir-se da gente. Ainda parece que ele está sempre chegando e me desafiando a ir em algum lugar ... Sempre.     Abraços
Pe. Antônio Dezidério (Toninho)

Quando cheguei em Tietê em 1968, após férias de Janeiro, não imaginei o quanto minha vida mudaria. O então Pe. Marcos, seria diretor da turma, e junto nos trabalhos, como diretor espiritual, para felicidade de todos, o desconhecido Pe. Libardi.
 Muitos passam anos em nossas vidas, mas esquecemos deles no dia seguinte, outros vivem dias e ficam eternamente em nossos corações, esse é o Libardi.
Obrigado por ter sido meu pai espiritual.

  Antonio Claudio - foguinho
Uma das coisas mais simples e, ao mesmo tempo, mais lindas que me 
fazem recordar nosso querido Libardi era quando chegávamos ao 
encontro, na sexta feira à noite, quase no momento de nos recolhermos, 
íamos até a capela para fazer nossa oração da noite e o Libardi 
sentava-se no degrau do chão da capela, fechava os 
olhos e começava a rezar em voz bem baixa uma oração que vinha do 
fundo de seu coração. Fazia-se, então, naturalmente, um silêncio profundo... 
Ali, neste pequeno espaço de tempo, sentia-se, verdadeiramente, a 
maravilhosa presença de Deus. Libardi querido, onde quer que você se encontre, 
um beijo silencioso em seu coração!!!
José Antônio Perdigão

O amigo, irmão, Pe. Libardi, faleceu exatamente 120 dias depois da Benê (30/01 - 30/05). Eles se gostavam muito. Foi Pe. Libardi, além de mim e de outros, que transmitiu à Benê um profundo amor à Congregação. Lá pelas plagas eternas, caminhando e confabulando juntos, sei que olham tanto por mim como por todos que "Uma vez redentorista, sempre redentorista!" ... A. Bicarato
Pe. Libardi... Acompanhou minha vocação desde 1980.. Grande amigo na jornada missionária por esse Brasil afora... Homem de Deus e homem do povo... Sensibilidade apurada e carinho sem medida... Forte em suas palavras e "fraco" no sentimento, capaz de chorar com a sofrimento do outro....Obrigado "Véio",por tudo que passou e pude captar e viver...    Pe. José Pereira, CSsR
 Pe. Libardi que embora não tenha convivido pessoalmente com ele durante minha estadia no seminário, pude aprender muito e usufruir de sua sabedoria e santidade pela UNESER; Sem dúvida hoje é um  marco em nossa Igreja Católica construído e revelado pelos seguidores de Santo Afonso. So temos que agradecer por tudo o que ele nos foi e nos é.
Clarindo Batista


















COM CERTEZA ELE ESTÁ BEM AO LADO DELA...

Saudades...

Crédito das fotos: Álbum produzido pela Lili para a UNESER




O Evangelho do dia


Dia Litúrgico: Sexta-feira da Páscoa

Evangelho (Jn 16,20-23a): «Em verdade, em verdade, vos digo: chorareis e lamentareis, mas o mundo se alegrará. Ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. A mulher, quando vai dar à luz, fica angustiada, porque chegou a sua hora. Mas depois que a criança nasceu, já não se lembra mais das dores, na alegria de um ser humano ter vindo ao mundo. Também vós agora sentis tristeza. Mas eu vos verei novamente, e o vosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a vossa alegria. Naquele dia, não me perguntareis mais nada. Em verdade, em verdade, vos digo: se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, ele vos dará».

Comentário: Rev. D. Joaquim FONT i Gassol (Igualada, Barcelona, Espanha)

Mas a vossa tristeza se transformará em alegria

Hoje nós começamos a Novena do Espírito Santo. Revivendo o Cenáculo, vemos a Mãe de Jesus, Mãe do Bom Conselho, conversando com os Apóstolos. Que diálogo tão cordial e tão pleno! A recordação de todas as alegrias que tiveram ao lado do Mestre, os dias pascoais, a Ascenção e as promessas de Jesus. Os sofrimentos dos dias da Paixão se converteram em alegrias. Que belíssimo ambiente no Cenáculo! E quanta beleza está sendo preparada, como Jesus lhes prometeu.
Nós sabemos que Maria, Rainha dos Apóstolos, Esposa do Espírito Santo, Mãe da Igreja nascente, nos guia para receber os dons e os frutos do Espírito Santo. Os dons são como a vela desdobrada de uma embarcação e o vento —que representa a graça— está a seu favor: que rapidez e facilidade no caminho!
O Senhor nos promete também, em nossa rota, converter as fadigas em alegria: «ninguém poderá tirar a vossa alegria» (Jo 16, 22). E no Salmo 126,6: «Quando vai, vai chorando, levando a semente para plantar; mas quando volta, volta alegre, trazendo seus feixes».
Durante toda esta semana, a liturgia nos fala de rejuvenescer, de exultar (pular de alegria), da felicidade segura e eterna. Tudo nos leva a viver de oração. Como nos diz São Josemaria: «Quero que estejas sempre contente, porque a alegria é parte integrante de teu caminho. — Pede essa mesma alegria sobrenatural para todos».
O ser humano necessita sorrir para ter boa saúde física e espiritual. O humor sadio ensina a viver. São Paulo nos dirá: «Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus» (Rm 8, 28). Eis aqui uma boa jaculatória: «Tudo é para o bem!»; «Omnia in bonum!»

