CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

30 de junho de 2013

COMUNICADO




Caros irmãos da família Uneser,
Salve Maria!


Considerando o comunicado oficial do Presidente Manuel Hildegardo, por ocasião do Eneser 2011, por uma renovação na entidade; que novos integrantes pudessem assumir novos projetos e levar adiante as iniciativas e os sonhos que as dificuldades impediram de ser concretizadas, e seu incentivo para o surgimento de novo grupo de colaboradores;

Considerando seu incentivo sempre que novo período de comando se aproximava;

Considerando que já há 19 anos, praticamente, essa mesma diretoria tem assumido, de maneira extremamente abnegada, diante de obstáculos próprios, as responsabilidades de levar adiante nossa união com atividades que sempre demandam muito esforço e dedicação;

Considerando que alguns colegas manifestaram a intenção de colaborar e possibilitar um descanso à atual diretoria;

Resolvemos, através de vários encontros, em discussões bastante profícuas, montar e apresentar aos demais colegas, uma chapa de gestão, no intuito de que novos colaboradores possam doar parte de seu tempo em busca da concretização do sonho dos fundadores da Uneser.

Elencamos, a seguir, algumas intenções que pretendemos desenvolver durante a gestão que resumidamente encaminhamos através deste e-mail para seu conhecimento e avaliação.


PROGRAMA – INTENÇÕES
BIÊNIO 2013/2015
 

1 - Área de Comunicações
·        Recadastramento de todos associados (atualizar endereços,  cadastros e consequentemente identificar se todos cadastrados estão vivos e onde moram)
·        Levantar, na medida do possível, a situação sócio econômica dos associados através de questionário
·        Questionário para todos associados (pesquisa desde a saída do seminário e sua caminhada até hoje), formando um histórico de cada um, sua formação e experiências
·        Integrar a Uneser com todas Províncias e Vice Províncias através de informativos, revistas, sites, blogs e outras correspondências, mantendo um contato mais estreito entre a Congregação e Uneser
·        Buscar junto aos Srs. Padres e Irmãos maior participação nas atividades da Uneser e vice-versa, tornando-os membros atuantes com a Uneser, através de convites, palestras, informações
·        Integrar o site com os diversos blogs mantidos pelos associados e facebook
·        Transformar, se possível, o site no Portal da Uneser, integrando todos blogs e sites existentes da congregação e particulares dos colegas ex seminaristas
 
 2 – Área de Eventos
·        Elaborar e divulgar um plano anual de atividades (calendário)
·        Integrar todos eventos regionais que são realizados atualmente
·        Divulgar todos eventos para a congregação, envolvendo-a sempre que possível
·        Participação oficial de uma Missa na Basílica/Santuário de todos participantes do Eneser, divulgando através dos meios de comunicação, Rádio e TV, a existência da Uneser

3 – Área Financeira
·       Definir uma mensalidade para cada associado (evidente que para todos que possam contribuir), objetivando uma previsão de entradas para que possam ser assumidos certos compromissos
·        Criar um fundo de reserva para atender necessidades emergenciais de associados
·        Conveniar com empresas e entidades para subvencionar algumas atividades (site, revista, informativo...)
·        Elaborar projeto de Apoio social para ex seminaristas, verificando a possibilidade de ser incluído nas Ações Sociais da Congregação
·        Divulgação bimensal de balancetes aos associados
·        Levantar custos atuais de todas ações da Uneser e buscar alternativas
·        Rever distribuição e custo financeiro de remessas de correio, distribuindo através da internet a todos que a acessam,diminuindo assim, o número de postagens
 
4 – Área Litúrgica
·        Definir grupo responsável para todos atos religiosos dos encontros
·        Preparar os atos litúrgicos, identificando participantes, leitores, textos, material de apoio, músicas...
 
