CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de março de 2012

Oação de todos os dias


Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém.

Oferta de todos dias


Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,
Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.
Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.
Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,
eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino, que sofrendo e morrendo na cruz salvastes o mundo!
Amém.

Vivências - De perto @ De longe



2733. Evangelho de sábado (31-03-2012) - Ez 37, 21-28; Jr 31, 10-13; Jo 11, 45-56 - Naquele tempo, muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele. Alguns, porém, foram ter com os fariseus e contaram o que Jesus tinha feito. Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. Se deixamos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação”. Um deles, chamado Caifás, sumo sacerdote em função naquele ano, disse: “Vós não entendeis nada. Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” Caifás não falou isso por si mesmo. Sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos. A partir desse dia, as autoridades judaicas tomaram a decisão de matar Jesus.
Por isso, Jesus não andava mais em público no meio dos judeus. Retirou-se para uma região perto do deserto, para a cidade chamada Efraim. Ali permaneceu com os seus discípulos. A Páscoa dos judeus estava próxima. Muita gente do campo tinha subido a Jerusalém para se purificar antes da Páscoa. Procuravam Jesus e, ao reunirem-se no Templo, comentavam entre si: “Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?”

Recadinho:  - A seu modo de ver, qual o Sacramento que mais se negligencia?  - Quando devemos procurar um sacerdote para a Confissão? - Em sua comunidade se faz uma boa preparação para receber os sacramentos do Batismo e do Matrimônio? - Que tipo de pessoa tem condição de ser padrinho ou madrinha de Batismo? - Que lugar ocupa a Eucaristia em sua vida?

2734. Cuba: o papel da família na sociedade - No dia 26 de março de 2012, na Missa celebrada em Santiago de Cuba, o Papa Bento XVI ressaltou que “Deus confiou seu projeto de amor à família, que tem a sublime missão de ser célula fundamental da sociedade e verdadeira Igreja doméstica”. Essas palavras de Bento XVI têm uma pertinência e um significado ainda mais profundo no atual contexto cubano. “Neste período da história, a família desempenha um papel fundamental. Cuba precisa da fidelidade, da unidade, da capacidade dos pais de acolher a vida humana, especialmente a mais indefesa e necessitada”, frisou o Papa na homilia.

2735. Cuba: Mais de 300 peregrinos partiram da Flórida - No dia 26 de março de 2012, mais de 300 peregrinos foram a Santiago de Cuba para participar da visita do Papa à Ilha, de onde muitos saíram há décadas fugindo do regime castrista, em busca de uma vida melhor.
“Esta era a primeira oportunidade de poder viajar para Cuba. Há 52 anos deixei a Ilha”, explicou Gisela Feil, reconhecendo que estava  emocionada, sobretudo por poder exercer a fé católica novamente: “Quando saí tive que rejeitar a fé e agora me sinto livre de poder retornar e dizer que Deus ama a todos”. Para ela, a visita do Papa a Cuba foi como "se Jesus voltasse de novo à Terra".
Outra cubana, de 83 anos, Atenea Estévez, que saiu do país há 50, comentava que "se sentia nervosa" por voltar a pisar em seu país após tanto tempo. "Tenho primos que nem conheço. Estão todos nos esperando. Vou vê-los apenas um dia, será o dia do milagre", comentou.

2736. Cuba está mudando?! - A visita do Papa Bento XVI a Cuba neste março de 2012 foi precedida por um evento que marcou a história recente de Cuba: a viagem de João Paulo II à Ilha, em 1998. Recebido pelo então Presidente Fidel Castro, que por sua vez convidou o Pontífice a visitar a Ilha em 1996, quando foi ao Vaticano, o Beato João Paulo II pronunciou o famoso discurso em que pedia que Cuba se abrisse ao mundo e que o mundo se abrisse a Cuba. 
Como mudou o país nesses 14 anos? Diz o jesuíta P. José Carlos Brandi Aleixo, Presidente do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais: “Os meios de comunicação falam de algumas modificações na área econômica, por exemplo, em relação à propriedade privada e à possibilidade de aquisição de carros, etc. E o que se muda na economia repercute também na política. Se você olhar para outros países, como a China, verá que também as modificações no sistema econômico repercutem, embora não com a mesma intensidade no campo político. Já se admite a presença de católicos em cargos públicos, em funções de docência nas universidades, etc. Isso é natural”

Pe. Geraldo Rodrigues, CSSR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supões que você
antes leu o texto evangélico indicado


31 ─ Sábado ─  Santos: Balbina, Benjamim, Cornélia

Evangelho (Jo 11,45-56)  “Muitos judeus que tinham ido à casa de Maria viram o que Jesus fizera e creram nele. Alguns, porém, foram contar aos fariseus o que Jesus tinha feito.”
 
Jesus fizera seu amigo Lázaro sair vivo do túmulo. Não era possível negar o que todos tinham visto, mas nem todos tiveram a mesma reação. Alguns acreditaram em Jesus, aceitaram sua mensagem. Outros encontraram uma explicação que lhes permitia continuar acusando-o de falsidade. Por mais que Deus nos atraia com suas graças, continuamos sempre livres para não o aceitar.

Oração

Senhor, somente vós sabeis como lidar com minha liberdade. Conquistai-me, seduzi-me, fazei o que for necessário para vencer minha resistência, para que livremente me entregue a vós. Guardai-me e ajudai-me, para que eu não mude de ideia e vos deixe. Fora de vós não tenho em quem procurar salvação. Quero estar sempre convosco; só vós podeis manter-me no caminho do bem. Amém.

Padre Flávio Cavalca de Castro, CSSR

Aniversariantes do dia



JOSÉ BENEDITO DIAS -de Santa Rita de Caldas - MG

RICARDO HENRIQUE S. GUIMARÃES - turma de 1993 de Aparecida - SP


PADRE SEBASTIÃO MARQUES DA SILVA da Comunidade de São João da Boa Vista - Equipe Missionária - que festeja 28 anos de Ordenação Sacerdotal


Nossos parabéns e votos de muitas felicidades e alegrias!
Um forte abraço!