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1431 - 30/ 05/ 2014 


6031. Evangelho de 6ª feira (30-05-2014) - At 18, 9-18; Sl 46; Jo 16, 20-23a - Jesus disse aos seus discípulos: “Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. A mulher, quando deve dar à luz, fica angustiada porque chegou a sua hora; mas, depois que a criança nasceu, ela já não se lembra dos sofrimentos, por causa da alegria de um homem ter vindo ao mundo. Também vós agora sentis tristeza, mas eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. Naquele dia, não me perguntareis mais nada”. 

Recadinho: - Nas angústias você busca força e consolo em Deus? - Teve muitas tristezas que se transformaram em alegria? - Procura fortalecer sua fé? Como? - E diante do sofrimento do próximo, consegue fazer-se presente? - O que lhe diz a expressão “o sol voltará a brilhar?” 

6032. Palestinos que almoçaram com o Papa - No dia 25 de maio de 2014, o Papa Francisco almoçou, em Belém, com algumas pessoas palestinas, no Convento Franciscano Casa Nova. Foi uma inesquecível oportunidade para pais, crianças e jovens que passam por tempos difíceis comerem à Mesa Papal. Não tendo espaço para maiores detalhes, mencionamos os contextos de vida das pessoas que participaram do almoço: marido, mulher e dois filhos adolescentes, de uma aldeia cristã totalmente evacuada pelo exército israelense em 1948, que não puderam voltar para suas casas; um casal e suas duas filhas de 3 anos, que correm o risco de perderem suas terras, situadas depois do muro, se acontecer como previsto pelo exército israelense; um casal com dois filhos jovens, a esposa sendo de Jerusalém e o marido de Belém. Trata-se de um dos muitos casos de famílias que não podem se encontrar! E ainda: um casal com dois filhos adultos, naturais de Jerusalém, que têm um filho cumprindo prisão perpétua em Israel; uma viúva, de Belém, que tem um filho exilado em Gaza após o cerco à Basílica da Natividade, em 2002; uma senhora da comunidade cristã de Gaza; um jovem de 23 anos, impossibilitado de obter qualquer tipo de documento de identidade; uma senhora, que teve problema de drogas quando jovem, agora reabilitada da dependência de drogas, mas com problemas de saúde! Foram os preferidos do Papa Francisco! 

6033. Redentorista nomeado arcebispo de Pouso Alegre (MG) - No dia 28 de maio de 2014, o papa Francisco nomeou dom José Luiz Majella Delgado arcebispo de Pouso Alegre (MG), transferindo-o da diocese de Jataí (GO). A diocese estava vacante após renúncia de dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, acolhida pelo papa Francisco, conforme prevê o Código do Direito Canônico. Dom José Luiz Majella Delgado é natural de Juiz de Fora (MG), nascido em 19 de outubro de 1959. Membro da Congregação do Santíssimo Redentor, recebeu a ordenação sacerdotal em 1981. Foi nomeado bispo pelo papa emérito Bento XVI, em 16 de dezembro de 2009, sendo ordenado no dia 27 de fevereiro de 2010. Seu lema episcopal é “Servir por amor”. O novo arcebispo de Pouso Alegre (MG) é formado em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Lorena (SP) e Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo (ITESP), com licenciatura em Estudos Sociais. Fez especialização em Teologia Litúrgica e curso de Espiritualidade Redentorista em Roma (Itália). 

6034. 17° Congresso Eucarístico Nacional - De 15 a 21 de agosto de 2016, na cidade de Belém do Pará, será realizado o 17° Congresso Eucarístico Nacional, com o tema: “Eucaristia e Partilha na Amazônia missionária” e o lema: “Eles o reconheceram no partir do pão”. “A escolha desse ano é significativa porque em 2016 se celebra o quarto centenário da evangelização da Amazônia e da fundação de Belém e 110 anos da arquidiocese de Belém”, disse Dom Alberto Taveira Côrrea, sublinhando que um dos objetivos será mostrar que “a região também tem um grande potencial missionário”. O evento, como de sólito, constará de simpósios teológicos, missas com a juventude, jornadas da misericórdia nas 80 paróquias, noites de vigílias e oração, adoração eucarística, expo católica e outros eventos que serão organizados pelas pastorais e movimentos eclesiais. O 16º Congresso Eucarístico Nacional foi realizado em Brasília (DF), de 13 a 16 de maio de 2010, por ocasião dos 50 anos da Arquidiocese de Brasília, com o tema: Eucaristia, pão da unidade dos discípulos missionários”.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado  

30 ─ Sexta-feiraSanta Joana d’Arc

Evangelho (Jo 16,20-23a) “Vós agora estais tristes, mas eu hei de vos ver novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar essa alegria.”