5 – Área Legal
·        Definir responsabilidades quanto ao cumprimento legal de prazos para contabilidade, com normas e procedimentos para cada membro que movimente recursos financeiros da Uneser
·        Propor alteração na estrutura atual de cargos de diretoria, definida no estatuto, alterando de forma que haja maior participação dos associados e as tarefas melhor distribuidas
·        Incluir nos estatutos a obrigatoriedade de troca de diretoria após dois mandatos consecutivos
·        Outras alterações no estatuto atual a serem apresentadas à assembleia geral

6 – Chapa Proposta e enviada à diretoria atual:

·        Presidente: José Roberto Staliano
·        Vice Presidente: Vicente Naves
·        Tesoureiro: Antônio Claudio Ferreira (Foguinho)
·        Secretário: Mauro Alves dos Santos (Tabela)
·        Diretor Espiritual: Pe. Dezidério (Toninho)
·        Diretor Social: Luis Silvério
·        Diretor Comunicações: Antônio Ierardi Neto (Tampinha)
·        Conselheiro Fiscal: Claudio Silveira
·        Conselheiro Fiscal: José B. F. Lima ( Zeka)

 
Reconhecemos e não deixamos de louvar o trabalho que Mané e demais colegas da diretoria tem dedicado à nossa Uneser, mantendo-a viva durante todos esses anos.
JOSÉ ROBERTO STALIANO

Ordenação Diaconal




   
    Neste sábado, 29 de junho, o Fráter Alfredo Viana Avelar, C.Ss.R. será ordenado diácono pela oração da Igreja e imposição das mãos de Dom Rubens Sevilha, OCD, bispo auxiliar da Arquidiocese de Vitória. A celebração eucarística acontecerá às 18h na Igreja de São Lázaro - Paróquia Sagrada Família, em Cariacica (ES).

 

“Ide, pois, às encruzilhadas dos caminhos e convidai para o banquete todos os que encontrardes”
(Mt 22, 9)

A visita de Francisco a Aparecida: Card. Raymundo revela detalhes




Cidade do Vaticano (RV) – O Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, Card. Raymundo Damasceno Assis, esteve esta semana no Vaticano para definir detalhes da visita do Papa Francisco a Aparecida.

Em entrevista concedida a Silvonei José depois da cerimônia na Basílica Vaticana por ocasião da Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, Dom Raymundo confirmou que a Missa será celebrada dentro do Santuário, mas o Papa rezará com os romeiros na praça da Basílica. Confira a declaração de Dom Raymundo:

“Encontrei o Papa na Santa Marta, onde passei esta semana, muito feliz, muito tranquilo e realmente contente com a sua viagem ao Brasil: ao Rio de Janeiro, para a Jornada Mundial da Juventude, e a Aparecida, no Santuário Nacional, onde ele quer manifestar seu amor e sua devoção a Nossa Senhora – invocada no Brasil com o título da Virgem da Conceição Aparecida, que é a Padroeira de todo o nosso país, de todo o nosso povo. O Santo Padre chegará pela manhã, por volta das 10h. A missa será às 10h30 no interior da Basílica. Acabei de conversar com o Santo Padre sobre isso e ele me disse: ‘após a celebração eu irei até a tribuna’, que hoje tem o nome do Papa Bento XVI, para rezar com o povo que estiver acompanhando a missa pelos telões na praça da Basílica, na praça norte, e saudar este povo muito querido, que são os devotos, os romeiros de Nossa Senhora Aparecida. Deste modo, ele não vai ficar distante do povo. Além dessa aproximação que ele vai ter depois da missa na tribuna do Papa Bento XVI, ele vai percorrer o trecho da Basílica até o Seminário no papamóvel e retornará no papamóvel do Seminário até a Basílica, onde ele tomará o helicóptero de volta para o Rio de Janeiro na parte da tarde. O Santo Padre também estará no Seminário, onde vai passar toda a tarde, fará ali sua refeição em companhia da comitiva, dos seminaristas, dos nossos formadores - um almoço, portanto, mais reservado. Deve abençoar uma imagem do Frei Galvão, que nasceu na nossa Arquidiocese, em Guaratinguetá, e esta imagem depois será levada em procissão bem mais tarde, numa época a ser determinada ainda, provavelmente no mês de outubro – na festa de Frei Galvão –, para o local onde será construído o futuro santuário dedicado a este grande santo, o primeiro santo brasileiro. Também receberá no Seminário, para um breve cumprimento, as irmãs dos mosteiros de clausura da nossa Arquidiocese, são três mosteiros. Esta será a programação prevista para o Papa Francisco em Aparecida.”

