CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de março de 2014

Igreja profética em memória sombria

Texto enviado pelo Paulinho. Vale a pena ler!

Relembramos neste mês o cinquentenário de anos terríveis.  Anos de opressão, de morte, ditadura e obscurantismo.  Lembro-me do presidente Jânio Quadros condecorando Che Guevara e recebendo Fidel Castro em 1959.  E em 1961, os tempos de prelúdio do que se anunciava: a renúncia de Jânio, dizendo-se pressionado por “forças ocultas” jamais reveladas.  E a posse de João Goulart. Depois veio 1964, em seu inesquecível 1º de abril, que, infelizmente, não era mentira.
No rádio, Carlos Lacerda usava sua poderosa oratória em favor do Golpe.  Em casa, todos sentiam medo.  Minha avó, meu avô, minha mãe... era preciso salvar o país dos comunistas. O padre Peyton, americano, mandara rezar o terço em família.  E aquela casa católica obedecia. Relembramos neste mês o cinquentenário de anos terríveis.  Anos de opressão, de morte, ditadura e obscurantismo.  Lembro-me do presidente Jânio Quadros condecorando Che Guevara e recebendo Fidel Castro em 1959.  E em 1961, os tempos de prelúdio do que se anunciava: a renúncia de Jânio, dizendo-se pressionado por “forças ocultas” jamais reveladas.  E a posse de João Goulart. Depois veio 1964, em seu inesquecível 1º de abril, que, infelizmente, não era mentira. 

Eu, ainda adolescente, sem saber muito das coisas, acompanhava o medo personificado nos tanques que marchavam em direção ao esmagamento do governo de João Goulart. Rezei muito para que o Brasil não caísse nas mãos dos comunistas, e disseram-me que os militares nos haviam salvado desse cruel destino. 
Em 1968 entrei para a PUC, para o curso de jornalismo.  E aí pude experimentar na carne a verdade do que acontecia. Em cada sala de aula havia um ou mais espiões, dedos-duros, pretensos colegas que anotavam o que se falava e pensava para delatar “os perigosos subversivos” às forças da polícia do governo militar.  De repente, desaparecia um deles ou delas, e não se sabia seu paradeiro. 
A disciplina educação moral e cívica era obrigatória. E nos ensinava a história que não passava pelos porões do DOI-Codi, onde jovens, trabalhadores, religiosos eram barbaramente torturados e perdiam o juízo e a vida. Segundo os professores de EPB, em geral militares reformados, o Brasil crescia e se transformava em potência mundial. 
Eu me sentia emergindo de um torpor, e esse despertar continuou quando mataram o estudante Edson Luís. Depois, quando levaram minha amiga, minha irmã de toda a vida, presidente do Diretório Central de estudantes da minha universidade. Passei a fazer teatro, peças que criticavam a burguesia e a alienação; a assinar papéis e manifestos contra a ditadura; a ajudar no mimeógrafo a álcool que multiplicava textos contrários ao regime. 
Em 1969, casei-me e fui morar na França por um ano. Foi lá que ouvi pela primeira vez a denúncia das torturas. Pela boca dos exilados, dos artistas, dos brasileiros que se reuniam no restaurante A Feijoada para matar as saudades do Brasil e comentavam, perplexos, o que acontecia no país, fiquei sabendo da verdade.  Ao voltar, em 1971, reabri minha matrícula na PUC-Rio. O AI-5 vigorava a pleno vapor, minha amiga se encontrava exilada, trocada pelo embaixador americano.  Não consegui reencontrar vários colegas, que não mais frequentavam a universidade. 
Em 1975, formei-me e fui trabalhar na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cuja sede era no bairro da Glória, no Rio de Janeiro.  E ali vivi outro capítulo definitivo de minha tomada de consciência do que o golpe de 64 semeava de terror e crueldade pelo país afora.  Foi uma experiência de indignação, mas também de maravilhamento.  Pois foi então que conheci em profundidade a face profética e santa de minha Igreja. 
Em um momento em que todos se calavam em apavorado silêncio, os bispos levantavam a voz.  Denunciavam, enfrentavam, agiam. Eram ameaçados e agredidos, como dom Adriano Hipólito, em Nova Iguaçu, e dom Helder, em Recife.  Quando ninguém mais tinha coragem de defender os direitos humanos, dom Aloisio Lorscheider, dom Ivo, dom Helder, dom Adriano, dom Waldir Calheiros se faziam ouvir, para que a verdade ressoasse e libertasse o povo brasileiro do engano em que se encontrava mergulhado. 
Pela sede da CNBB passavam jovens torturados e exilados, moças grávidas em estado de choque, vindos de países vizinhos ou de outras partes do país.  Os bispos e a Caritas, que funcionava na parte inferior do edifício, lhes davam passaportes, passagens de avião para a Europa ou para outros lugares do mundo e lhes devolviam a esperança e a liberdade. 
Depois soube que minha doce amiga tinha sido acompanhada pessoalmente por dom Ivo à prisão.  Ele a visitava frequentemente, e graças a isso ela saiu dali com vida e com sua integridade preservada. Nenhum ou quase nenhum daqueles militantes era católico ou cristão.  Que importava?  Eram seres humanos e, portanto, tinham direito à integridade física e mental, à dignidade, à liberdade que Deus lhes dera. 
Ali começou para mim uma nova etapa de vida, um novo aprendizado.  Orgulhosa de minha Igreja até a última dimensão de meu ser, dispus-me a estudar teologia para poder estar ao lado daqueles que se arriscavam pela vida alheia e defendiam os direitos dos outros, denunciando as agressões à vida humana cometidas no país. 
Hoje, neste macabro cinquentenário, lemos horrorizados o relato descarado do torturador Paulo Malhães sobre seus métodos requintados daqueles terríveis anos. Ele narra como cortava dedos, membros e abria vísceras dos prisioneiros políticos antes de esquartejá-los e atirá-los nos rios da Região Serrana. Em meio ao asco e ao horror da leitura, celebro a graça de fazer parte desta Igreja que corajosamente se opôs a isso. Tão cheia de pecados e falhas, mas tão destemida e santa é ela quando se deixa inspirar por Jesus e seu Evangelho.  Que sua atuação não seja esquecida na triste, mas necessária memória destes 50 anos do Golpe militar.