Santos do dia

São festejados; Benjamin, Cornélia, Amadeo, Balbina, Amós, Acacius, Guido de Pomposa 
São Guido

Guido nasceu na segunda metade do século X, em Casamare, perto de Ravena, Itália. Após concluir seus estudos acadêmicos na cidade natal, mudou-se para Roma, onde recebeu o hábito de monge beneditino e retirou-se à solidão. Sob a direção espiritual de Martinho, também ele um monge eremita e depois canonizado pela Igreja, viveu observando fielmente as Regras de sua ordem, tornando-se um exemplo de disciplina e dedicação à caridade, à oração e à contemplação. Três anos depois, seu diretor o enviou ao mosteiro de Pomposa. Embora desejasse afastar-se do mundo, seu trabalho como musicista era necessário para a comunidade cristã.

No convento a história se repetiu. Era um modelo tão perfeito de virtudes, que foi eleito abade por seus irmãos de congregação. Sua fama espalhou-se de tal forma, que seu pai e irmãos acabaram por toma-lo como diretor espiritual e se tornaram religiosos. Sentindo o fim se aproximar, Guido retirou-se novamente para a tão almejada solidão religiosa. Mas, quando o imperador Henrique III foi a Roma para ser coroado pelo Papa, requisitou o abade para acompanhá-lo como conselheiro espiritual.

Guido cumpriu a função delegada, mas ao despedir-se dos monges que o hospedaram, despediu-se definitivamente demonstrando que sabia que não se veriam mais. Na viagem de retorno, adoeceu gravemente no caminho entre Parma e Borgo de São Donino e faleceu, no dia 31 de março de 1046.

Imediatamente, graças passaram a ocorrer, momentos depois de Guido ter morrido. Um homem cego recuperou a visão em Parma por ter rezado por sua intercessão. Outros milagres se sucederam e os moradores da cidade recusaram-se a entregar o corpo para que as autoridades religiosas o trasladassem ao convento. Foi necessário que o próprio imperador interviesse. Henrique III levou as relíquias para a Catedral de Spira. A igreja, antes dedicada a São João Evangelista, passou a ser chamada de São Guido, ou Wido, ou ainda Guy, como ele era também conhecido.

A história de São Guido é curiosa no que se refere à sua atuação religiosa. Ele é o responsável pela nova teoria musical litúrgica. Desejava ser apenas um monge solitário, sua vocação original, mas nunca pode exerce-la na sua plenitude, teve que interromper esta condição a pedido de seus superiores, devido ao dom de músico apurado, talento que usou voltado para a fé. Quando pensou que poderia morrer na paz da solidão monástica, não conseguiu, mas foi para a Casa do Pai, já gozando a fama de santidade.

30 de março de 2012

FIDEL E O PAPA


Dom Luiz Demétrio Valentini
Bispo Diocesano de Jales - SP


Fidel Castro e o Papa Bento XVI em visita a Cuba

Bento 16 acaba de visitar o México e Cuba. Ele já tinha visitado o Brasil em 2007. E já tem outra viagem marcada para o nosso país, no ano que vem. 
Não era conveniente visitar pela segunda vez o Brasil, sem antes ir ao menos para algum outro país da América Latina. Assim, foi ao México, e aproveitou para visitar também Cuba.

O momento mais pitoresco da visita a Cuba foi, certamente, o encontro de Bento 16 com Fidel Castro. Pelos relatos, a conversa foi uma troca de amabilidades, como convinha para o momento. 
Na verdade, os recados já tinham sido dados, de maneira sutil, na homilia da missa que precedeu o encontro de ambos. 
O Papa aproveitou as leituras do dia, para ir direto ao assunto. 
Da história dos três jovens na fornalha, no exílio da Babilônia, sob o comando do soberano Nabucodonosor, Bento 16 tirou a lição da prioridade que a fé possui, para formar as consciências e ditar o procedimento das pessoas: 
“os três jovens preferiam morrer queimados pelo fogo que trair a sua consciência e a sua fé”.  

Em poucas palavras, está posto o direito de todos se guiarem sua consciência pelos ditames de sua fé.  

Em seguida, Bento 16 aborda o assunto que lhe é muito caro, ao qual volta com insistência: a estreita ligação entre a verdade e a liberdade, entre a fé e a razão: 
“Com efeito, a verdade é um anseio do ser humano, e procurá-la supõe sempre um exercício de liberdade autêntica.” 

O Papa não perde tempo. Aborda em seguida a questão das ideologias, que cegam a inteligência humana, impedindo-a de encarar a verdade de maneira livre e ao mesmo tempo comprometida.
Primeiro estigmatiza o ceticismo e o relativismo, afirmando:
“Muitos, todavia, preferem os atalhos e procuram evitar essa tarefa. Alguns, como Pôncio Pilatos, ironizam sobre a possibilidade de conhecer a verdade, proclamando a incapacidade do homem de alcançá-la ou negando que exista uma verdade para todos... como no caso do ceticismo e do relativismo”. 



Missa presidida pelo Papa Bento XVI em Santiago de Cuba - 26 de março de 2012

Em seguida, o Papa questiona o fechamento ideológico, constando que... 
“Há outros que interpretam mal esta busca da verdade, levando-os à irracionalidade e ao fanatismo, pelo que se fecham na SUA verdade» e tentam impô-la aos outros. 

Aí o Papa volta ao assunto que lhe é muito caro: O relacionamento entre fé e razão: 
“Fé e razão são necessárias e complementares na busca da verdade. Deus criou o homem com uma vocação inata para a verdade e, por isso, dotou-o de razão. Certamente não é a irracionalidade que promove a fé cristã, mas a ânsia da verdade. Todo o ser humano deve perscrutar a verdade e optar por ela quando a encontra, mesmo correndo o risco de enfrentar sacrifícios.” 

Em decorrência destes pressupostos, Bento 16 aborda a questão da ética, que se constitui em plataforma comum em torno de valores fundamentais, em cuja defesa todos podemos nos encontrar. 
“A verdade sobre o homem é um pressuposto imprescindível para alcançar a liberdade, porque nela descobrimos os fundamentos duma ética com que todos se podem confrontar... É este patrimônio ético que pode aproximar todas as culturas, povos e religiões, as autoridades e os cidadãos, os cidadãos entre si, os crentes em Cristo com aqueles que não crêem n’Ele”. 

No contexto dos valores éticos, Bento 16 fundamenta o direito que o cristianismo tem, não de impor, mas de propor o chamado de Cristo “para conhecer a verdade que nos torna livres”. 
Poucas vezes um sermão foi tão bem endereçado. Não só para Fidel.  Mas para todos que desejam praticar a liberdade de pensamento, e ao mesmo tempo, assumir o compromisso com a verdade.  Assim poderemos superar o fanatismo que cega, e o descompromisso que aliena.
E quem quiser se aventurar pelo caminho da fé, sempre acompanhado pela razão, poderá encontrar Jesus Cristo, “que é a verdade em pessoa e nos impele a partilhar este tesouro com os outros”.

