CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


MAIO - 2017
De 03 a 11 - Viagem / Peregrinação a Portugal
De 20 a 21 - 7º ERESER CAMPINAS
De 15 a 30 - 2ª Missão UNESER em Rondônia

JUNHO - 2017
De 17 a 18 - 2º ERESER CAMPINAS

JULHO - 2017

De 05 a 15 - 3ª Peregrinação a Pé Caminho da Fé
De 14 a 16 - 37º ERESER PROVÍNCIA RIO/MINAS/ES
De 21 a 23 - 22º ENESER - APARECIDA

SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 02 a 04 de fevereiro de 2018
Local: Pedrinha (a ser confirmado)




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de janeiro de 2013

PARCERIA COM LEIGOS REDENTORISTAS

Transcrevemos a seguir o artigo de Pe. Raymond Douziech, CSsR da Província de Edmonton-Toronto que explica essa Parceria com os Leigos no Dicionário de Espiritualidade Redentorista, livro recém lançado pela Scala Editora - Província de Goiás.



Pe. Juan Lasso de La Vega, Superior Geral Emérito, em sua Communicanda 4 à Congregação, começou sua reflexão com estas palavras:
"Desde oprincípio a nossa Congregação esteve perto do povo, principalmente dos pobres e abandonados, e sempre procurou a colaboração com os leigos em sua obra apostólica." (Communicanda 4, n.3;col. Espiritualidade Redentorista, vol. 2, 111-124 e vol. 5, 3-16.).

É verdade que a Congregação desde o início foi caracterizada pela sua proximidade dos pobres. Essa proximidade teria um futuro promissor quando os leigos buscassem compartilhar mais profundamente do carisma Redentorista.
Desde o começo do seu ministério em Nápoles, Afonso preparou catequistas para ajudar nas Capelas do Entardecer (Hamish Swanston, Collaborators, the first hundred years or so).

"Elas (As Capelas do Entardecer) eram tão numerosas, que foi impossível providenciar capelães para todas. Afonso e seus companheiros, além de dirigirem reuniões, treinavam líderes para presidir e ensinar na oração e no catecismo." (Samuel J. Boland, Some Thoughts on Redemptorists and the Laity)

No entanto, é mais exato dizer que o enfoque de Afonso era o cuidado pastoral dessas pessoas mais do que o envolvimento delas na Missão Redentorista conforme é entendida hoje. Foi São Clemente que, logo depois de chegar à Varsóvia em 1787, reuniu grupos de homens e de mulheres "que formou para uma vida mais fervorosa e uma atividade na causa da religião" (Boland, ibid).
Essa associação tornou-se a origem dos "oblatos" da Congregação. Em 1804 a Sagrada Congregação da Propaganda aprovou a associação dos Oblatos com seus estatutos e o rito de admissão. A finalidade dos Oblatos era:
"santificar-se e promover a glória de Deus e o bem da Igreja, resistir às nocivas influências da época, sobretudo a difusão da má leitura. Eram exortados à prática da oração mental e da leitura espirituale se comprometiam a promover a vida cristã fervorosa com ênfase na leitura espiritual e na prática de retiros." (Boland, ibid)

A associação de São Clemente desapareceu e a prática de dar o título de Oblato tornou-se uma recompensa a amigos e benfeitoresda Congregação sem nenhuma referência à sua colaboração em nosso ministério. Embora os oblatos colaboradores em nossa missão tenham desaparecido, o conceito de leigos participantes de nossa missão não desapareceu. Michael Kratz (La Mission des Rédemptoristes belges au Bas-Congo, 1970) fala sobre a função crucial que os catequistas exerceram como genuínos colaboradores em nossas missões estrangeiras no Congo e na América Latina nos séculos XIX e XX. Todavia, coube ao Concílio Vaticano II abrir a porta a uma nova profundidade na compreensão da função dos leigos na Igreja e entre os Redentoristas.

