CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


MAIO - 2017
De 03 a 11 - Viagem / Peregrinação a Portugal
De 20 a 21 - 7º ERESER CAMPINAS
De 15 a 30 - 2ª Missão UNESER em Rondônia

JUNHO - 2017
De 17 a 18 - 2º ERESER CAMPINAS

JULHO - 2017

De 05 a 15 - 3ª Peregrinação a Pé Caminho da Fé
De 14 a 16 - 37º ERESER PROVÍNCIA RIO/MINAS/ES
De 21 a 23 - 22º ENESER - APARECIDA

SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 02 a 04 de fevereiro de 2018
Local: Pedrinha (a ser confirmado)




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

31 de maio de 2013

Os Redentoristas e o Facebook





Um Comentário sobre o Facebook
Gary Ziuraitis, C.Ss.R.
Diretor de Comunicações

 
Quando os Superiores das Unidades visitaram a Cúria Geral, em novembro e dezembro do ano passado, tive a oportunidade de fazer uma breve apresentação para eles. Não houve muito tempo para perguntas e respostas, mas uma pergunta surgiu em ambas as reuniões, tanto de língua inglesa como de língua espanhola. A pergunta era: O que existe sobre os Redentoristas no Facebook? Uma das preocupações era a de que os Redentoristas, inadvertidamente, enfrentariam os perigos de se misturarem com a comunidade do Facebook. Este era o tom subjacente à pergunta.
Eu compartilhei minha opinião, emprestando e parafraseando as palavras de Jesus, que quando você está envolvido no trabalho pastoral e seriamente envolvido na cultura, o trigo e o joio necessariamente vão crescer juntos. Este lado da Segunda Vinda, não há maneira de separar totalmente os dois, a menos que você escolha afastar-se da cultura.
Há muitas comunidades Redentoristas e confrades, individualmente, no Facebook (e Twitter). Nosso Governo Geral (e até mesmo o Vaticano!) tem uma presença lá.
As perguntas sobre os Redentoristas no Facebook que deveríamos nos fazer são: Eu uso o Facebook para quê? Será que só tem que ser um instrumento de minha expressão pessoal? Pode-se dar testemunho de Jesus Cristo? Pode-se promover o bom nome e o trabalho da Igreja? Pode-se demonstrar aos outros o bom trabalho e dinamismo missionário da Congregação Redentorista? Somos capazes de, contra-culturalmente, responder à sedução da cultura material e secular com o testemunho da nossa expressão pessoal – fortalecida pela vida religiosa – ao invés de nos rendermos à cultura?
Eu sei de muitos exemplos de Facebook usados ​​dessa maneira. Muitas unidades ou indivíduos oferecem reflexões bíblicas e dicas de espiritualidade. É comum a consciência e a promoção vocacional ao se fazer uso do Facebook. As nossas comunidades na América Latina e no Caribe, especialmente, parecem compreender a forma positiva como o Facebook pode ser introduzido, deixando que os outros saibam do trabalho missionário que é feito em nome de Jesus Cristo, da Igreja e dos Redentoristas.
O Facebook é também um meio de puxar o véu que oculta nossa vida apostólica e alguns trabalhos nossos em países onde a liberdade religiosa não é, ainda, completamente conhecida.
E sim, existe algum uso do Facebook que poderia usar alguma "capina", se alguém está inclinado a eliminar-se. Eu acredito que os Redentoristas que usam as mídias sociais têm que compreender que as impressões que deixam são, literalmente, para centenas de milhares verem. Porque o Facebook é, na maioria dos casos, uma expressão pessoal do que estamos pensando e fazendo, e porque muitos desses momentos são momentos de felicidade que, naturalmente, queremos compartilhar. Mas só compartilhar os destaques mais felizes de nossa vida pode tornar-se um pouco.enganador.
Exemplos são quando exaltamos nossas viagens ao redor do país, ou o mundo! Habitualmente, bons trabalhos são realizados nessas viagens, mas o motivo não vem, invariavelmente, através de um post no Facebook. Ele surge com um indivíduo em frequentes excursões (férias). Ou, às vezes, parece que a vida da comunidade Redentorista é retratada como uma grande festa, envolvendo a frequência em restaurantes, fazendo excursões e participando de reuniões – e os “amigos” ficam pensando quem está subsidiando tudo isso? Eu me pergunto se os confrades percebem em seus comentários, caprichosamente invejosos, que desejam eles também poder viajar tão longe e viver tão despreocupado?
Deixando essas impressões inexplicáveis, pode ser contra-produtivo para a nossa reputação e nosso dinamismo missionário? As pessoas não irão compartilhar seus recursos conosco se eles pensam que nós estamos usando-os para viver uma vida confortável. Acredito que todos os confrades, usando o Facebook, precisam usar o equilíbrio em suas postagens – mostrando tanto as exigências da vida missionária e religiosa, bem como os momentos de individual e fraternal “ecce quam bonum”.
É primavera no norte e outono no sul. E é o tempo de Páscoa para todos. Tempo para fazer uma pequena capina no jardim do Facebook e contar a Boa Nova da vida em Jesus Cristo, equilibrando a nossa expressão pessoal com o autêntico testemunho de nosso compromisso religioso.