Antes da Santa Missa, explicou ainda o Card. Raymundo, o Papa passará pela chamada “Capela dos Apóstolos”, onde poderá contemplar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, a imagem original. O trono onde fica a imagem é rotatório, o que permitirá que ela se volte para a Capela onde estará o Santo Padre, para fazer a oração de consagração a Nossa Senhora.

“Essa consagração é praticamente a mesma que nós fazemos, com pequenas modificações, de modo que ela se tornará a partir da oração feita pelo Santo Padre a consagração oficial a Nossa Senhora Aparecida – que nós repetiremos depois da sua visita sempre após as missas, e nas consagrações que fazemos do nosso povo a Nossa Senhora Aparecida”, concluiu.

(BF)

Gennaro Sarnelli cssr (1702-1744)


Celebramos hoje, 30 de Junho, o aniversário da morte de Gennaro Sarnelli, redentorista beatificado em 1996. Grande companheiro de Afonso de Ligório, nos inícios da Congregação, nasceu em 1702 filho de um grande proprietário em Ciorani. Seguindo a carreira de advogado, acabou, como Afonso, por dedicar a sua vida ao Evangelho sendo ordenado presbítero em 1731. Destacou-se sobretudo pelo grande trabalho de evangelização que desenvolveu em Nápoles, nas zonas periféricas e mais empobrecidas. Escreveu numerosos livros sobretudo destinados à catequização fundamental e básica das pessoas e, sendo filho de uma família abastada, aplicou muito dos seus bens na assistência e recuperação de mulheres que viviam na prostituição, e em evitar que jovens de zonas desfavorecidas seguissem o mesmo caminho. Tornando-se redentorista em 1736, continuou como responsável das missões e evangelização da periferia de Nápoles até morrer, por esgotamento e doença em 1744, com 42 anos.

É hoje reconhecida grande amizade que Afonso teve com Sarnelli. Muitas das obras que Afonso escreveu mais tarde partiram de esquemas e livros incompletos que Sarnelli deixou. É como que um dos Pais da fundação da CSsR.

Partilho um texto dele, breve, que considero interessante. Trata-se de um dos muitos textos que usava na catequese e evangelização fundamental de adultos em Nápoles. Naturalmente que temos de aceitar a linguagem própria do século XVIII. Um grande abraço!
"Para adquirir o amor cristão, não se deve olhar o próximo com os olhos humanos, mas com os olhos da fé. Quem olha o próximo com os olhos humanos, o reconhece muitas vezes como indigno, abominável, soberbo, fastidioso, inoportuno, inquieto, inimigo, perseguidor, malfeitor. E aí o coração humano inclina-se a os olhos humanos a desdenhá-lo, a língua humana a dizer mal, a mente humana a desprezá-lo e por vezes as mãos humanas correm para ofendê-lo.

Mas quando a alma se na fé e com os olhos da fé vê o próximo, parece-lhe outra coisa muito diferente de antes. Descobre-o digno de ser estimado, auxiliado, amado como a si próprio, seja ele uma pessoa comum, em qualquer estado e condição que se encontre, e quaisquer que sejam os seus tratos, costumes e comportamentos, ainda que os considere amargos e desagradáveis.

A razão humana pinta o próximo tal como ele é na sua natureza. A razão da fé propõe-o como ele é em Deus. Por isso, se o homem se sente movido a desprezar um outro homem defeituoso, o cristão, e ainda mais a alma espiritual, não deve desprezá-lo, mas estimá-lo e amá-lo com um coração fiel como a própria vida.

Eis o que é o nosso próximo visto à luz da fé e revisto com olhos fiéis. Qualquer próximo se encontra no seio de Deus. É criatura de Deus, formado à imagem da Santíssima Trindade. Como crente é membro do corpo da Igreja, de quem a cabeça é Cristo; é filho adotivo de Deus, readquirido ao ser aspergido com o sangue de Jesus Cristo; é templo do Espírito Santo, herdeiro do Paraíso, companheiro de anjos e de santos, nosso irmão e comensal nesta Igreja militante na terra, e depois na triunfante no céu.