Fonte: Diocese de Jales - 29/03/2012 - Internet: http://www.diocesedejales.org.br/portal/content.php?catid=25&notid=1750

Oração de todos os dias


Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém.

Oferta de todos dias


Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,
Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.
Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.
Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,
eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino, que sofrendo e morrendo na cruz salvastes o mundo!
Amém.

Evangelho do dia

Ano B - Dia: 30/03/2012


Os judeus tramam a morte de Jesus
Leitura Orante

Jo 10,31-42
Então eles tornaram a pegar pedras para matar Jesus. E ele disse: - Eu fiz diante de vocês muitas coisas boas que o Pai me mandou fazer. Por causa de qual delas vocês querem me matar? Eles responderam: - Não é por causa de nenhuma coisa boa que queremos matá-lo, mas porque, ao dizer isso, você está blasfemando contra Deus. Pois você, que é apenas um ser humano, está se fazendo de Deus. Então Jesus afirmou: - Na Lei de vocês está escrito que Deus disse: "Vocês são deuses." Sabemos que as Escrituras Sagradas sempre dizem a verdade, e sabemos que, de fato, Deus chamou de deuses aqueles que receberam a sua mensagem. Quanto a mim, o Pai me escolheu e me enviou ao mundo. Então por que vocês dizem que blasfemo contra Deus quando afirmo que sou Filho dele? Se não faço o que o meu Pai manda, não creiam em mim. Mas, se eu faço, e vocês não crêem em mim, então creiam pelo menos nas coisas que faço. E isso para que vocês fiquem sabendo de uma vez por todas que o Pai vive em mim e que eu vivo no Pai. A essa altura tentaram novamente prendê-lo, mas Jesus escapou das mãos deles. Ele voltou de novo para o lado leste do rio Jordão, foi para o lugar onde João Batista tinha batizado antes e ficou lá. E muita gente ia vê-lo, dizendo: - João não fez nenhum milagre, mas tudo o que ele disse sobre Jesus é verdade. E naquele lugar muita gente creu em Jesus.


Leitura Orante
- A nós, reunidos pela rede virtual, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco,
aqui reunidos (pela grande rede da internet), para melhor meditar
e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras. Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Jo 10,31-42, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
As autoridades dos judeus continuam o diálogo tenso com Jesus. As palavras de Jesus e seu testemunho os incomodam. Eles têm dificuldade de compreender que Jesus é o enviado do Pai. "De uma vez por todas, saibam que o Pai vive em mim e eu vivo no Pai". Foi a gota d´água para a ruptura e tentarem prender Jesus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
A sociedade, o mundo também nos pressiona quando queremos aceitar a proposta de Jesus. Se não nos prendem, nos ignoram, isolam, discriminam, nos tacham de retrógrados. Temos que ser fortes para abraçar a proposta de Jesus. Bem lembraram os bispos, em Aparecida: "Jesus está presente em meio a uma comunidade viva na fé e no amor fraterno. Ali Ele cumpre sua promessa: "Onde estão dois ou três reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles" (Mt 18,20). Ele está em todos os discípulos que procuram fazer sua a existência de Jesus, e viver sua própria vida escondida na vida de Cristo (cf. Cl 3,3). Eles experimentam a força de sua ressurreição até se identificar profundamente com Ele: "Já não vivo eu, mas é Cristo que vive em mim" (Gl 2,20). Jesus está nos Pastores, que representam o próprio Cristo (cf. Mt 10,40; Lc 10,16). Está naqueles que dão testemunho de luta por justiça, pela paz e pelo bem comum, algumas vezes chegando a entregar a própria vida em todos os acontecimentos da vida de nossos povos, que nos convidam a procurar um mundo mais justo e mais fraterno em toda realidade humana, cujos limites às vezes causam dor e nos agoniam." (DAp 256).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo a
Oração da Campanha da Fraternidade 2012
Senhor Deus de amor,
Pai de bondade,
nós vos louvamos e agradecemos
pelo dom da vida,
pelo amor com que cuidais de toda a criação.

Vosso Filho Jesus Cristo,
em sua misericórdia, assumiu a cruz dos enfermos
e de todos os sofredores,
sobre eles derramou a esperança de vida em plenitude.
Enviai-nos, Senhor, o Vosso Espírito.
Guiai a vossa Igreja, para que ela, pela conversão
se faça sempre mais, solidária às dores e enfermidades do povo,
e que a saúde se difunda sobre a terra.
Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Meu novo olhar é contrário à "onda" que me afasta do Evangelho e de sua proposta, só para ser mais liberal e não, mais livre.
Assim, faço o
Oferecimento do Dia
Adoro-vos, meu Deus, amo-vos de todo o meu coração.
Agradeço-vos porque me criastes,
me fizestes cristão,
me conservastes a vida e a saúde.
Ofereço-vos o meu dia:
que todas as minhas ações correspondam à vossa vontade.
E que eu faça tudo para a vossa glória e a paz das pessoas.
Livrai - me do pecado, do perigo e de todo o mal.
Que a vossa graça, bênção, luz e presença
permaneçam sempre comigo e com todos aqueles que eu amo.
Amém.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp 

Vivências - De perto @ De longe



2730. Evangelho de sexta-feira (30-03-2012) - Jr 20, 10-13; Sl 17,  2-7 ; Jo 10, 31-42 - Naquele tempo, os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?” Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa Lei: “Eu disse: vós sois deuses”?
Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a Lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a palavra de Deus, por que então me acusais de blasfêmia, quando eu digo que sou Filho de Deus, eu a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? Se não faço as obras do meu Pai, não acrediteis em mim. Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”. Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. Jesus passou para o outro lado do Jordão, e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. Muitos foram ter com ele, e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem, é verdade”. E muitos, ali, acreditaram nele.
Recadinho: - Num sentido bem amplo, quem é santo? - Qual a imagem de Jesus que mais lhe agrada: manso, bom, severo... Você tem alguma imagem de Jesus com você, em seu local de trabalho, em sua casa... Descreva-a. - Já aconteceu de você ter achado mais prudente não demonstrar publicamente sua fé? - Jesus é “Deus conosco”. Você pode dizer que ele está de fato sempre presente, agindo em você?