Fonte: SCALA (Boletim Redentorista) nº 76 de 16/04/2012

TEMA 29: NA SAGRADA COMUNHÃO SE RECEBE COMO ALIMENTO A JESUS CRISTO




                                  INTRODUÇÃO

Os primeiros cristãos encontravam a razão de seu heroísmo na Eucaristia. A Comunhão dava-lhes alento e fortaleza para defender sua fé até o martírio. Tarcísio foi um menino que levava a Eucaristia aos que estavam encarcerados por causa de sua fé. Um dia, no caminho, encontrou com seus companheiros de brincadeiras, que eram pagãos. Estes, convidaram-no para brincar, mas Tarcísio não podia faze-lo, pois levava o Senhor, na Eucaristia. Como sabiam que era cristão, e, dando-se conta que escondia alguma coisa, atacaram-no violentamente, enquanto Tarcísio defendia o tesouro que carregava consigo. Neste momento passou um soldado, que levou Tarcísio para, mesmo gravemente ferido, para ser encarcerado. No cárcere, disse aos demais prisioneiros cristãos que lhes trazia a Comunhão. Assim, puderam comungar aqueles que, no dia seguinte morreriam como mártires. Tarcísio morreu antes, também como mártir da Eucaristia. É com esta fé, com este respeito e amor que os primeiros cristãos tratavam a Eucaristia.
 
IDEIAS PRINCIPAIS:

          1. O sacrifício eucarístico e a comunhão
O sacrifício eucarístico ou Santa Missa é memorial sacrifical que perpetua o sacrifício da cruz oferecido ao Pai, e banquete sagrado de comunhão no Corpo e Sangue do Senhor; a celebração eucarística está também orientada à união íntima dos fiéis com Cristo por meio da comunhão. Comungar é receber a Cristo mesmo que se oferece por nós. Cristo, pois, se oferece ao Pai e se dá aos homens.

2. Jesus Cristo instituiu a Eucaristia como alimento para as nossas almas
Jesus prometeu aos Apóstolos em Cafarnaúm que daria para comer sua carne para a vida do mundo e para se obter a vida eterna: "Aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia. Pois minha carne é verdadeira comida e meu sangue verdadeira bebida: o que come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele" (João 6,54-56). Na última Ceia cumpriu-se a promessa e o Senhor instituiu a Eucaristia: "Tomai e comei; isto é o meu Corpo" (Mateus 26,26). É a afirmação clara de que o Corpo do Senhor está na realmente na Eucaristia e ele nos é dado como alimento.

                     3. Os frutos da comunhão
A comunhão sustenta a vida espiritual de modo parecido a como o alimento material mantém a vida do corpo. Concretamente, podemos assinalar estes frutos da comunhão sacramental:
Acrescenta a união com Cristo, realmente presente no sacramento.
Aumenta a graça e as virtudes em quem comunga dignamente.
Nos afasta do pecado: purifica dos pecados veniais, das faltas e negligências, porque acende a caridade.
Fortalece a unidade da Igreja, Corpo Místico de Cristo.
Cristo, na Eucaristia, nos dá o penhor da glória futura.
 
                4. Disposições para comungar bem
As disposições exigidas para receber dignamente a Cristo, na comunhão são:

a) Estar na graça de Deus, quer dizer, limpos do pecado mortal. Ninguém pode aproximar-se para comungar, por muito arrependido que pareça estar, se antes não tiver confessado os pecados mortais. O pecado venial não impede a comunhão, mas é lógico que tenhamos desejos de receber a Jesus com a alma muito limpa; por isso a Igreja aconselha a que se confesse com freqüência, ainda que não tenhamos pecados mortais. Se alguém se aproximasse para comungar em pecado mortal, cometeria um sacrilégio.

b) Guardar o jejum eucarístico, que supõe não ter comido nem bebido desde uma hora antes de comungar; a água e os medicamentos não quebram o jejum. Os anciãos e enfermos - e aqueles que cuidam deles - podem comungar ainda que não tenha passado uma hora depois de ter tomado algo.

c) Saber a quem se recebe. Posto que se recebe o mesmo Cristo neste sacramento, não podemos aproximar-nos para comungar desconsideradamente, ou por mera rotina, ou para que nos vejam. Temos de faze-lo para corresponder ao desejo de Jesus e para encontrar na comunhão um remédio para a nossa fraqueza.