Assim, pertencendo o homem por tantos títulos e cuidados a Deus e a nós, não pode Deus não ficar enormemente honrado pela caridade que nós usamos com o próximo. Pelo qual, não pode não ficar Deus enormemente ofendido pela injúria que façamos ao próximo. Ele recorda-nos que quem ofende as suas criaturas racionais, ofende a pupila dos seus olhos. A fé ensina esta grande verdade. E alma deve viver e esperar na fé, se quer encontrar-se fiel diante de Deus.

Vê, ó alma, quanto Deus é zeloso da caridade que deves usar para com o próximo. E com quanta razão pretende de ti um perfeitíssimo exercício desta santa caridade e como te deves desempenhar com toda a minúcia e perfeição, se queres tornar-te grata àquela imensa e eterna caridade divina, a qual não pode não derramar a plenitude do seu amor sobre aquelas almas que espalham toda a sua caridade para com o próximo, pelo amor e pela honra do Deus que o pede".

Fonte: redentorista.blogspot.com.br
 

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino que sofrendo e morrendo na cruz
salvastes o mundo! Amém.

A Palavra de Deus na vida - Liturgia


1ª Leitura - At 12,1-11
Agora sei que o Senhor enviou o seu anjo
para me libertar do poder de Herodes.
Leitura dos Atos dos Apóstolos 12,1-11
Naqueles dias, o rei Herodes
prendeu alguns membros da Igreja, para torturá-los.
Mandou matar à espada Tiago, irmão de João.
E, vendo que isso agradava aos judeus, mandou também prender a Pedro.
Eram os dias dos Pães ázimos. Depois de prender Pedro,
Herodes colocou-o na prisão, guardado por quatro grupos de soldados,
com quatro soldados cada um.
Herodes tinha a intenção de apresentá-lo ao povo, depois da festa da Páscoa.
Enquanto Pedro era mantido na prisão, 
 a Igreja rezava continuamente a Deus por ele.
Herodes estava para apresentá-lo.
Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados,
preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão.
Eis que apareceu o anjo do Senhor e uma luz iluminou a cela.
O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse:
"Levanta-te depressa!"
As corrrentes caíram-lhe das mãos.  O anjo continuou:
"Coloca o cinto e calça tuas sandálias!"
Pedro obedeceu e o anjo lhe disse: "Põe tua capa e vem comigo!"
Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade
o que estava acontecendo por meio do anjo,
pois pensava que aquilo era uma visão.
Depois de passarem pela primeira e segunda guarda,
chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade.
O portão abriu-se sozinho. Eles saíram,
caminharam por uma rua e logo depois o anjo o deixou.
Então Pedro caiu em si e disse:
"Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo
para me libertar do poder de Herodes e de tudo o que o povo judeu esperava!"
Palavra do Senhor.
 
Salmo - Sl 33(34),2-3.4-5.6-7.8-9 (R. 5)
R.De todos os temores me livrou o Senhor Deus. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, * seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; * que ouçam os humildes e se alegrem! R.
Comigo engrandecei ao Senhor Deus, * exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, * e de todos os temores me livrou. R.
Contemplai a sua face e alegrai-vos, * e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, * e o Senhor o libertou de toda angústia. R.
O anjo do Senhor vem acampar * ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! * Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! R
 
2ª Leitura - 2Tm 4,6-8.17-18
Agora está reservada para mim a coroa da justiça.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo 4,6-8.17-18
Caríssimo: Quanto a mim, eu já estou para ser derramado em sacrifício; aproxima-se o momento de minha partida. Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa. Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças; ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as nações; e eu fui libertado da boca do leão. O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu Reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém. Palavra do Senhor. 
 
Evangelho - Mt 16,13-19
Tu és Pedro e eu te darei as chaves do Reino dos Céus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 16,13-19
Naquele tempo: Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: "Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?" Eles responderam: "Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas". Então Jesus lhes perguntou: "E vós, quem dizeis que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo". Respondendo, Jesus lhe disse: "Feliz es tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus". Palavra da Salvação. 