2731. Cuba: Santuário da Virgem da Caridade do Cobre - No dia 27 de março de 2012, o primeiro compromisso do Papa Bento XVI foi visitar o Santuário Nacional da Virgem da Caridade do Cobre, que fica num povoado a cerca de 20 km de Santiago de Cuba. Foi uma visita histórica. O Papa chegou de papamóvel e foi acolhido pelo Arcebispo de Santiago e pelo Reitor do Santuário. Sem a presença de fiéis, um coro entoou o Ave Maria, acompanhando a entrada do Papa. Ele orou diante do Santíssimo e diante da imagem da Virgem posicionada perto do Altar. Na saída do Santuário, milhares de fiéis o aguardavam para ouvir sua saudação.
Este local de peregrinação mais venerado de Cuba está intimamente ligado aos acontecimentos sociais e políticos do país. Tudo teve início em 1606, quando três pescadores (dois índios, Juan e Rodrigo de Hoyos, e um escravo negro, Juan Moreno) encontram uma imagem de madeira flutuando nas águas da Baia de Nipe (nordeste do arquipélago), com a escrita "Sou a Virgem da Caridade". A imagem foi levada para uma mina de cobre e  ali foi construído o primeiro santuário, em 1684. Dezessete anos depois, foi lido no Santuário o "Manifesto pela liberdade dos escravos nas minas de El Cobre". Desde então, alguns dos heróis da independência cubana da Espanha peregrinaram até o local para rezar diante da imagem e pedir a liberdade de Cuba. Ali mesmo, em 1898, foi celebrada a Missa de ação de graças pela libertação da Ilha, na presença de oficiais do exército. Outro momento importante deste local foi quando o Papa Paulo VI conferiu ao Santuário o título de Basílica Menor.

2732. Nossa Senhora em Cuba e no Brasil: a mesma mensagem! - No dia 27 de março de 2012, em suas palavras de saudação,  em Cuba, O Papa Bento XVI rezou de modo especial pelos africanos levados como escravos a Cuba. A sociedade cubana tem um forte componente de afrodescentes. A própria Virgem da Caridade, como Nossa Senhora Aparecida, é negra. A situação de Cuba é parecida com a de muitos países que foram destino da diáspora africana: devem lutar para ter seus direitos plenamente respeitados e sua contribuição em todos os âmbitos (social, político, científico), reconhecida. A chaga do racismo também está presente em Cuba e a inclusão social é um forte desafio para esta comunidade.
Eis o que diz o frade franciscano Fr. Antonio Martins, de Porto Franco, no Maranhão, missionário em Havana: "A religiosidade do povo cubano é parecida com a do povo brasileiro. Este contexto cultural, composto por negros, brancos e índios, é parecido. A manifestação desta religiosidade popular de Cuba é semelhante  à do Brasil. É muito comum o cubano dizer: esta é a sua casa! É  uma maneira muito acolhedora, muito bonita de dizer: “Você está em sua casa, esta casa é sua!” Em Cuba revela-se este mesmo contexto cultural brasileiro e também a religiosidade popular”. Aqui, no Santuário Nacional de Aparecida, no Brasil, nós dizemos: É a “Casa da Mãe!” Sinta-se em casa.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSSR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supões que você
antes leu o texto evangélico indicado


30 ─ Sexta-feira ─ Santos: Régulo, Donino, João Clímaco

Evangelho (Jo 10,31-42) “Mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai.”

Os adversários reagem porque Jesus se apresenta como Deus. Ele apela para sua vida, não apenas para os milagres. Toda a sua vida mostra que ele vem do Pai e é igual ao Pai. Esse o argumento que ele apresenta para comprovar que é Deus. Quando nos deixamos conquistar por Jesus, quando acreditamos nele começamos a conhecê-lo. Somente assim poderemos crer em sua divindade.

Oração

Senhor Jesus, eu creio que sois o Filho de Deus, igual ao Pai em tudo, criador de todas as coisas. Creio que podeis e quereis salvar-me do pecado e da morte. Essa fé, essa certeza é que dão sentido a minha vida. Aumentai a minha fé, para que mais vos possa amar. Socorrei minha fraqueza, livrai-me do mal. Olhai por mim e pela a humanidade, que sofre tanto e tanto precisa de vós. Amém.

Padre Flávio Cavalca de Castro, CSSR

Aniversariantes do dia


ARLINDO ZUNCON de São Paulo - SP

JOSÉ RAMOS FORBECI de Curitiba - PR


PADRE EVALDO CÉSAR DE SOUZA da Comunidade de Comunicações Afonso de Ligório (Rádio e TV) que comemora 35 anos de idade

Nossos votos de muitas felicidades e muitos anos de vida !

Santos do dia

São festejados: João Clímaco, Quirino, Donino, Clínio, Régulo, Pedro Regalado, Leonardo Murialdo

São João Clímaco

O Monte Sinai está historicamente ligado ao cristianismo. Foi o lugar indicado por Deus para entregar a Moisés as tábuas gravadas com os Dez Mandamentos. É uma serra rochosa e árida que, não só pela sua geografia, mas também pelo significado histórico, foi escolhida pelos cristãos que procuravam a solidão da vida eremítica.

Assim, já no século IV, depois das perseguições romanas, vários mosteiros rudimentares foram ali construídos por numerosos monges que se entregavam à vida de oração e contemplação. Esses mosteiros tornaram-se famosos pela hospitalidade para com os peregrinos e pelas bibliotecas que continham manuscritos preciosos. Foi neste ambiente que viveu e atuou o maior dos monges do Monte Sinai, João Clímaco.

João nasceu na Síria, por volta do ano 579. De grande inteligência, formação literária e religiosa, ainda muito jovem, aos dezesseis anos, optou pelo deserto e viajou para o Monte Sinai, tornando-se discípulo num dos mais renomados mosteiros, do venerável ancião Raiuthi. Isso aconteceu depois de renunciar a fortuna da família e a uma posição social promissora. Preferiu um cotidiano feito de oração, jejum continuado, trabalho duro e estudos profundos. Só descia ao vale para recolher frutas e raízes para sua parca refeição e só se reunia aos demais monges nos fins de semana, para um culto coletivo.