Com a publicação do Decreto Apostolicam Actuositatem sobre o Apostolado dos Leigos, durante o Concílio Vaticano II, começou uma nova era para a função dos leigos na vida e na missão da Igreja.
Como resultado, um crescente número de leigos respondeu ao chamado para o ministério, derivante de um novo sentido do seu batismo e da sua vocação batismal para a missão.
Ao mesmo tempo muitas comunidades religiosas deliberaram e planejaram esforços para partilhar sua espiritualidade, carisma e missão com os leigos.
A Congregação do Santíssimo Redentor também fez parte deste movimento. Como outros institutos, os Redentoristas, desejando partilhar seu carisma e missão, viveram uma certa confusão na terminologia e na compreensão do que significa convidar leigos para partilhar sua espiritualidade e colaborar no exercício da missão redentorista. Parece que as formas mais desenvolvidas de associação de leigos com a Congregação acontecem em três categorias:
                         - Participação na espiritualidade redentorista,
                         - Associação paraobra apostólica, 
                         - Participação na vida comunitária redentorista como leigos.
Em cada uma dessas categorias encontramos vários graus e "intensidade" - desde uma vaga conexão, como rezar pela Congregação e sua missão, até construir comunidades cristãs; desde trabalhar lado a lado com os Redentoristas, até viver em comunidade ou fazer um compromisso como Missionários Leigos do Santíssimo Redentor.
A formação apropriada também varia, dependendo de ambas as categorias de associação e de grau de intensidade.
Existem  elementos comuns a todas as categorias de associação:
                         - Desejo e motivação para ser associado,
                         - Processo de seleção feito pelos Redentoristas,
                    - Desejo de participar do carisma redentorista de interesse pelos mais abandonados,     especialmente os pobres - e contato com eles,
                          - Uma espiritualidade que motiva e constitui a associação,
                          - Alguma forma de comunidade com os Redentoristas,
                          - Participação na missão Redentorista, 
                          - Formação.

A formação depende do tipo de participação na vida e na missão Redentorista, depende da cultura dos indivíduos, de seus dons e educação e da sua compreensão da fé católica. A formação para a associação com os Redentoristas é um estudo multidisciplinar que trata de vários aspectos da vida redentorista. A formação deve ser: 
                          - Flexível - satisfazendo as necessidades dos participantes,
                          - Holística - formação da pessoa toda,
                          - Afonsiana e redentorista - baseada na herança espiritual de Santo Afonso e na história/tradição da Congregação,
                          - Mútua - envolvendo compromisso dos Redentoristas e Leigos,
                          - Corresponsável - os Redentoristas e os associadostomam iniciativa e responsabilidade adequada ao nível de associação.

CONCLUSÃO
Há muitos que creem que a Igreja do século XXI será chamada a "Igreja dos Leigos". Talvez nós Redentoristas podemos dizer que junto com os leigos participantes de nosso carisma a Congregação no século XXI renascerá com um novo rosto. Este é um período estimulante de nossa história, quando Redentoristas de tantas parte do mundo abrem suas portas para introduzir leigos em sua vida e em sua obra. De vários modos a Congregação está vivendo as recomendações do XXIII Capítulo Geral que disse:
" que todas as Unidades valorizem a presença dos leigos como um elemento que enriquece e dá novas dimensões à nossa tarefa de proclamar a copiosa Redenção aos mais abandonados. Vemos isto como um sinal de nossos tempos, que nos abre sempr mais para sentir a Igreja como Povo de Deus e um mistério de comunhão. É a partir desta perspectiva otimista que o Capítulo pede que se continue a dar passos na formação e cooperação com os leigos até se alcançar uma verdadeira corresponsabilidade na proclamação da copiosa Redenção." (Orientações 7.4)

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

1- Na sua opinião, até que ponto os leigos podem participar da missão redentorista?
2- Quais são as implicações e as responsabilidades para os Redentoristas e para os leigos?
3- Como podem os leigos permanecer fiéis à sua vocação e ainda participar do carisma redentorista?
4- Pode um leigo realmente "dar a vida pela copiosa Redenção"?
5- Este é de fato um "período estimulante da história" para os leigos e para os Redentoristas?

Ray Douziech
Pe. Raymond Douziech, CSsR

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias



Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.

O Evangelho do dia


Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Quinta-feira da 3ª semana do Tempo Comum
Evangelho (Mc 4,21-25): Jesus dizia-lhes: «Será que a lâmpada vem para ficar debaixo de uma caixa ou debaixo da cama? Pelo contrário, não é ela posta no candelabro? De fato, nada há de escondido que não venha a ser descoberto; e nada acontece em segredo que não venha a se tornar público. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!»