* Maria Clara Lucchetti Bingemer, teóloga e professora do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, é autora de vários livros como 'Ser cristão hoje' (Editora Ave Maria) e 'O  mistério e o mundo – Paixão por  Deus em tempo de descrença' (Editora Rocco). - agape@puc- rio.br 

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias


Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.

O Evangelho do dia

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Segunda-feira da 4ª semana da Quaresma
Evangelho (Jn 4,43-54): Passados os dois dias, Jesus foi para a Galiléia. Jesus mesmo tinha declarado, de fato, que um profeta não é reconhecido em sua própria terra. Quando então chegou à Galiléia, os galileus o receberam bem, porque tinham visto tudo o que fizera em Jerusalém, por ocasião da festa. Pois também eles tinham ido à festa. Jesus voltou a Caná da Galiléia, onde tinha mudado a água em vinho.

Havia um funcionário do rei, cujo filho se encontrava doente em Cafarnaum. Quando ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judéia para a Galiléia, ele foi ao encontro dele e pediu-lhe que descesse até Cafarnaum para curar o seu filho, que estava à morte. Jesus lhe disse: «Se não virdes sinais e prodígios, nunca acreditareis» . O funcionário do rei disse: «Senhor, desce, antes que meu filho morra!» Ele respondeu: «Podes ir, teu filho vive» . O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu.

Enquanto descia para Cafarnaum, os empregados foram-lhe ao encontro para dizer que seu filho vivia. O funcionário do rei perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: «Ontem, à uma da tarde, a febre passou”. O pai verificou que era exatamente nessa hora que Jesus lhe tinha dito: “Teu filho vive». Ele, então, passou a crer, juntamente com toda a sua família. Também este segundo sinal, Jesus o fez depois de voltar da Judéia para a Galiléia.
Comentário: Rev. D. Ramon Octavi SÁNCHEZ i Valero (Viladecans, Barcelona, Espanha)
Jesus foi para a Galiléia
Hoje voltamos a encontrar Jesus nos cinco pórticos da piscina de Betsaida, onde tinha realizado o conhecido milagre da conversão da água em vinho. Agora, nesta ocasião, faz um novo milagre: a cura do filho de um funcionário real. Mesmo que o primeiro foi espetacular, este é —sem duvida— mais valioso, porque não é algo material o que se soluciona com o milagre, e sim que se trata da vida de uma pessoa.

O que chama atenção deste novo milagre é que Jesus atua à distância, não acode a Cafarnaúm para curar diretamente ao enfermo, e sem mover-se de Canaã faz possível o restabelecimento: «O funcionário do rei disse: ‘Senhor, desce, antes que meu filho morra!’» Jesus disse-lhe: «Pode ir, seu filho está vivo» O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora» (Jo 4,49.50).