Até na compostura externa deve manifestar-se a piedade e o respeito com que nos aproximamos para receber o Senhor. Comunga-se de joelhos ou de pé, segundo tenha sido determinado pela Hierarquia da Igreja e o peça a devoção de cada um. Comungando-se de pé, antes de comungar, ao aproximar-nos do sacerdote, deve-se fazer uma inclinação do corpo. O sacerdote diz: "O Corpo de Cristo" e o comungante responde: "Amém". Se comungar diretamente na boca, abre-se então a boca e estende-se a língua, para que o sacerdote possa colocar a sagrada comunhão. Se comungar nas mãos, coloca-se a mão direita embaixo da mão esquerda. O sacerdote deposita a sagrada comunhão na mão esquerda. Então, na frente do sacerdote, sem mover-se, o comungante toma, com a mão direita a sagrada comunhão e leva-a à própria boca.

              5. A ação de graças na comunhão
Jesus permanece na Eucaristia por amor a nós. A melhor maneira de recebe-lo será realizar uma boa preparação antes de comungar e, conscientes do dom recebido, dar graças não só no momento da comunhão, mas durante todo o dia. Depois de comungar, ficamos na Igreja dando graças, ao menos por uns minutos.
           6. Obrigação de comungar e necessidade da     comunhão frequente
Comungar realmente não é necessário para salvar-se; se um recém nascido morre, se salva. Mas Jesus Cristo disse "Se não comeis a carne do Filho do Homem e não bebeis seu sangue, não tereis a vida em vós" (João 6,53). Em correspondência a estas palavras, a Igreja nos ordena em seu terceiro mandamento que, ao menos uma vez no ano, por ocasião da Páscoa da Ressurreição, todo cristão com uso da razão deve receber a Eucaristia. Também existe a obrigação de comungar quando se está em perigo de morte; neste caso a comunhão é recebida como "Viático", que significa preparação para a "viagem" da vida eterna. Isto é o mínimo, e o preceito deve ser bem entendido; daí que a Igreja exorte a receber ao Senhor com frequência, até diariamente. Se algum dia não podemos comungar, é bom fazer uma comunhão espiritual, expressando o desejo que temos de receber o Senhor sacramentalmente.

                7. Propósitos de vida cristã
Fazer o firme propósito de receber sempre a Sagrada Comunhão com as devidas disposições.
Ao terminar a Santa Missa, permanecer uns momentos agradecendo a Jesus.
Repetir muitas vezes durante o dia, a Comunhão Espiritual. 

Fonte: Arquidiocese de Campinas

Conversa com o Sagrado Coração de Jesus



Meu Sagrado Coração de Jesus, em Vós deposito toda minha confiança e esperança.
Vós que sabeis tudo, Pai, o Senhor do Universo, Sois o Rei dos Reis. Vós que fizestes o cego ver, o paralítico andar, o morto voltar a viver, o leproso a se curar.
Vós que vedes as minhas aflições, as minhas angústias, as minhas lágrimas, bem sabeis Divino Coração, como preciso alcançar esta graça ... (pede-se a graça com fé). A minha conversa Convosco me dá ânimo e alegria para viver só de Vós, espero com fé e confiança ...(pede-se novamente a graça).
Fazei Sagrado Coração de Jesus, que antes de terminar esta conversa, dentro destes nove dias, alcance esta tão grande graça.

Sagrado Coração de Jesus, eu tenho confiança em Vós.
Sagrado Coração de Jesus, eu tenho confiança em Vós.
Sagrado Coração de Jesus, aumentai minha fé.

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias




Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Fazei que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino que sofrendo e morrendo na cruz
salvastes o mundo! Amém.

O Evangelho do dia

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: 31 de Maio: A Visitação da Virgem
Evangelho (Lc 1,39-56): Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido!».