A Palavra de Deus na vida - Homilia

Solenidade de São Pedro e São Paulo Apóstolos - Homilia

Evangelho: Mateus 16,13-19

Naquele tempo, 13 Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?”
14 Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.
15 Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?”
16 Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.
17 Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 
18 Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 
19 Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”.
JOSÉ ANTONIO PAGOLA
 

FELIZ

Frequentemente pensamos que seremos mais felizes no dia em que mudar o ambiente que nos rodeia, quando as pessoas nos tratarem melhor ou quando nos acontecer coisas boas. No fundo, buscamos que a vida se adapte aos nossos desejos. Cremos que assim seremos felizes.

Entretanto, há uma pergunta que não podemos nem devemos evitar. Para conhecer a felicidade, deve acontecer algo fora de mim ou, justamente, dentro de mim mesmo? Os outros é que devem mudar ou sou eu que devo mudar? Deve melhorar o mundo que me rodeia ou sou eu que me transformarei?

No relato que nos oferece o evangelista Mateus, Jesus declara Pedro feliz por algo que ocorreu em seu interior: o Pai do céu lhe revelou que Jesus não é um profeta a mais, mas "o Messias, o Filho do Deus vivo". Não é difícil detectar dois matizes nas palavras de Cristo: "Que sorte tens, Simão, filho de Jonas, porque o Pai te desvelou uma verdade tão decisiva." Porém, ao mesmo tempo: "Como tu és feliz por haver-te aberto a essa luz que o Pai colocou em ti."

Para nós pode parecer estranho que uma "revelação interior" possa converter-se em fonte de felicidade. No entanto, poucas coisas podem desencadear uma experiência tão feliz e estável quanto descobrir, com luz nova, as convicções fundamentais que sustentam a vida da pessoa.

Os cristãos se esquecem, com frequência, um aspecto elementar. O que encontramos no começo do cristianismo não é uma doutrina, mas uma experiência vivida com fé pelos primeiros discípulos. A fé cristã nasceu quando, alguns homens e mulheres, se encontraram com Cristo e experimentaram nela a proximidade de Deus. Este encontro deu um sentido novo às suas vidas; descobriram Deus como Pai próximo e bom; depositaram em Cristo todas as suas esperanças de salvação.

Pois bem, o que para eles foi uma experiência viva, chega até nós como uma tradição religiosa que foi formulada numa linguagem concreta e cristalizada ao longo dos séculos num determinado corpo doutrinal. Porém, evidentemente, ser crente é muito mais que aceitar docilmente essa doutrina. Temos de viver nossa própria experiência e fazer nossa a fé primeira daqueles discípulos.

Não basta afirmar, teoricamente, que Cristo é o Filho de Deus encarnado e atribuir-lhe títulos tão solenes como Salvador do Mundo ou Redentor da Humanidade. É preciso, além disso, crer nele, aderirmos à sua pessoa, abrir-nos à sua ação salvadora, acolhermos sua palavra, deixar-nos trabalhar por seu Espírito. Por isso, é feliz, também hoje, o crente que, ao confessar Cristo como "Messias, Filho do Deus vivo", não somente afirmar uma verdade doutrinal do Credo, mas se deixar iluminar interiormente pelo Pai.

CONSTRUIR A IGREJA DE JESUS

A Igreja que conhecemos hoje, entre nós, apresenta-se como uma organização sociológica que abrange todos os cidadãos que são registrados como batizados com poucos dias de nascimento. Não é fácil ver nela a comunidade dos que descobriram o evangelho, acreditaram com alegria em Jesus Cristo salvador e pretendem viver segundo as exigências e a esperança da mensagem de Jesus.

A Igreja acabou sendo, em nossa sociedade, uma instituição da qual não se pode dizer que seja o conjunto de homens e mulheres que se esforçam por viver de acordo com o Evangelho.