Jesus dizia-lhes: «Considerai bem o que ouvis! A medida que usardes para os outros, servirá também para vós, e vos será acrescentado ainda mais. A quem tem, será dado; e a quem não tem, será tirado até o que tem».
Comentário: Rev. D. Àngel CALDAS i Bosch (Salt, Girona, Espanha)
Será que a lâmpada vem para ficar debaixo de uma caixa ou debaixo da cama?
Hoje, Jesus nos explica o segredo do Reino do Céu. Inclusive utiliza uma certa ironia para mostrar-nos que a “energia” interna que tem a Palavra de Deus —a própria Dele—, a força expansiva que se deve estender por todo o mundo, é como uma luz, e que esta luz não pode ficar embaixo do alqueire «Dizia-lhes ainda: Traz-se porventura a candeia para ser colocada debaixo do alqueire ou debaixo da cama? Não é para ser posta no candeeiro?» (Mc 4,21).

Por acaso podemos imaginar a estupidez humana que seria colocar a vela acesa embaixo da cama? Cristãos com a luz apagada ou com a luz acesa com a proibição de iluminar! Isto sucede quando não pomos ao serviço da fé a plenitude de nossos conhecimentos e de nosso amor. Quão antinatural resulta o egoísmo sobre nós mesmos, reduzindo nossa vida ao limite de nossos interesses pessoais! Viver sob a cama! Ridícula e tragicamente imóveis: “autistas” do espírito.

O Evangelho —pelo contrário— é um santo arrebato de Amor apaixonado que quer comunicar-se, que necessita “dizer”, que leva em si uma exigência de crescimento pessoal, de maturidade interior, e de serviço aos outros. «Se dizes: Basta! “Estás morto», diz Santo Agostinho. E São Josémaria: «Senhor: que tenha peso e medida em tudo..., menos no Amor».

«‘Se alguém tem ouvidos para ouvir, que ouça.’ Lhes dizia também: ‘Ele prosseguiu: Atendei ao que ouvis: com a medida com que medirdes, vos medirão a vós, e ainda se vos acrescentará.’» (Mc 4,23-24). Mas, que queres dizer com escutar?; Que devemos escutar? É a grande pergunta que devemos fazer. É o ato de sinceridade para com Deus que nos exige saber realmente que queremos fazer. E para saber o que devemos escutar: é necessário estar atento às insinuações de Deus. Devemos nos introduzir no diálogo com Ele. E a conversa põe fim às “matemáticas da medida”: «Ele prosseguiu: Atendei ao que ouvis: com a medida com que medirdes, vos medirão a vós, e ainda se vos acrescentará. Pois, ao que tem, se lhe dará; e ao que não tem, se lhe tirará até o que tem» (Mc 4,24-25). Os interesses acumulados de Deus nosso Senhor são imprevisíveis e extraordinários. Esta é uma maneira de excitar nossa generosidade.

Vivências - De perto @ De longe

4000. Evangelho de quinta-feira (31-01-2013) - S. João Bosco - Hb 10, 19-25; Sl 23; Mc 4, 21-25 - Jesus disse à multidão: “Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Ao contrário, não a põe num candeeiro? Assim, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto, e tudo o que está em segredo deverá ser descoberto. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça”. Jesus dizia ainda: “Prestai atenção no que ouvis: com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos; e vos será dado ainda mais. Ao que tem alguma coisa, será dado ainda mais; do que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem”.

Recadinho: - Sou luz a iluminar o caminho de meu próximo? - Sou justo em minhas atitudes para com meu próximo? - Será que não fico tolerando tanta coisa errada em mim e critico meu próximo por qualquer falha insignificante que seja? - Colaboro com aqueles que se dedicam a ser luz para as multidões? - Exerço a missão do discipulado aprendendo de Cristo e transmitindo seu Evangelho?

4001. Santa Maria (RS): “Uma forma imprevista de abrir o Ano da Juventude!
- Tem sido inúmeras as manifestações em solidariedade aos jovens de Santa Maria (RS), após o trágico incêndio da madrugada de 27 de janeiro de 2013, que tirou a vida de mais de 230 jovens. O arcebispo de Passo Fundo (RS) e Referencial para a Juventude na Regional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, denominada Regional Sul 3, Dom Antônio Carlos Altieri, sdb, divulgou carta em solidariedade às famílias das vítimas na qual se referiu também ao Ano da Juventude, que começa de forma totalmente imprevista, com a triste tragédia de Santa Maria (RS). Destacamos alguns pontos de sua carta para nossa reflexão.