Sua fama se espalhou e muitos peregrinos iam procura-lo para aprender com seus ensinamentos e conselhos. Inicialmente eram apenas os que desejavam seguir a vida monástica, depois eram os fiéis que queriam uma benção do monge, já tido em vida como santo. Aos sessenta anos João foi eleito por unanimidade abade geral de todos os eremitas da serra do Monte Sinai.

Nesse período ele escreveu muito e o que dele se conserva até hoje é um livro importantíssimo que teve ampla divulgação na Idade Média, "Escada do Paraíso". Livro que lhe trouxe também o sobrenome Clímaco que, em grego, significa "aquele da escada". No seu livro ele estabeleceu trinta degraus necessários à subir para alcançar a perfeição da alma.

Trata-se de um verdadeiro manual, a síntese da doutrina monástica e ascética, para os noviços e monges, onde descreveu, degrau por degrau, todas as dificuldades a serem vividas, a superação da razão e dos sentidos, e que as alegrias do Paraíso perfeito serão colhidas no final dessa escalada, após o transito para a eternidade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

João Clímaco morreu no dia 30 de março de 649, amado e venerado por todos os cristãos do mundo oriental e ocidental, sendo celebrado por todos eles no mesmo dia do seu falecimento.

29 de março de 2012

Contos e Causos do Benê

007 - Acesita

Lembranças de criança
Fabriciano, lugarejo distrito da cidade de Antônio Dias, MG, tornou-se movimentado, com gente chegando de todos os lados: fundou-se a Acesita.
Com pagamentos anos depois, foram compradas algumas fazendas, entre elas a do Sr. Raymundo Alves - Fazenda Dona Angelina - cuja sede depois virou o primeiro hotel, e a do Sr. Heitor, meu sogro, em cuja casa, mais tarde, foi morar o engenheiro chefe, o Dr. Alderico. A primeira englobava os hoje bairros centrais, Usina e Funcionários, a segunda pelos lados da Olaria. Conta-se que várias delas foram invadidas - reclamar para quem, se hoje as multinacionais fazem o que querem e fica por isso mesmo! Imagine naquele tempo, quando imperava o ex-ditador Vargas!... Seria pior?... Sei lá!... Hoje imperam os EEUU (até nos cabelos ridículos dos jovens pouco ou nada politizados...).
Os chefes, e quase todo o pessoal, no início, hospedavam-se, em Coronel Fabriciano, na pensão do Sô Armando e da mulher, a Baiana – “Eta muié trabaiadera!”, bradava o povo. Também ficavam no Hotel da Dona Raquel e Sô Zé Cornélio, ajudados pela filha Mirú, o filho Antonio e a esposa Tereza - uma pensão mais elegante! Quando leio livros ou vejo filme sobre os desbravadores, lembro-me do pessoal recém-chegado, roupas de brim cáqui, com os chapéus de palhinha tipo safári - os ingleses também usavam-nos, trabalhando na Vitória Minas (Vale do Rio Doce).
Pouco antes de a Acesita ser implantada, Fabriciano chamava-se Calado. Um local perto, mais a leste, tinha o nome de Caladinho, onde hoje se localiza a Unileste. Caladão está no meio das lindas serras que formam um paredão ao norte da cidade, depois do bairro Melo Viana - Melo Viana, nome de um governador de Minas, é mais antigo que Fabriciano. As serras do Caladão, vistas de Fabriciano, parecem intransponíveis: pedras nuas, altas e belas, quase pontiagudas apontando para o céu, de um azul escuro ou prateado, uma paisagem divina - há pouco que passei a observar e a admirar essas enormes pedras. Fabriciano está 250 m acima do nível do mar, mas a altitude chega a 1.260 m nas serras do Caladão.
Ingleses vieram para a construção da Vitória Minas, estrada de ferro que desbravou de Vitória a Itabira, seguindo e serpenteando ao lado do Rio Doce e, de Ipatinga para cima, do Rio Piracicaba, indo atrás do minério de ferro da região- enfrentando a malária, o tifo, a febre amarela, o barbeiro, a verminose e todo tipo de doença tropical. Papai mais de uma vez me relatou que um rapaz do Caladão, seu afilhado, quando os ingleses se foram, levaram-no para trabalhar em um trecho da Transiberiana. O rapaz, terminado o contrato dos ingleses, por lá ficou como maquinista, até sua aposentadoria na Sibéria, quando então voltou. O governo russo enviava para ele, religiosamente e mensalmente, o dinheiro da pensão.
De quando em quando papai levava-nos ao centro de Acesita. Para atravessar o Rio Piracicaba, com o leito profundo e altos barrancos laterais, decíamos depois do Pinga, pegávamos um bote ou uma canoa e após a íngreme subida, passávamos por árvores desnudas e escassas, na planície onde está assentada a usina -antes u’a mata fechada com árvores centenárias ou até mesmo milenárias. Iniciava-se uma grande praça no centro, em frente à sede da fazenda do Sr. Raymundo Alves, onde bem perto passa o córrego que vem do oeste, pelos lados do Pico Ana Moura – em cima do qual hoje se assentam as antenas de TVs e Telefônicas da região.
Os pioneiros de Acesita trouxeram um caminhão Chevrolet 1944, o de gradinha na frente, parece-me que era verde folha e com a grade amarela. Também uma baratinha, ou perua, muito bonita, quase toda de madeira envernizada, caberia de oito a dez passageiros - ainda me recordo do chefão dentro dela, o Dr. Alderico. A oficina e a garagem no terreiro da casa do Tio Totonho, ao lado de um lote vago, hoje ocupado pela casa do Sr. Zé Avelino e o hotel, na Rua Cel. Silvino Pereira - o Coronel ainda vivia. A baratinha levava o pessoal para os trabalhos na Acesita.
Achei muito estranho atravessar o Rio Piracicaba longe, depois da fazenda do Sô Domingos, onde instalaram uma balsa e onde mais tarde fizeram uma ponte. O Sô Domingos, português, o primeiro morador de Fabriciano.
Sr. Militão, chefe da segurança. O Sr. Mundico, gerente do armazém com enorme movimento. O Sr. Gallo montou a farmácia. Construíram também uma igreja no centro - acho que o Padre Abdala apareceu junto e está lá até hoje. Ao lado, um hospital, cuja diretora era a Tia Vivi, e perto, a Agência dos Correios, comandada por Tia Zelica - seu marido Davi era o alfaiate dos bacanas.
Enquanto a Acesita pertenceu ao município de Coronel Fabriciano era ela isenta de impostos municipais - isenção dada pelos vereadores, exceção feita ao Dôca Pires, mais tarde prefeito da cidade. Quando acabou essa regalia, a Acesita se esforçou para o desmembramento do Município, tornando-se três: Timóteo, Ipatinga e Fabriciano. Com isso ganhou da nova Prefeitura de Timóteo mais isenção de anos e anos a fio – essa Prefeitura é um balaio de gato até hoje!
Papai tinha um compadre - morava lá pelos lados da Cachoeira Escura. Uma enchente no Rio Doce arrastou e arrasou sua casa, matando oito dos catorze filhos.
Mais ou menos em 1947, uma tromba d'água fez grandes estragos pelas bandas do Pico do Ana Moura e no leito do ribeirão vindo de lá e que passa no centro de Acesita. Menino, fui pra ver e fiquei impressionado com o que a força da água provocou.
A tromba d'água arrasou a casa e morreram os seis filhos restantes do compadre de papai - mudou-se para lá com a família havia pouco tempo. Apareceu em casa de meu pai solicitando ajuda:
- Pois não, compadre, pode vir morar nesse barraco aqui em frente.
- Cumpade, vô só pegá o que me restou: a muié e as pouca vazia.
No mesmo dia o compadre se apossou do barraco e do terreno - corresponderia aos quatro lotes em frente à nossa casa, praticamente na rua principal de Fabriciano. Papai, contra a vontade de mamãe, acabou doando o barraco e o terreno para o compadre.
Assim era meu pai.
Benedito Franco