Isto nos lembra a todos nós que podemos fazer muito bem à distância, quer dizer, sem ter que estar presentes no lugar onde é solicitada nossa generosidade. Assim, por exemplo, ajudamos ao Terceiro Mundo colaborando economicamente com nossos missioneiros ou com entidades católicas que estão ali trabalhando. Ajudamos aos pobres de bairros marginais das grandes cidades com nossas contribuições a instituições como Cáritas, sem que devamos pôr os pés em suas ruas. Ou, inclusive, podemos dar uma alegria a muita gente que está muito distante de nós com uma chamada de telefone, uma carta ou um correio eletrônico.

Muitas vezes nos escusamos de fazer o bem porque não temos possibilidades de estar fisicamente presentes nos lugares onde há necessidades urgentes. Jesus não se escusa porque não estava em Cafarnaúm, senão que fez o milagre.

A distância não é nenhum problema na hora de ser generoso, porque a generosidade sai do coração e traspassa todas as fronteiras. Como diria Santo Agostinho: «Quem tem caridade em seu coração, sempre encontra alguma coisa para dar».

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1371  -  31/03/2014
 5797. Evangelho de 2ª feira (31-03-2014) - Is 65, 17-21; Sl 29; Jo 4, 43-54- Jesus partiu da Samaria para a Galileia. O próprio Jesus tinha declarado, que um profeta não é honrado na sua própria terra. Quando então chegou à Galileia, os galileus receberam-no bem, porque tinham visto tudo o que Jesus havia feito em Jerusalém, durante a festa. Pois também eles tinham ido à festa. Assim, Jesus voltou para Caná da Galileia, onde havia transformado água em vinho. Havia em Cafarnaum um funcionário do rei que tinha um filho doente. Ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia. Ele saiu ao seu encontro e pediu-lhe que fosse a Cafarnaum curar seu filho, que estava morrendo. Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. O
funcionário do rei disse: “Senhor, desce, antes que meu filho morra!” Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo”. O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora. Enquanto descia para Cafarnaum, seus empregados foram ao seu encontro, dizendo que o seu filho estava vivo. O funcionário perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: “A febre desapareceu, ontem, pela uma da tarde”. O pai verificou que tinha sido exatamente na mesma hora em que Jesus lhe havia dito: “Teu filho está vivo”. Então, ele e toda a sua família abraçaram a fé. Foi o segundo sinal de Jesus. Realizou-o quando voltou da Judeia para a Galileia.
 
Recadinho: - Preciso de milagre para viver minha fé? - E para meu lar, preciso buscar algum socorro especial de Deus? - Será que o maior milagre que me falta não depende de mim, de meu coração? - Encaro minha vida a partir da cruz de Cristo? - Rezemos hoje, de coração sincero, com Santo Agostinho: “Nosso coração está inquieto, Senhor, até que descanse em vós!”
 
5798. Franciscanos pela ecologia! - O dia mundial da água foi criado pela ONU por recomendação da ECO-92, realizada no Rio de Janeiro, e ficou estabelecido que o mesmo deveria ser comemorado no dia 22 de Março de cada ano. A primeira comemoração ocorreu em 1993. Neste 2014, as comemorações ocorreram no dia 21 de março, promovida pela Universidade das Nações Unidas em Tóquio, quando foi divulgado um novo Relatório da ONU sobre o tema. No mesmo contexto, e celebrando o 35º aniversário da proclamação de São Francisco de Assis como “Celeste padroeiro dos cultores da ecologia”, que ocorreu em 1979, por desejo de João Paulo II. Ele propôs para reflexão um texto sugestivo sobre a consciência e sobre o compromisso ecológico. Aproveitando o contexto das comemorações e olhando para a figura de S. Francisco de Assis que intuiu como “o natural indique e participa do sobrenatural, a Comissão inter-franciscana de justiça, paz e integridade da Criação retoma os ensinamentos sobre a ecologia dos últimos papas: João Paulo II, Bento XVI e Francisco.
 
5799. Paz com Deus criador, paz com toda a Criação! - João Paulo II, em sua mensagem para o Dia Mundial da Paz de 1990, apresentou o tema da “paz com Deus criador, paz com toda a Criação!” A partir daquele momento, expressões como “vocação ecológica” e“conversão ecológica” passaram a fazer parte do vocabulário católico.
 
5800. O homem deve proteger o homem contra a destruição de si mesmo! - Bento XVI advertia em sua encíclica “Caritas in veritate” (Caridade na verdade), nº 51): “A Igreja tem uma responsabilidade pela Criação e deve fazer valer esta responsabilidade também em público, defendendo não somente a terra, a água e o ar como dons da criação pertencentes a todos, mas sobretudo protegendo o homem contra a destruição de si mesmo”. Frisam os franciscanos que o ensinamento de Bento XVI sobre ecologia “permanece até hoje como o mais desenvolvido por um Papa sobre este tema”.
 