4002. Ano privilegiado para a Juventude: 2013! - “Campanha da Fraternidade, Semana Missionária, Jornada Mundial da Juventude, consolidação do Serviço de Evangelização da Juventude no Rio Grande do Sul, da Comissão episcopal Pastoral para a Juventude na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, etc... O maior presente que recebemos de Deus é o Batismo, fruto da entrega total de Cristo, Seu Filho, por nós! Missão desafiadora e de exigência plena: Cruz, sangue e morte... mas coroada com a Sua, e Nele, também nossa Ressurreição e Vida! (Dom Antônio Carlos Altieri, arcebispo Passo Fundo (RS)

4003. “Jovens de Santa Maria= Mártires do ano da Juventude!”
- “A Vida de Ressurreição prevista para a juventude e para todo o Brasil neste ano não seria uma experiência completamente cristã se não se fundamentasse na participação concreta do sacrifício de Cristo através do sangue, do martírio e da morte... Deus nos criou sem a nossa participação, mas quer contar com a nossa participação responsável no processo de nossa Salvação! Esse fato abre de forma totalmente imprevista o Ano da Juventude! Certamente provocará de forma incisiva os jovens, a Igreja e toda a Sociedade a refletirem, decidirem, organizarem um Projeto de vida que se aproxime mais do Projeto perfeito do Nosso Criador e do nosso Salvador e que supere o projeto mesquinho do ter, do poder e do prazer! A Igreja, celebrando os 50 anos do Concílio Vaticano II, terá a ocasião única de, como Mãe, provar o que diz o documento Gaudium et Spes: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias do homem de hoje são também as alegrias e esperanças, as tristezas e as angústias da Igreja. Não há nada de plenamente humano que não ressoe no Seu Coração!” (Dom Antônio Carlos Altieri, arcebispo, Passo Fundo (RS)

4004. O Justo é solidário - “A experiência de perda deixa sempre uma sensação de impotência, de vazio. As aparências enganam, diz o ditado popular. Só que o cristão não vive de aparências, mas da Fé e do Amor de Deus. E quem vive segundo esses dons sabe que, a caminho do Reino dos céus, a cruz é inevitável, pois, ninguém chega à glória de Deus sem antes passar por ela e pelo cadinho da humilhação. Santo Agostinho não se conformava do porquê do sofrimento do justo e depois de muita reflexão, oração e discernimento diante da Palavra de Deus chegou, à conclusão que “o justo sofre porque Deus ama também os pecadores!” O Justo é solidário em tudo àqueles a quem ama! Nenhuma falha, nenhum pecado é indiferente e individual... tem consequências comunitárias e sociais... Assim também os atos de Amor... Continuemos a “Amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou e viver como Jesus viveu!” A solidariedade da nossa comoção, da nossa oração e da nossa promessa de vivermos um Projeto que gera e respeita a Vida e sobretudo a Vida eterna, console sobretudo os pais, parentes e amigos que nesse momento sofrem a dor e as consequências da perda de seus caros!”

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado 
 
            31 ─ Quinta-feira ─ Santos João Bosco, Marcela, Luísa Albertoni

Evangelho (Mc 4,21-25) “Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Não a põe antes num candeeiro?”

O evangelho não é uma doutrina secreta, reservada para poucos privilegiados. Ainda que muitos não o aceitem, no projeto de Deus o evangelho deve ser luz que ilumine a todos. Por isso temos de o anunciar, apesar de todas as dificuldades e oposições. E temos de o fazer da maneira mais clara possível, sem usar linguagem que aumente ainda mais as dificuldades que lhe são próprias.

                           Oração
Senhor, minha felicidade é ter ouvido e acolhido vossa palavra de salvação. Em paga, o mínimo que posso fazer e tudo fazer para que outros também a conheçam e aceitem. Dai-me coragem para falar de vós em todas as oportunidades, dai-me as palavras certas nos momentos certos. Principalmente fazei que toda a minha vida seja a mais clara explicação de minhas palavras. Amém.
 