Oração de todos os dias


Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém.

Oferta de todos dias


Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,
Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.
Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.
Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,
eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino, que sofrendo e morrendo na cruz salvastes o mundo!
Amém.

Evangelho do dia

Ano B - Dia: 29/03/2012



Jesus se revela igual ao PAI
Leitura Orante

Jo 8,51-59

Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem obedecer aos meus ensinamentos não morrerá nunca. Então eles disseram: - Agora temos a certeza de que você está dominado por um demônio! Abraão e todos os profetas morreram, mas você diz: "Quem obedecer aos meus ensinamentos não morrerá nunca." Será que você é mais importante do que Abraão, o nosso pai, que morreu? E os profetas também morreram! Quem você pensa que é?
Ele respondeu:- Se eu elogiasse a mim mesmo, os meus elogios não valeriam nada. Quem me elogia é o meu Pai, o mesmo que vocês dizem que é o Deus de vocês. Vocês nunca conheceram a Deus, mas eu o conheço. Se eu disser que não o conheço, serei mentiroso como vocês; mas eu o conheço e obedeço ao que ele manda. Abraão, o pai de vocês, ficou alegre ao ver o tempo da minha vinda. Ele viu esse tempo e ficou feliz. - Você não tem nem cinqüenta anos e viu Abraão? - perguntaram eles. - Eu afirmo a vocês que isto é verdade: antes de Abraão nascer, "EU SOU"! - respondeu Jesus. Então eles pegaram pedras para atirar em Jesus, mas ele se escondeu e saiu do pátio do Templo.


Leitura Orante
Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos os internautas,
presentes em todo o mundo:
Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 8,51-59, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Jesus continua seu diálogo com as autoridades religiosas. Diz que seus ensinamentos, a sua verdade são garantia de vida eterna. E faz a mais clara definição de si: "Eu sou". Ele se declara superior a Abraão. Isto provoca a ira dos resistentes e irredutíveis doutores da Lei. A atitude é de agressão: "pegaram em pedras para atirar em Jesus".

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?

Ainda hoje, há muitas pessoas que rejeitam a vida plena oferecida por Jesus Cristo. Apegam-se a tantas coisas e a si próprias que , por orgulho e ou auto-suficiência, não aceitam a proposta renovadora de Jesus.
Disseram os bispos, em Aparecida: "
"A própria natureza do cristianismo consiste, portanto, em reconhecer a presença de Jesus Cristo e segui-lo. Essa foi a maravilhosa experiência daqueles primeiros discípulos que, encontrando Jesus, ficaram fascinados e cheios de assombro frente a excepcional idade de quem lhes falava, diante da maneira como os tratava, coincidindo com a fome e sede de vida que havia em seus corações. O evangelista João nos deixou por escrito o impacto que a pessoa de Jesus produziu nos primeiros discípulos que o encontraram, João e André. Tudo começa com uma pergunta: "que procuram?" (Jo 1,38). A essa pergunta seguiu um convite a viver uma experiência: "venham e verão" (Jo 1,39). Esta narração permanecerá na história como síntese única do método cristão."(DAp 244)

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a:
Oração da Campanha da Fraternidade 2012

Senhor Deus de amor,
Pai de bondade,
nós vos louvamos e agradecemos
pelo dom da vida,
pelo amor com que cuidais de toda a criação.

Vosso Filho Jesus Cristo,
em sua misericórdia, assumiu a cruz dos enfermos
e de todos os sofredores,
sobre eles derramou a esperança de vida em plenitude.

Enviai-nos, Senhor, o Vosso Espírito.
Guiai a vossa Igreja, para que ela, pela conversão
se faça sempre mais, solidária às dores e enfermidades do povo,
e que a saúde se difunda sobre a terra.
Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Meu novo olhar é de acolhimento à vida plena que Jesus me oferece.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém
Irmã Patrícia Silva, fsp