5801. Sem cuidar da ecologia nosso coração torna-se árido! - O Papa Francisco vem nos habituando a uma ecologia em tempo integral! Desde a homilia de início de seu pontificado, no dia 19 de março de 2013, ele insiste que “quando não cuidamos da Criação e dos irmãos, a destruição encontra espaço e o coração torna-se árido!” Fontes do Vaticano informaram que Francisco está preparando um documento, talvez uma encíclica, sobre o tema da ecologia, com especial ênfase à “ecologia humana”. No dia 5 de junho de 2013, dia do meio ambiente, observou o Papa: "Quando falamos de ambiente, da criação, o meu pensamento vai às primeiras páginas da Bíblia, no livro do Gênesis: “Deus pôs o homem e a mulher sobre a terra para que a cultivassem e cuidassem dela. E surgem-me estas perguntas:  O que quer dizer cultivar e cuidar da terra? Nós estamos mesmo cultivando e cuidando da criação?"
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado   


31 ─ Segunda-feira ─ Santos: Balbina, Benjamim, Cornélia

Evangelho (Jo 4,43-54) O funcionário do rei disse: ─ Senhor, desce, antes que meu filho morra! Jesus disse-lhe: ─ Podes ir, teu filho está vivo.”

O homem acreditou na palavra de Jesus; ficou tranquilo, tanto que parece ter saído para casa só no dia seguinte. Jesus não apenas curou o filho, mas também fez nascer a fé no coração do pai. Nós acreditamos em Jesus; podemos ter certeza que pode e quer atender nossos pedidos.  Ainda que nem sempre faça exatamente o que pedimos, faz sempre muito mais do que esperamos.

Oração
Senhor Jesus, creio no vosso poder e no vosso amor. Quereis meu bem até mais que eu mesmo. Aumentai, pois, minha confiança e minha fé. Hoje quero pedir que nos cureis a todos de nossas fraquezas. Afastai de nós tudo que nos dificulta viver em união convosco e entre nós. Renovai nossa alegria e nossa coragem, para poder mostrar a todos como é grande vosso poder divino. Amém.



          Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista
         flcastro@redemptor.com.br

Aniversariantes do dia


JOSÉ BENEDITO DIAS
de Santa Rita de Caldas - MG

RICARDO HENRIQUE SILVA GUIMARÃES
turma de 1993 de Aparecida - SP 
Festejando 37 anos de idade

DOM FERNANDO JOSÉ MONTEIRO GUIMARÃES, CSsR
Bispo de Garanhuns 
Festejando 6 anos de Ordenação Episcopal

PADRE CLEVERTON MARCIO ARAUJO DA SILVA
(Na foto com Pe. Toninho)
Vice Província de Manaus - AM
Comemoarndo 39 anos de idade


PADRE SEBASTIÃO MARQUES DA SILVA
Comunidade Missionária de Tietê- SP
Festejando 30 anos de Sacerdócio

PADRE MARCOS ANTÔNIO DINIZ DA PENHA
Vice Província de Recife - Pe
Festejando 42 anos de idade

30 de março de 2014

Vivências no Youtube


Enquanto é dia, façamos o bem
Jesus convida-nos a realizar boas obras “enquanto é dia!” 
O evangelista São João usa com muita frequência esta oposição entre... 
Luz - trevas; 
Dia - noite; 
Morte - vida; 
Amor - ódio; 
Verdade - mentira; 
Liberdade - escravidão; 
Este mundo - o outro mundo...

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias


Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.