Pe. Flávio Cavalca de Castro, CSsR
flcastro@redemptor.com.br

ANIVERSARIANTES DO DIA



HENRIQUE BERNARDO FERREIRA (Bastiola)
Turma de 1973 de São Paulo - SP

PADRE IVAIR LUIZ DA SILVA
Equipe Missionária de São João da Boa Vista - SP
Comemorando 47 anos de idade

PADRE LUIS CARLOS DE CARVALHO SILVA
Pároco da Paróquia Santo Afonso - Rio
Província do Rio
Festejando 43 anos de idade

IRMÃO INALDO DUARTE GUIMARÃES
Vice-Provincia de Recife (PE)
Festejando 47 anos de idade

IRMÃO JOÃO BOSCO VEIGA RODRIGUES
Vice-Província de Manaus (AM)
Comemorando 32 anos de idade

COMEMORAM ANIVERSÁRIO DE PROFISSÃO RELIGIOSA

31 ANOS
PADRE ANTÔNIO DEZIDÉRIO FRABETTI VIEIRA
MONSENHOR DARCI JOSÉ NICIOLI
DOM JOSÉ LUIZ FERREIRA SALLES
PADRE JOSÉ CARLOS CAMPOS (RIO)

25 ANOS
PADRE NELSON ANTÔNIO LINHARES DE SOUZA (RIO)

20 ANOS
PADRE FRANCISCO DE ASSIS MIGUEL
IRMÃO JOÃO CARLOS MENDONÇA
IRMÃO JOSÉ MAURO MACIEL
PADRE VINÍCIUS GERALDO PONCIANO  
IRMÃO WALTER SOUZA DA CONCEIÇÃO
 

Santos do dia

Festejamos hoje: João Bosco,Tarcísio,Ciro, Marcella, Luíza Albertoni,Euzebius

 
 São João Bosco

João Melquior Bosco, nasceu no dia 16 de agosto de 1815, numa família católica de humildes camponeses em Castelnuovo d'Asti, no norte da Itália, perto de Turim. Órfão de pai aos dois de idade, cresceu cercado do carinho da mãe, Margarida, e amparo dos irmãos. Recebeu uma sólida formação humana e religiosa, mas a instrução básica ficou prejudicada, pois a família precisava de sua ajuda na lida do campo.

Aos nove anos, teve um sonho que marcou a sua vida. Nossa Senhora o conduzia junto a um grupo de rapazes desordeiros que o destratava. João queria reagir, mas a Senhora lhe disse: "Não com pancadas e sim com amor. Torna-te forte, humilde e robusto. À seu tempo tudo compreenderás". Nesta ocasião decidiu dedicar sua vida a Cristo e a Mãe Maria; quis se tornar padre. Com sacrifício, ajudado pelos vizinhos e orientado pela família, entrou no seminário salesiano de Chieri, daquela diocese.

Inteligente e dedicado, João trabalhou como aprendiz de alfaiate, ferreiro, garçom, tipógrafo e assim, pôde se ordenar sacerdote, em 1841. Em meio à revolução industrial, aconselhado pelo seu diretor espiritual, padre Cafasso, desistiu de ser missionário na Índia. Ficou em Turim, dando início ao seu apostolado da educação de crianças e jovens carentes. Este "produto da era da industrialização", se tornou a matéria prima de sua Obra e vida.

Neste mesmo ano, criou o Oratório de Dom Bosco, onde os jovens recebiam instrução, formação religiosa, alimentação, tendo apoio e acompanhamento até a colocação em um emprego digno. Depois, sentiu necessidade de recolher os meninos em internatos-escola, em seguida implantou em toda a Obra as escolas profissionais, com as oficinas de alfaiate, encadernação, marcenaria, tipografia e mecânica, repostas às necessidades da época. Para mestres das oficinas, inventou um novo tipo de religioso: o coadjutor salesiano.

Em 1859, ele reuniu esse primeiro grupo de jovens educadores no Oratório, fundando a Congregação dos Salesianos. Nos anos seguintes, Dom Bosco criou o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e os Cooperadores Salesianos. Construiu, em Turim, a basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, e fundou sessenta casas salesianas em seis países. Abriu as missões na América Latina. Publicou as Leituras Católicas para o povo mais simples.