Vivências - De perto @ De longe


2726. Evangelho de quinta-feira (29-03-2012) - Gn 17, 3-9; Sl 104, 4-9; Jo 8, 51-59 - Jesus disse aos judeus: “Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte”.
Disseram então os judeus: “Agora sabemos que tens um demônio. Abraão morreu e os profetas também, e tu dizes: “Se alguém guardar a minha palavra jamais verá a morte”. Acaso és maior do que nosso pai Abraão, que morreu, como também os profetas? Quem pretendes ser?”
Jesus respondeu: “Se me glorifico a mim mesmo, minha glória não vale nada. Quem me glorifica é o meu Pai, aquele que vós dizeis ser o vosso Deus. No entanto, não o conheceis. Mas eu o conheço e, se dissesse que não o conheço, seria um mentiroso, como vós! Mas eu o conheço e guardo a sua palavra. Vosso pai Abraão exultou, por ver o meu dia; ele o viu, e alegrou-se”. Os judeus disseram-lhe então: “Nem sequer cinqüenta anos tens, e viste Abraão!” Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, antes que Abraão existisse, eu sou”. Então eles pegaram em pedras para apedrejar Jesus, mas ele escondeu-se e saiu do Templo.
Recadinho: - O que se pode fazer para divulgar a vida da Igreja? - Os pontos negativos que surgem atrapalham muito? - Viver o Batismo implica em que fatores? - Que tipo de testemunho de vida mais lhe agrada? - Qual deve se nossa atitude quando vemos alguém que é injustiçado ou caluniado?
2727. Maria nos aproxima de Jesus - No dia 25 de março de 2012, no México, o Papa Bento XVI recordou que “a verdadeira devoção à Virgem Maria nos aproxima sempre de Jesus”. Perante mais de 600.000 pessoas reunidas no Parque Bicentenário, ao pé do monumento a Cristo Rei, o Santo Padre recordou a Virgem do Guadalupe, “honrada com ardor há séculos, como sinal de reconciliação e da infinita bondade de Deus para com o mundo”.
Ressaltou: “Os meus predecessores honraram-na com títulos especiais como Senhora do México, Padroeira celeste da América Latina, Mãe e Imperatriz deste Continente. Por sua vez, os seus filhos fiéis, que experimentam a sua ajuda, invocam-na, cheios de confiança, com nomes tão carinhosos e familiares como Rosa do México, Senhora do Céu, Virgem Morena, Mãe de Tepeyac, Nobre Indiazinha”.
Completou: “A verdadeira devoção à Virgem Maria não consiste numa emoção estéril e passageira, mas nasce da fé, que nos faz reconhecer a grandeza da Mãe de Deus e nos incita a amar filialmente a nossa Mãe e a imitar as suas virtudes. Amá-la é comprometer-se a escutar o seu Filho; venerar a “Guadalupana” é viver segundo as palavras do fruto bendito do seu ventre”.
“Neste tempo em que tantas famílias se encontram divididas ou forçadas a emigrar, quando muitas sofrem por causa da pobreza, da corrupção, da violência doméstica, do narcotráfico, da crise de valores ou da criminalidade, recorramos a Maria à procura de conforto, fortaleza e esperança. É a Mãe do verdadeiro Deus, que nos convida a permanecer à sua sombra pela fé e a caridade, para deste modo superarmos todo o mal e instaurarmos uma sociedade mais justa e solidária”, acrescentou.
2728. Papa Bento XVI em Cuba - No dia 26 de março de 2012, o Papa chegou a Santiago de Cuba, para a etapa cubana da sua 23ª visita apostólica internacional, sendo recebido pelo Presidente Raul Castro. Depois da sua breve passagem pelo México, o dia tão aguardado pelos cubanos finalmente aconteceu. Às 17h30, hora local, celebrou Missa na Praça Antonio Maceo, pelos 400 anos do descobrimento da imagem de Nossa Senhora da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba, oportunidade em que ofereceu uma Rosa de Ouro à Virgem. Na ocasião, fez um apelo: “Sob o olhar da Virgem da Caridade do Cobre, desejo fazer um apelo a que deis novo vigor à vossa fé, vivais de Cristo e para Cristo, e luteis com as armas da paz, do perdão e da compreensão para construir uma sociedade aberta e renovada, uma sociedade melhor, mais digna do homem, que manifeste melhor a bondade de Deus”.
2729. Romaria dos Investigadores do Estado de São Paulo - No dia 25 de março de 2012, cerca de 500 pessoas ligadas à Associação dos Investigadores do Estado de São Paulo, participaram da Missa das 12h no Santuário Nacional. Há 14 anos realizam a romaria. “É uma satisfação encontrar amigos e conhecer os profissionais de todo o Estado. É a oportunidade que a categoria tem para se unir ainda mais e demonstrar a fé em Nossa Senhora Aparecida”, testemunhou Dayse Martins, responsável pela romaria.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSSR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supões que você
antes leu o texto evangélico indicado


29 ─ Quinta-feira ─ Santos: Jonas, Eustácio, Secundo


Evangelho (Jo 8,51-59) “Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte.”

Os adversários interpretaram essas palavras como se Jesus estivesse prometendo livrá-los da morte física. Ele, porém, estava falando da vida feliz para sempre depois da morte. Nessa promessa está incluída também a ressurreição, a renovação de nossa realidade corporal. Guardar a palavra de Jesus é viver como ensinou, é manter união com ele na participação de sua vida divina.

Oração

Senhor, eu creio em vós, creio que me fareis feliz para sempre se permanecer fiel a vós. Fora de vós não existe esperança para mim. Sei muito bem que facilmente mudo de ideia, e por isso peço que me guardeis junto de vós, para que nunca vos abandone. Ajudai-me a vos amar cada vez mais, para cada vez vos compreender mais e seguir mais de perto vosso jeito de viver. Amém.

Pe. Flávio Cavalca de Castro, CSSR

Aniversariantes do dia


DANIEL CHAGAS OLIVEIRA - turma de 1961 de Barra Bonita - SP

JOSÉ FABIANO DE RESENDE de Juiz de Fora - MG

JOSÉ TADEU DE MORAES - turma de 1960 de São Paulo - SP

Nossos votos de muitas felicidades e muitos anos de vida!
Um forte abraço!

Santos do dia

Comemoramos hoje: Eustácio, Secundo, Jonas, Cirilo, Vitorino, Bertoldo


São Segundo

Segundo era um soldado pagão, filho de nobres, nascido em Asti, norte da Itália, no final do século I e profundo admirador dos mártires cristãos, que o intrigavam pelo heroísmo e pela fé em Cristo. Chegava a visitá-los nos cárceres de Asti, conversando muito com todos, quantos pudesse. Consta dos registros da Igreja, que foi assim que tomou conhecimento da Palavra de Cristo, aprendendo especialmente com o mártir Calógero de Bréscia, com o qual se identificou, procurando-o para conversar inúmeras vezes.

Além disso, Segundo era muito amigo do prefeito de Asti, Saprício, e com ele viajou para Tortona, onde corria o processo do bispo Marciano, o primeiro daquela diocese. Sem que seu amigo político soubesse, Segundo teria estado com o mártir e este encontro foi decisivo para a sua conversão.

Entretanto, esta só aconteceu mesmo durante outra viagem, desta vez a Milão, onde visitou no cárcere os cristãos Faustino e Jovita. Tudo o que se sabe dessa conversão está envolto em muitas tradições cristãs. Os devotos dizem que Segundo teria sido levado à prisão por um anjo, para lá receber o batismo através das mãos daqueles mártires. A água necessária para a cerimônia teria vindo de uma nuvem. Logo depois, uma pomba teria lhe trazido a Santa Comunhão.