Vivências - De perto @ De longe

Nº 1370  -  30/03/2014
 5796. Evangelho de domingo 4º Quaresma - (30-03-2014) - 1 Sm 16, 1b.6-7.10-13a; Sl 22; Ef 5, 8-14; Jo 9, 1-41 (breve: Jo 9, 1.6 - 9.13 - 17.34 - 38) Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram: "Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?" Jesus respondeu: "Nem este pecou nem seus pais, mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus". “É necessário que realizemos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Vem depois a noite, quando ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo.” E, cuspindo no chão, fez lama com a saliva. Em seguida, aplicou a lama sobre os olhos do homem e disse-lhe: - Vá lavar-se na piscina de Siloé. (A palavra "Siloé" significa "Aquele que foi enviado".) O homem foi, lavou-se e, quando voltou, estava enxergando! Seus vizinhos e aqueles que antes o viam mendigar disseram então: "Não é este o homem que estava sentado e mendigava?" Uns diziam: - É ele sim. Outros diziam: - Qual nada! É alguém parecido com ele. Mas ele afirmava: - Sou eu mesmo... Perguntaram-lhe: "Como se abriram seus olhos?" Respondeu: "O homem chamado Jesus fez lama, untou meus olhos e disse-me: Vá à piscina de Siloé e lave-se. Eu fui, lavei-me e estou enxergando". "Onde está ele?" perguntaram-lhe. "Não sei", respondeu o homem. Levaram aos fariseus o homem que fora cego. Foi num dia de sábado que Jesus fez lama e lhe abriu os olhos. Os fariseus, por sua vez, também lhe perguntaram como havia recuperado a vista. Ele respondeu-lhes: - Pôs lama em meus olhos, lavei-me e agora vejo! Alguns dos fariseus diziam: - Este homem não vem de Deus, pois não observa o sábado. Outros replicavam: - Como pode um pecador fazer tais milagres? E não conseguiam chegar a um acordo. Então se dirigiram novamente ao cego: - E você, que acha daquele que lhe abriu os olhos? Ele disse: - É um profeta! Os judeus, porém, não acreditaram que ele tivesse sido cego e houvesse recuperado a vista. Mandaram chamar os pais do que fora curado. Perguntaram-lhes: “É este seu filho, a quem vocês dizem ser cego de nascimento? Como é que agora está enxergando?" Responderam-lhes os pais: "Nós sabemos que este é o nosso filho e que nasceu cego, mas não sabemos como é que ficou enxergando. Nem sabemos também quem lhe abriu os olhos. Perguntem a ele. Já tem idade para responder por si mesmo". Assim responderam os pais dele, por terem medo dos judeus. Já tinham os judeus resolvido entre si que, se alguém reconhecesse que Jesus era o Cristo, seria expulso da sinagoga. Foi por isso que seus pais dis
seram: "Já tem idade. Perguntem a ele mesmo". Chamaram novamente o homem que tinha sido cego e lhe declararam: "Dê glória a Deus. Nós sabemos que este homem é pecador". Ele lhes respondeu: "Se é pecador, não sei. Sei somente uma coisa: antes eu era cego e agora estou enxergando".
Perguntaram-lhe de novo: “Que fez ele para você? Como abriu seus olhos?" Respondeu-lhes: "Já lhes disse e vocês não escutaram. Por que querem ouvir de novo? Porventura querem também vocês tornar-se discípulos dele?"
Cobriram-no de injúrias e disseram-lhe: "Você é que é discípulo dele. Nós somos discípulos de Moisés. Sabemos que Deus falou a Moisés. Este, porém, não sabemos de onde é". Em resposta, disse-lhes o homem: "É de se admirar que vocês não saibam de onde ele é e, no entanto, abriu meus olhos. Ora, nós sabemos que Deus não atende os pecadores. Aquele, porém, que respeita a Deus e faz sua vontade, a este Deus atende. Nunca se ouviu dizer que alguém tenha dado vista a um cego de nascimento. Se este homem não fosse de Deus, não poderia fazer coisa alguma". Eles replicaram: "Você nasceu todo no pecado, e quer ensinar-nos?" E puseram-no para fora. Jesus soube que o haviam expulsado e lhe disse ao encontrá-lo: - Você crê no Filho de Deus? Ele respondeu: - Quem é ele, Senhor, para que eu creia nele? Jesus lhe disse: - Você o viu, é ele que fala com você. Ele disse: - Eu creio, Senhor. E prostrou-se diante dele. Jesus prosseguiu: "Vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que aqueles que não veem vejam, e aqueles que veem se tornem cegos". Alguns dos fariseus que estavam com ele ouviram essas palavras e lhe perguntaram: "Porventura também nós somos cegos?" Se vocês fossem cegos, respondeu-lhes Jesus, vocês não teriam pecado. Agora, no entanto, vocês dizem: "Nós enxergamos".
Deste modo, o pecado de vocês permanece. 
 
Recadinho: - Você procura notar a presença e manifestação de Deus em tudo? - Nosso dia de repouso é o domingo. Como você vive este dia? - Aproveite a oportunidade para renovar sua fé em Jesus Cristo. - Você pode dizer que faz sua parte para aliviar os sofrimentos do próximo? - Temos muitos sacramentais que a Igreja nos oferece. Cite um que lhe é muito caro.
 
Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

29 de março de 2014

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias


Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,

Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.