Dom Bosco agia rápido, acompanhou a ação do seu tempo e viveu o modo de educar, que passou à humanidade como referência de ensino chamando-o de "Sistema Preventivo de Formação". Não esqueceu do seu sonho de menino, mas, sobretudo compreendeu a missão que lhe investiu Nossa Senhora. Quando lhe recordavam tudo o que fizera, respondia com um sorriso sereno: "Eu não fiz nada. Foi Nossa Senhora quem tudo fez".

Morreu no dia 31 de janeiro de 1888. Foi beatificado em 1929 e canonizado por Pio XI em 1934. São João Bosco, foi proclamado "modelo por excelência" para sacerdotes e educadores. Ecumênico, era amigo de todos os povos, estimado em todas as religiões, amado por pobres e ricos; escreveu: "Reprovemos os erros, mas respeitemos as pessoas" e se fez , ele próprio, o exemplo perfeito desta máxima.

ENCONTRO MENSAL


Em dezembro, por sugestão do Luis Silvério, lançamos a idéia de um encontro mensal
entre o pessoal de São Paulo e proximidades.
Após enviar e-mails e ouvir algumas sugestões, nos reunimos ainda no dia 17 de dezembro num final de tarde no Restaurante Terraço do Chopp na Av. Liberdade, próximo à estação do Metrô.
Foram só três colegas, mas demos o primeiro passo...
Achamos que agora em janeiro não iria ser possível, considerando diversas situações, mas eis que após alguns contatos nos reunimos ontem no Shopping Tatuapé e ganhamos mais um participante.

A idéia é manter esse encontro mensal para nos vermos e passarmos algumas horas juntos.
É o momento para aqueles que não gostam de formalidades ou que não participam de nossos encontros formais por qualquer outro motivo .
Estamos chamando de "VAI QUEM QUER" para caracterizar bem a informalidade que buscamos.

Para o mes de fevereiro, a data está em aberto, sendo que a sugestão da maioria tem sido para um Sábado à tarde  
Considerando o Retiro agora no início do mes, apresentamos os dias 16 ou 23 de fevereiro após as 14 horas em local próximo à alguma estação do Metrô.

Em tempo - Os participantes de ontem foram: Thozzi, Cláudio Silveira, Zequinha e Staliano

Agora falta você!

30 de janeiro de 2013

SAUDADES


Hoje lembramos os dois anos que a Benê nos deixou para ir ao encontro de Deus Pai.

Logo após seu falecimento recebemos do Bicarato a cópia abaixo do poema/oração inédito feito por ela, provavelmente já em perfeito colóquio para ir ao encontro com o Senhor...

 
"Senhor, hoje estou aqui para fazer sala contigo.
Desaprendi há muito o sentido do silêncio, do murmúrio
Ouvi muito o vento que curva as árvores e esqueci como é o som da brisa,
que, quase calada, passa por meu rosto como um beijo suave.
Há tanto barulho, Senhor, que houve momentos absurdos
que me fizeram esquecer Teu nome.
E, quando voltei a mim,
senti uma necessidade muito grande de Tua presença.
Por todos os lados, ruidos, latidos, gritos e meu coração calado,
mais que nunca precisando de Ti.
Curvei meus ombros e humildemente
chego silenciosa para esse abraço amigo, fraterno
Quero ouvir Teu coração batendo ao lado do meu,
numa cadência bonita, carregada de sons meninos,
onde volto a ser criança precisando de colo."

Benê Bicarato
* 25/12/1944
+ 30/01/2011

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias



Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.

O Evangelho do dia

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Quarta-feira da 3ª semana do Tempo Comum
Evangelho (Mc 4,1-20): Outra vez, à beira-mar, Jesus começou a ensinar, e uma grande multidão se ajuntou ao seu redor. Por isso, entrou num barco e sentou-se, enquanto toda a multidão ficava em terra, à beira-mar. Ele se pôs a ensinar-lhes muitas coisas em parábolas. No seu ensinamento, dizia-lhes: «Escutai! O semeador saiu a semear. Ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e os passarinhos vieram e comeram. Outra parte caiu em terreno cheio de pedras, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda, mas quando o sol saiu, a semente se queimou e secou, porque não tinha raízes. Outra parte caiu no meio dos espinhos; estes cresceram e a sufocaram, e por isso não deu fruto. E outras sementes caíram em terra boa; brotaram, cresceram e deram frutos: trinta, sessenta e até cem por um. E acrescentou: «Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!».