Depois disso, aconteceu o prodígio mais fascinante, narrado através dos séculos, da vida deste santo, que conta como ele conseguiu atravessar a cavalo o Pó, sem se molhar, para levar a Eucaristia, que lhe fora entregue por Faustino e Jovita para ser dada ao bispo Marciano, antes do martírio. O Pó é um rio imponente, tanto nas cheias, quanto nas baixas, minúsculo apenas no nome formado por duas letras, possui mil e quinhentos metros cúbicos de volume d'água por segundo, nos seiscentos e cinqüenta e dois quilômetros de extensão, um dos mais longos da Itália.

Passado este episódio extraordinário, Saprício, o prefeito, soube finalmente da conversão de seu amigo. Tentou de todas as formas fazer Segundo abandonar o cristianismo, mas, não conseguiu, mandou então que o prendessem, julgassem e depois de torturá-lo deixou que o decapitassem. Era o dia 30 de março do ano 119.

No local do seu martírio foi erguida uma igreja onde, num relicário de prata, se conservam as suas relíquias mortais. Uma vida cercada de tradições, prodígios, graças e sofrimentos foi o legado que nos deixou São Segundo de Asti, que é o padroeiro da cidade de Asti e de Ventimilha, cujo culto é muito popular no norte da Itália e em todo o mundo católico que o celebra no dia 29 de março.

Nota de Falecimento


Conforme comunicado do Pe. José Bertanha, CSSR, faleceu ontem, dia 28 de março, no Hospital Paulistano em São Paulo, PADRE MAURO JOSÉ MATIAZZI, CSSR.
Hoje, às 10:30 hs, haverá misa de corpo presente no Santuário Nacional de Aparecida e logo após, o  sepultamento no Cemitério Municipal de Aparecida.
Padre Matiazzi nasceu em 26 de junho de 1949; fez sua Profissão Religiosa em 02 de fevereiro de 1977 e ordenado sacerdote em 15 de maio de 1981.
Ultimamente encontrava-se na Comunidade de Tietê - SP
Unimo-nos aos sentimentos da Congregação, parentes e amigos do Pe. Matiazzi.
Descanse na Paz do Senhor!

28 de março de 2012

Clara de Assis: a coragem de uma mulher apaixonada (Leonardo Boff)


Há 800 anos, na noite de 19 de março de 1221, dia seguinte à festa de Domingos de Ramos, Clara de Assis, toda adornada, fugiu de casa para unir-se ao grupo de Francisco de Assis na capelinha da Porciúncula que ainda hoje existe. As clarissas do mundo inteiro e toda a família franciscana celebram esta data que significa a fundação da Ordem de Santa Clara espalhada pelo mundo inteiro.
Clara junto com Francisco - nunca devemos separá-los, pois se haviam prometido, em seu puro amor, que "nunca mais se separariam" segundo a bela legenda época - representa uma das figuras mais luminosas da Cristandade. É bom lembrá-la neste mês de março, dedicado às mulheres. Por causa dela, há milhões de Claras e Maria Claras no mundo inteiro. Ela, de família nobre de Assis, dos Favarone, e ele, filho de um rico e afluente mercador de tecidos, dos Bernardone.
Com 16 anos de idade quis conhecer o então já famoso Francisco com cerca de 30 anos. Bona, sua amiga íntima conta, sob juramento nas atas de canonização, que entre 1210 e 1212 Clara "foi muitas vezes conversar com Francisco, secretamente, para não ser vista pelos parentes e para evitar maledicências". Destes dois anos de encontro nasceu grande fascínio um pelo outro. Como comenta um de seus melhores pesquisadores, o suíço Anton Rotzetter em seu livro Clara de Assis: a primeira mulher franciscana (Vozes 1994): "neles irrompeu o Eros no seu sentido mais próprio e profundo pois sem o Eros nada existe que tenha valor, nem ciência, nem arte, nem religião, Eros que é a fascinação que impele o ser humano para o outro e que o liberta da prisão de si mesmo"(p. 63). Esse Eros fez com que ambos se amassem e se cuidassem mutuamente mas numa transfiguração espiritual que impediu que se fechassem sobre si mesmos. Francisco afetuosamente a chamava de a "minha Plantinha". Três paixões cultivaram juntos ao longo de toda vida: a paixão pelo Jesus pobre, a paixão pelos pobres e a paixão um pelo outro. Mas nesta ordem. Combinaram então a fuga de Clara para unir-se ao seu grupo que queria viver o evangelho puro e simples.
A cena não tem nada a perder em criatividade, ousadia e beleza, das melhores cenas de amor dos grandes romances ou filmes. Como poderia uma jovem rica e bela fugir de casa para se unir a um grupo parecido com aos "hippies" de hoje? Pois assim devemos representar o movimento inicial de Francisco. Era um grupo de jovens ricos, vivendo em festas e serenatas que resolveram fazer uma opção de total despojamento e rigorosa pobreza nos passos de Jesus pobre. Não queriam fazer caridade para pobres, mas viver com eles e como eles. E o fizeram num espírito de grande jovialidade, sem sequer criticar a opulenta Igreja dos Papas.
Na noite do dia de 19 de março, Clara, escondida, fugiu de casa e chegou à Porciúncula. Entre luzes bruxoleantes, Francisco e os companheiros a receberam festivamente. E em sinal de sua incorporação ao grupo, Francisco lhe cortou os belos cabelos louros. Em seguida, Clara foi vestida com as roupas dos pobres, não tingidas, mais um saco que um vestido. Depois da alegria e das muitas orações foi levada para dormir no convento das beneditinas a 4 km de Assis. 16 dias após, sua irmã mais nova, Ines, também fugiu e se uniu à irmã. A família Favarone tentou, até com violência, retirar as filhas. Mas Clara se agarrou às toalhas do altar, mostrou a cabeça raspada e impediu que a levassem. O mesmo destemor mostrou quando o Papa Inocêncio III não quis aprovar o voto de pobreza absoluta. Lutou tanto até que o Papa enfim consentisse. Assim nasceu a Ordem das Clarissas.
Seu corpo intacto depois de 800 anos comprova, uma vez mais, que o amor é mais forte que a morte.

Terça-feira, 27 de março de 2012
por Adital