A pertença à Igreja não se deve ao fato de uma pessoa ter descoberto Jesus Cristo e se convertido à fé, mas, simplesmente, porque nasceu numa família de batizados. Consequentemente, os membros da Igreja não são, necessariamente, os convertidos ao evangelho, mas os nascidos em determinados países "cristãos" ou em determinados grupos sociológicos. Desta maneira, a Igreja deixa de ser a comunidade dos convertidos a Jesus e se configura como a massa de batizados que solicitam, com maior ou menor frequência, uns serviços religiosos.

Necessitamos caminhar de uma Igreja entendida como um mero fato sociológico, para uma Igreja compreendida como a comunidade dos que vivem se esforçando para seguir Jesus Cristo.

Necessitamos de comunidades cristãs nas quais as exigências do evangelho sejam bem conhecidas e claramente propostas. Comunidades de homens e mulheres que saibam, muito bem, com o que se comprometem quando decidem, livremente, entrar e tomar parte da comunidade cristã.

Comunidades nas quais todos se sintam responsáveis e protagonistas da missão evangelizadora da Igreja. Comunidades não separadas nem dissociadas umas das outras, mas estreitamente relacionadas e unidas para tornar presente, também hoje, a força do evangelho em nossa sociedade.

Não são estas algumas de nossas necessidades mais urgentes nestes momentos?
[...]

Um sinal modesto de uma Igreja que busca renovar-se e converter-se na comunidade que Jesus queria construir sobre Pedro, portador fiel de seu evangelho.

Tradução do espanhol por Telmo José Amaral de Figueiredo.

Fonte: Blog da Sopelako San Pedro Apostol Parrokia - Sopelana - Bizkaia (Espanha) - J. A. Pagola - Ciclo A - 29 de junho de 2011 - Internet: https://docs.google.com/document/d/1phmgfcs07wo3rs0q7LWqkWg7J58ZvJYdYkAdxqG6ppU/edit?hl=es

Vivências - De perto @ De longe





N º 1097  -  30/06/2013

4649. Evangelho de domingo - Ss. Pedro e Paulo (30-06-2013) - At 12, 1- 11; Sl 33; 2Tm 4, 6 - 8.17 - 18; Mt 16, 13 – 19 - Jesus foi para os lados de Cesaréia de Filipe e perguntou aos discípulos: "Quem dizem os homens que é o Filho do homem?" Responderam-lhe: "Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou algum dos profetas". "E vós", perguntou-lhes, "quem dizeis que eu sou?" Respondeu-lhe Simão Pedro: "Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo". E Jesus respondeu-lhe: "Bem-aventurado és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne ou o sangue que te revelou, mas meu Pai que está nos céus. Ora, também eu te digo: - Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do reino dos céus, e o que ligares na terra ficará ligado nos céus e o que desligares na terra ficará desligado nos céus".

Recadinho: - Que importância tem Jesus em sua vida? - Como você encara o papel da hierarquia da Igreja? - Você se sente feliz por poder servir a nível de Igreja? Como serve? - Tem facilidades para buscar maior instrução religiosa? Que meios emprega? - Sente que no contexto de sua comunidade vive-se a união?

4650. 30/junho - Beato Sarnelli - O redentorista bem-aventurado Januário Maria Sarnelli (12/09/1702-30/06/1744) nasceu em Nápoles, na Itália. Aos 14 anos, pensou em ser jesuíta. Seu pai, porém, o desencorajou, por ser muito jovem ainda. Dedicou-se então aos estudos, tendo feito o doutorado em Direito Civil e Canônico. Foi visitando doentes, no Hospital dos Incuráveis, que escutou o chamado de Deus que o queria sacerdote. Foi ordenado padre no dia 8 de julho de 1732. Sarnelli, além de visitar pessoas doentes, se comprometeu em ajudar crianças forçadas a trabalhar, ensinando-lhes o catecismo.
Também visitava os homens idosos de uma obra intitulada “São Januário”, os condenados às galeras e as pessoas doentes do hospital do porto.