Quando ficaram a sós, os que estavam com ele junto com os Doze faziam perguntas sobre as parábolas. Ele dizia-lhes: «A vós é confiado o mistério do Reino de Deus. Para aqueles que estão fora tudo é apresentado em parábolas, de modo que, por mais que olhem, não enxergam, por mais que escutem, não entendem, e não se convertem, nem são perdoados».

Jesus então perguntou-lhes: «Não compreendeis esta parábola? Como então, compreendereis todas as outras parábolas? O semeador semeia a palavra. Os da beira do caminho onde é semeada a palavra são os que a ouvem, mas logo vem Satanás e arranca a palavra semeada neles. Os do terreno cheio de pedras são aqueles que, ao ouvirem a palavra, imediatamente a recebem com alegria, mas não têm raízes em si mesmos, são de momento; chegando tribulação ou perseguição por causa da palavra, desistem logo. Outros ainda são os que foram semeados entre os espinhos: são os que ouvem a palavra, mas quando surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e os outros desejos, a palavra é sufocada e fica sem fruto. E os que foram semeados em terra boa são os que ouvem a palavra e a acolhem, e produzem frutos: trinta, sessenta e cem por um».
Comentário: Rev. D. Antoni CAROL i Hostench (Sant Cugat del Vallès, Barcelona, Espanha)
O semeador semeia a palavra
Hoje escutamos dos lábios do Senhor a “Parábola do semeador”. A cena é totalmente atual. O Senhor não deixa de “semear”. Também nos nossos dias é uma multidão a que escuta a Jesus pela boca de seu Vigário — o Papa—, de seus ministros e... de seus fieis laicos: a todos os batizados Cristo nos outorgou uma participação em sua missão sacerdotal. Há “fome” de Jesus. Nunca como agora a Igreja tem sido tão católica, já que sob suas “asas” abriga homens e mulheres dos cinco continentes e de todas as raças. Ele nos enviou ao mundo inteiro (cf. Mc 16,15) e, apesar das sombras do panorama, se fez realidade o mandato apostólico de Jesus Cristo.

O mar, a barca e as praias são substituídos por estádios, telas e modernos meios de comunicação e de transporte. Mas Jesus é hoje o mesmo de ontem. O homem não mudou, nem a sua necessidade de ensinar a amar. Também hoje há quem — por graça e gratuita escolha divina: é um mistério!— recebe e entende mais diretamente a Palavra. Como também há muitas almas que necessitam uma explicação mais descritiva e mais pausada da Revelação.

Em todo caso, a uns e outros, Deus nos pede frutos de santidade. O Espírito Santo nos ajuda a isso, mas não prescinde de nossa colaboração. Em primeiro lugar, é necessária a diligência. Se nós respondemos a meias, quer dizer, se nós mantemos na “fronteira” do caminho sem entrar plenamente nele, seremos vítima fácil de Satanás.

Segundo, a constância na oração — o diálogo—, para aprofundar no conhecimento e amor a Jesus Cristo: «Santo sem oração...? — “Não acredito nessa santidade» (São Josémaria).

Finalmente, o espírito de pobreza e desprendimento evitará que nos “afoguemos” pelo caminho. As coisas esclarecidas: «Ninguém pode servir a dois senhores... » (Mt 6,24).

Em Santa Maria encontramos o melhor modelo de correspondência à chamada de Deus.