Maria então disse: «A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a humildade de sua serva. Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os que tem planos orgulhosos no coração. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos, e mandou embora os ricos de mãos vazias. Acolheu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre». Maria ficou três meses com Isabel. Depois, voltou para sua casa.
Comentário: Mons. F. Xavier CIURANETA i Aymí Bispo Emérito de Lleida (Lleida, Espanha)
O menino pulou de alegria no meu ventre
Hoje contemplamos o fato da Visitação da Virgem Maria a sua prima Isabel. Tão rapidamente como lhe foi comunicado que tinha sido escolhida por Deus Pai para ser Mãe do Filho de Deus e que sua prima Isabel tinha recebido também o dom da maternidade, caminha decididamente até a montanha para cumprimentar sua prima, para compartilhar com ela o gozo de terem sido agraciadas com o dom da maternidade e para servi-la.

A saudação da Mãe de Deus provoca que o menino, que Isabel leva no seu ventre, pule de entusiasmo dentro das entranhas de sua mãe. A Mãe de Deus, que leva Jesus no seu ventre é causa de alegria. A maternidade é um dom que gera alegria. As famílias alegram-se quando há um anúncio de uma nova vida. O nascimento de Cristo produz certamente «uma grande alegria» (Lc 2,10).

Apesar de tudo, hoje em dia, a maternidade não é devidamente valorizada. Frequentemente colocam-se em primeiro lugar outros interesses superficiais, que são manifestação de comodidade e de egoísmo. As possíveis renúncias que comporta o amor paternal e maternal, assustam a muitos matrimônios que, talvez pelos meios que receberam de Deus, devessem ser mais generosos e dizer “sim” mais responsavelmente a novas vidas. Muitas famílias deixam de ser “santuários da vida”. O Papa João Paulo II constata que a contracepção e o aborto “têm as suas raízes numa mentalidade hedonista e irresponsável a respeito da sexualidade e pressupõem uma concepção egoísta da liberdade, que vê na procriação um obstáculo ao desenvolvimento da própria personalidade».

Isabel, durante cinco meses, não saía de casa, e pensava: «Isto é o que o Senhor fez por mim» (Lc 1,25). E Maria dizia: «A minha alma glorifica o Senhor (…) porque pôs os olhos na humildade da sua serva» (Lc 1,46.48). A Virgem Maria e Isabel valorizam e agradecem a obra de Deus nelas: a maternidade! É necessário que os católicos reencontrem o significado da vida como um dom sagrado de Deus aos seres humanos.

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado
                         

31 ─ Sexta-feira ─ Visitação de N. Senhora

Evangelho (Lc 1,39-56) “─ Feliz aquela que acreditou, porque se cumprirá o que o Senhor lhe prometeu. ─ A minha alma louva o Senhor, e o meu espírito alegra-se em Deus.”

O encontro de Maria e Isabel é marcado pela felicidade e pela alegria. A felicidade de ambas nasce do dom que Deus lhes fez. Alegram-se porque se sabem amadas. Felizes e alegres louvam o Senhor. Pensando bem, sou bastante ingrato, porque não reconheço a felicidade que Deus me dá, e mais ainda porque, tendo recebido tanto vivo a me lamentar, em vez de me alegrar e louvar.

Oração
Senhor, por amor de Maria e Isabel, vossas servas alegres e agradecidas, ajudai-me a ter consciência de todo o bem que recebo de vossa bondade. Sou feliz porque me amais, tenho tudo para ser alegre sabendo que cuidais de mim. Afastai de mim a tristeza que não vos honra, e o pessimismo, que mostra como ainda é pequena minha fé em vossa bondade, e faz difícil o caminho. Amém.


Pe. Flávio Cavalca de Castro, redentorista

Aniversariantes do dia


PADRE JOSÉ AUGUSTO DA SILVA
Comunidade da Paróquia São José de Belo Horizonte (MG)
Província do Rio
Festejando 81 anos de vida

PADRE JOSÉ CARLOS CAMPOS
Coordenador Nacional das Ligas Católicas JMJ
Comunidade Missionária Frei Gaspar - MG
Província do Rio
Festejando 21 anos de Ordenação Sacerdotal


PADRE ADAM STANISLAW MAZUR
Vice-Província da Bahia
Festejando 26 anos de Ordenação Sacerdotal


PADRE CRISTÓVÃO PRZYCHOCKI
Vice-Província da Bahia
Festejando 5 anos de Ordenação Sacerdotal

O Milagre Eucarístico de Lanciano

Para ouvir, não esqueça de pausar a Rádio Uneser Interativa aí do lado...


30 de maio de 2013

DOIS ANOS...








PADRE HÉLIO DE PESSATO LIBARDI

Sempre presente em nossos corações!

"DEUS É AMOR!!!"

Vivências no Youtube


Ano Litúrgico C - Evangelho - Lc 9, 11b-17

Jesus pegou os pães e os peixes.
Confiou acima de tudo no Pai: olhou para o céu!
Agradeceu: deu graças a Deus!