4651. Sarnelli 02 - Entrou para os Redentoristas - Sarnelli tornou-se amigo de Afonso de Ligório, apaixonando-se pelo apostolado dele. Consagraram-se, então, ao ensino do catecismo para os adultos, organizando as chamadas “capelas vespertinas”, que ficaram famosas. Em 1733, Sarnelli defendeu Santo Afonso diante das críticas injustas que lhe faziam devido à recente fundação da Congregação do Santíssimo Redentor, em Scala, no dia 11 de novembro de 1732. Em junho de 1733, Sarnelli apresentou-se em Scala, para ajudar o amigo durante as missões da cidade de Ravello e entrou para a Congregação de missionários, fundada por Santo Afonso Maria de Ligório. Sarnelli deixou 30 obras escritas sobre temas como: meditação, teologia mística, direção espiritual, lei, pedagogia, e temas morais e pastorais, em especial sobre jovens em perigo de prostituição. Devido à sua atividade social em favor da mulher, é considerado como um dos autores que trataram este tema de um modo mais completo na Europa no início do século XVIII.

4652. Sarnelli 03 - O Missionário - Sarnelli dedicou-se ao trabalho Redentorista: as Missões Apostólicas, onde propagou as meditações em comum entre os leigos, com o livro: "O mundo santificado". Em 1741, participou com Santo Afonso da grande missão pregada nos arredores da cidade de Nápoles. Suas últimas atividades foram em Nápoles, onde continuou se ocupando do apostolado em favor das moças em perigo de prostituição. Foi beatificado pelo Beato Papa João Paulo II, no dia 12 de maio de 1996. Seus restos mortais estão na igreja da Comunidade Redentorista da cidade de Ciorani, na Itália, a primeira igreja Redentorista.

4653. “O problema não é ser pecador, mas não se arrepender!" - “Pedro era pecador, mas não corrupto. Pecadores sim, todos; corruptos, não”, disse o Papa, contando o fato de um padre que foi nomeado bispo, mas não se sentia à altura, não se sentia digno. Este pároco foi ao confessor que, por sua vez, lhe disse: “Se Pedro aprontou daquele jeito e foi feito Papa! Não se assuste, vá avante!” O Senhor é assim, explicou Francisco, “nos faz amadurecer com tantos encontros com Ele, com as nossas fraquezas, com os nossos pecados. O mais importante é deixar-nos encontrar pelo Senhor: “Ele sempre nos procura, está sempre perto de nós. Esta é uma graça, a graça que nos ensina Pedro. Peçamos hoje esta graça”. (Papa Francisco, 17/maio/2013)

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado     


30 ─ Domingo ─ Ss. Pedro e Paulo ─

Evangelho (Mt 16,13-19) "Tu és feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu.”

 No tempo de Jesus, como hoje, havia muitos modos de o entender. Havia os que admiravam sua sabedoria, os que aceitavam sua maneira de falar sobre Deus, os que aceitavam suas propostas de vida, e outros que não o aceitavam de modo nenhum. Somente aos poucos é que seus discípulos, iluminados pelo dom da fé, começaram a vê-lo de um modo especial, como um salvador enviado por Deus, pelo menos como um homem especial, acima dos outros. Ajudados pela graça divina, pelo menos depois dos encontros com o Ressuscitado eles chegaram, como Tomé (Jo 20,28, a reconhecê-lo como “Senhor e Deus”. Isso é Jesus para nós, Senhor e Deus, de quem recebemos a vida, que nos une a si para nos fazer gratuitamente participantes de sua vida divina.

Oração
Senhor Jesus, aceito o testemunho de Pedro e dos outros apóstolos, e também de todos aqueles irmãos que me precederam na vossa Igreja. Creio que sois meu Senhor e meu Deus. Não é a sabedoria nem o conhecimento humano que me levam a acreditar em vós, mas o dom da fé que derramais em meu coração. Aumentai minha fé, para que me inspire em todos momentos de minha vida, e influencie em todas as minhas decisões. Dai-me uma fé coerente, que me afaste de todos os compromissos com o mal e a mentira. Dai-me uma fé alegre, que ajude a olhar o mundo com esperança, e não se deixe vencer pelas dificuldades. Senhor, coloco em vossas mãos toda a minha vida, quero que ocupeis o primeiro lugar em meu amor, mesmo que tenha de deixar tudo. Amém.

Pe. Flávio Cavalca de Castro, Redentorista