Vivências - De perto @ De longe


3997. Evangelho de quarta-feira (30-01-2013) - Hb 10, 11-16; Sl 109; Mc 4, 1-20 - Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galileia. Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele, de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou, enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia. Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas. E, em seu ensinamento, dizia-lhes: “Escutai! O semeador saiu a semear. Enquanto semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; vieram os pássaros e a comeram. Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda, mas, quando saiu o sol, ela foi queimada; e, como não tinha raiz, secou. Outra parte caiu no meio dos espinhos; os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto.
Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, que foi crescendo e aumentando, chegando a render trinta, sessenta e até cem por um”. E Jesus dizia: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. Quando ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram sobre as parábolas. Jesus lhes disse:
“A vós, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora, tudo acontece em parábolas, para que olhem mas não enxerguem, escutem mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados”.
E lhes disse: “Vós não compreendeis esta parábola? Então, como compreendereis todas as outras parábolas? O semeador semeia a Palavra. Os que estão na beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a escutam, chega Satanás e tira a Palavra que neles foi semeada. Do mesmo modo, os que receberam a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e logo a recebem com alegria, mas não têm raiz em si mesmos, são inconstantes; quando chega uma tribulação ou perseguição, por causa da Palavra, logo desistem.
Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra; mas quando surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, sufocam a Palavra, e ela não produz fruto. Por fim, aqueles que recebem a semente em terreno bom são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um.”

Recadinho: - Meu coração é solo bom onde a semente do bem pode crescer? - Sou decidido, assumo para valer a Fé que recebi no Batismo? - Em que consiste minha Fé? É verdadeira ou é algo acomodado, morno, sem gosto, sem sabor? - Partindo da realidade da Fé, o que é significa o domingo em sua vida católica? - Será que meu lugar na igreja fica sempre vazio porque me ausento da prática religiosa, do testemunho de Fé?

3998. Movimento no Santuário Nacional de 21 a 27 de janeiro/2013 - Conforme dados estatísticos fornecidos pelo Santuário Nacional de Aparecida, durante toda a semana de 21 a 27 de janeiro/2013 circularam pelo Santuário 204.784 visitantes. No sábado, 26 de janeiro, visitaram o Santuário 61.355 pessoas e, no domingo, 27 de janeiro, o número foi de 71.642 peregrinos. De segunda a sexta-feira, o número de visitantes foi de 71.787.

3999. O segundo incêndio mais trágico da história do Brasil! - Os números permanecerão por muito tempo incertos! Falam em 232 pessoas mortas, em sua maioria jovens que perderam a vida enquanto dançavam na discoteca “Kiss”, de Santa Maria no estado do Rio Grande do Sul, na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013. Grande parte das vítimas do incêndio eram estudantes da Universidade Federal de Santa Maria. Centenas de pessoas ficaram feridas. Fogos pirotécnicos utilizados pela banda “Gurizada Fandanguiera”, que estava tocando, parecem terem sido uma das causas da tragédia.
Um bombeiro pegou o celular de uma vítima de Santa Maria (RS) e havia 104 chamadas perdidas de sua mãe! “É hora de rezar, pedir conforto, paz, serenidade e sabedoria às famílias enlutadas de Santa Maria!” A perda dessas vidas não pode ser em vão. Isso tem que mudar toda a organização, planejamento e a rotina de quem possuí, trabalha ou frequenta casas noturnas. Como esta casa, milhares de outras devem estar funcionando sem condições pelo Brasil afora. Nossas autoridades não cumprem com sua parte e muitos donos também não se preocupam com questões fundamentais! O jeitinho brasileiro vai continuar sempre custando caro! “Quando as flores murcham não é hora de parar
de cultivar o jardim! É hora de semear com mais amor!”

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado 
 
    
           30 ─ Quarta-feira ─ Santos Jacinta de Mariscotti, Savina, Martinha

Evangelho (Mc 4,1-20) “Jesus disse-lhes: ─ A vós, foi entregue o mistério do Reino de Deus; mas aos de fora, tudo é apresentado em parábolas...”

Jesus faz referência a um texto de Isaías. Não é fácil sua interpretação. Penso que podemos entender assim: os discípulos podem compreender o Reino de Deus. Mas para os que não são discípulos, porque não aceitam a fé, o Reino de Deus é um enigma incompreensível. Não porque Deus não os queira salvar, mas porque se fecham por decisão própria à graça de Deus que os quer salvar.

                                       Oração
Senhor, mais uma vez tenho de vos agradecer o dom da fé e a graça de o aceitar. Não é por bondade minha que eu creio em vós e quero viver em vossa amizade. Por amor me escolhestes e chamastes para ser vosso discípulo, venceste minhas resistências e me conservais convosco. Aumentai meu amor e minha fidelidade. Sei que sou fraco: não permitais que vos abandone. Amém.
                  
Pe. Flávio Cavalca de Castro, CSsR
flcastro@redemptor.com.br