Fez com que distribuíssem a todos.
Jesus nos dá uma lição que é perene!
É para hoje e sempre. É para mim, é para todos!
Não é necessário muito dinheiro.
É preciso, em primeiro lugar, saber repartir o que se tem!
E o que parece pouco será suficiente! E o que parece essencial, torna-se secundário!
Todos comeram e ficaram satisfeitos.
---
Vídeo de Corpus Christi!
É preciso, em primeiro lugar, saber repartir o que se tem! 

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Quem colabora com a evangelização
tem a mesma recompensa de quem evangeliza!
Participe. Sua presença é alegria!
Seu papel insubstituível!

As Glórias de Maria"



Maria socorre os seus devotos que se encontram no Purgatório - Sto Afonso de Ligório

Trechos do: "As Glórias de Maria 1"



Os devotos da piedosíssima Mãe são muito felizes, porque não somente Ela os ajuda quando estão em vida, mas são assistidos e consolados pela sua proteção também no Purgatório. Naquele lugar as almas não podem ajudar-se sozinhas e precisam ainda mais de alívio, porque são mais tormentadas, por isto a Mãe de Misericórdia se empenha muito mais a socorrê-las de quando estavam na terra.

A Mãe Divina disse à Santa Brígida: eu sou a Mãe de todas as almas que se encontram no Purgatório e intervenho continuamente com as minhas orações para diminuir as penas que merecem pelas culpas cometidas durante a vida delas. As vezes a piedosa Mãe nem nega de entrar naquela santa prisão para visitar e consolar as suas filhas aflitas. Nos Provérbios está escrito: "Passei nas profundidades dos abismos". São Boaventura atribui este pensamento a Maria e explica: "Eu penetrei no fundo daquele abismo, isto é, o Purgatório, para aliviar com a Minha presença, aquelas almas santas". Diz São Vincente Ferreri: "A Madona é tão cortês e boa com quem sofre no Purgatório e intervém continuamente doando a elas conforto e alivio!".

Um dia, Santa Brígida ouviu Jesus dizer à Mãe: "Tu és Minha Mãe, és a Mãe da Misericórdia, és a consolação daqueles que se encontram no Purgatório". A Beata Virgem disse à Santa Brígida que como um pobre doente, abandonado e aflito, com algumas palavras de conforto se sentem reviver, assim as almas se consolam também somente em ouvir o nome da Madona.

Maria não somente consola e ajuda os seus devotos do Purgatório mas com a sua intercessão obtém a liberdade para eles. Escreveu Gersone e o confirma o Novarino dizendo ter lido nas obras de autores importantes que Maria no momento da sua gloriosa Assunção pediu ao Filho a graça de poder conduzir com ela todas as almas que naquele momento se encontravam no Purgatório. São Benardino de Siena confirma com absoluta certeza que a Beata Virgem tem a faculdade, através da oração e aplicando também os seus méritos, de liberar as almas do Purgatório e particularmente os seus devotos.

Refere São Pier Damiani que uma mulher de nome Marzia, morta já a algum tempo, apareceu a uma sua amiga e lhe disse que o dia da Assunção de Maria tinha sido liberada do Purgatório da Rainha do Céu junto a tantas outras almas. O mesmo confirma São Dionísio Cartusiano pela festividade do Nascimento e da Ressurreição de Jesus Cristo. O Santo afirma que em tais dias Maria desce ao Purgatório acompanhada da fila de Anjos e libera muitas almas daquelas penas. O Novarino pensa que isto aconteça em qualquer festa solene da Santa Virgem.
É conhecida a promessa de Maria ao Papa João XXII. Em uma aparição lhe ordenou de fazer conhecer a todos que aqueles que tivessem levado o sagrado escapulário do Carmo, seriam liberados do Purgatório no sábado depois da morte deles. Refere padre Crasset que o Pontífice o declarou e depois foi confirmado por Alessandro V, por Clemente VII, Pio V, Gregorio XIII e Paolo V.

A Beata Virgem encarregou frei Abbondo de levar uma mensagem da sua parte ao Beato Godifredo: "Diga a frei Godifredo que progrida nas virtudes, assim pertencerá ao Meu Filho e a Mim. Quando a sua alma deixar o corpo, não permitirei que vá ao Purgatório, mas a pegarei e a oferecerei a Jesus". Se desejamos ajudar as almas santas do Purgatório, oremos sempre à Santa Virgem por elas e em particular com o Santo Rosário que lhes propicia um grande alivio.