Viver sem alguma tristeza parece impossível nesta vida de agora. Podemos, porém, ter uma alegria suficientemente grande e permanente para nos ajudar a superar as pequenas tristezas transitórias. Essa alegria é saber que Deus nos ama, que somos seus filhos, que Jesus está sempre a nosso lado, que podemos viver em união e fraternidade. Diante disso as dificuldades são pequenas.

Oração
Senhor, olhando bem para minha vida veja que minhas tristezas não são grandes assim. Mas bem que eu poderia ter alegria muito maior, se pensasse um pouco mais no amor que me tendes e em tudo que me dais. Eu vos bendigo por todos os bens que me concedeis, temporais e espirituais. De modo especial agradeço vosso carinho por mim, que se manifesta no amor dos irmãos. Amém.
Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista

Aniversariantes do dia



FERNANDO TEIXEIRA DA SILVA
de Promissão - SP
festejando 55 anos de idade

LUCIANO CEZE OLIANI
turma de 1991 de Santana de Parnaiba - SP
festejando 43 anos de idade

SEBASTIÃO OSVALDO ARANHA DE FARIA
da cidade do Potim
Comemorando 83 anos de idade

PADRE GABRIEL TEIXEIRA NEVES FILHO
Comunidade da Paróquia São José - Belo Horizonte
Província do Rio
Comemorando 88 anos de idade

PADRE JADIR TEIXEIRA DA SILVA
Comunidade de Santa Bárbara d'Oeste - SP
Festejando 74 anos de idade

29 de maio de 2014

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias


Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.

O Evangelho do dia


Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Quinta-feira da 6ª semana da Páscoa

Evangelho (Jn 16,16-20): «Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo». Alguns dos seus discípulos comentavam: «Que significa isto que ele está dizendo: ‘Um pouco de tempo e não mais me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’ e ‘Eu vou para junto do Pai’?». Diziam ainda: «O que é esse ‘pouco’? Não entendemos o que ele quer dizer». Jesus entendeu que eles queriam fazer perguntas; então falou: «Estais discutindo porque eu disse: ‘Um pouco de tempo, e não me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’? Em verdade, em verdade, vos digo: chorareis e lamentareis, mas o mundo se alegrará. Ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria».

Comentário: Rev. D. Joan Pere PULIDO i Gutiérrez (Sant Feliu de Llobregat, Espanha)

Vossa tristeza se transformará em alegria  
Hoje contemplamos mais uma vez a palavra de Deus com a ajuda do evangelista João. Nestes últimos dias da Páscoa sentimos uma inquietação especial por viver esta palavra e entendê-la. A mesma inquietação dos primeiros discípulos que se expressa profundamente nas palavras de Jesus —«Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo» (Jo 16,16)— concentra a tensão de nossas inquietações de fé, da busca de Deus em nosso dia a dia.

Os cristãos do século XXI sentimos essa mesma urgência que os cristãos do primeiro século. Queremos ver Jesus, precisamos experimentar a sua presença em meio de nós para reforçar a nossa fé, esperança e caridade. Por isso, sentimos tristeza ao pensar que Ele não esteja entre nós, que não podamos sentir e tocar sua presença, sentir e escutar sua palavra. Mas essa tristeza se transforma em alegria profunda quando experimentamos sua presença segura entre nós.

Essa presença, era recordada pelo Papa João Paulo II na sua última Carta encíclica Ecclesia de Eucharistia, concretiza-se —especificamente— na Eucaristia: «A Igreja vive da Eucaristia. Esta verdade não exprime apenas uma experiência diária de fé, mas contém em síntese o próprio núcleo do mistério da Igreja». Ela experimenta com alegria, como se realiza constantemente, de muitas maneiras, a promessa do Senhor: `Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo’ (Mt 28,20). (...) A Eucaristia é mistério de fé, e ao mesmo tempo, “mistério de luz”. Quando a Igreja a celebra, os fiéis podem reviver, de algum jeito a experiência dos discípulos de Emaús: «Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram (Lc 24,31)».

Peçamos a Deus uma fé profunda, uma inquietação constante que se sacie na Eucaristia, ouvindo e compreendendo a Palavra de Deus; comendo e saciando a nossa fome no Corpo de Cristo. Que o espirito Santo enche de sua luz a nossa busca de Deus.