CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

30 de abril de 2013

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias



Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino que sofrendo e morrendona cruz
salvastes o mundo! Amém.

O Evangelho do dia

Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Terça-feira da 5ª semana da Páscoa
Evangelho (Jn 14,27-31a): «Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não é à maneira do mundo que eu a dou. Não se perturbe, nem se atemorize o vosso coração. Ouvistes o que eu vos disse: ‘Eu vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isso agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais. Já não falarei mais convosco, pois vem o chefe deste mundo. Ele não pode nada contra mim. Mas é preciso que o mundo saiba que eu amo o Pai e faço como o Pai mandou».
Comentário: Rev. D. Enric CASES i Martín (Barcelona, Espanha)
Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não é à maneira do mundo que eu a dou
Hoje, Jesus nos fala indiretamente da cruz: deixara-nos a paz, mas ao preço de sua dolorosa saída deste mundo. Hoje lemos suas palavras ditas antes do sacrifício da Cruz e que foram escritas depois de sua Ressurreição. Na Cruz, com sua morte venceu a morte e ao medo. Não nos dá a paz como a do mundo «Não é à maneira do mundo que eu a dou» (cf. Jo 14,27), senão que o faz passando pela dor e a humilhação: assim demonstrou seu amor misericordioso ao ser humano.

Na vida dos homens é inevitável o sofrimento, a partir do dia em que o pecado entrou no mundo. Umas vezes é dor física; outras, moral; em outras ocasiões se trata de uma dor espiritual..., e a todos nos chega a morte. Mas Deus, em seu infinito amor, nos deu o remédio para ter paz no meio da dor: Ele aceitou “ir-se” deste mundo com uma “saída” cheia de sofrimento e serenidade.

Por que ele fez assim? Porque, deste modo, a dor humana —unida à de Cristo— se converte em um sacrifício que salva do pecado. «Na Cruz de Cristo (...), o mesmo sofrimento humano ficou redimido» (João Paulo II). Jesus Cristo sofre com serenidade porque satisfaz ao Pai celestial com um ato de custosa obediência, mediante o qual se oferece voluntariamente por nossa salvação.

Um autor desconhecido do século II põe na boca de Cristo as seguintes palavras: «Veja as cuspidas no meu rosto, que recebi por ti, para restituir-te o primitivo alento de vida que inspirei em teu rosto. Olha as bofetadas de meu rosto, que suportei para reformar à imagem minha teu aspecto deteriorado. Olha as chicotadas de minhas costas, que recebi para tirar da tua o peso de teus pecados. Olha minhas mãos, fortemente seguras com pregos na árvore da cruz, por ti, que em outro tempo estendeste funestamente uma de tuas mãos à árvore proibida».

Vivências - De perto @ De longe




Nº 1036  -  30/04/2013

4372. Evangelho de 3ª-feira (30-04-2013) - S. Pio V papa - At 14, 19-28; Sl 144; Jo 14, 27-31ª – Jesus disse a seus discípulos: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que eu vos disse: “Vou, mas voltarei a vós”. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isto, agora, antes que
aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis. Já não falarei muito convosco, pois o chefe deste mundo vem. Ele não tem poder sobre mim, mas, para que o mundo reconheça que eu amo o Pai, eu procedo conforme o Pai me ordenou”.

Recadinho: - Procuro viver em paz com todos? - Compreendo os que erram e falham? - Com que tipo de coisa meu coração fica perturbado? -
Tenho paz no coração? - Levo-a a meu ambiente de vida?

4373. O Espírito Santo age em nós - “No Apocalipse (21, 1-5a) temos a estupenda visão de São João: um novo céu e uma nova terra e, em seguida, a Cidade Santa que desce de junto de Deus. Tudo é novo, transformado em bondade, em beleza, em verdade; não há mais lamento, nem luto... Tal é a ação do Espírito Santo: Ele traz-nos a novidade de Deus; vem a nós e faz novas todas as coisas, transforma-nos. O Espírito transforma-nos! E a visão de São João lembra-nos que todos nós estamos a caminho para a Jerusalém celeste, a novidade definitiva para nós e para toda a realidade, o dia feliz em que poderemos ver o rosto do Senhor, aquele rosto maravilhoso, tão belo, do Senhor Jesus. Poderemos estar para sempre com Ele, no seu amor!” (Papa Francisco, a 44 crismandos, 28/abril/2013)

4374. O Espírito Santo transforma-nos - “A novidade de Deus não é como as inovações do mundo, que são todas provisórias, passam e procuram-se outras sem cessar. A novidade que Deus dá à nossa vida é definitiva. E não apenas no futuro, quando estivermos com Ele, mas já hoje. Deus está fazendo novas todas as coisas. O Espírito Santo transforma-nos verdadeiramente e, através de nós, quer transformar também o mundo onde vivemos. Abramos a porta ao Espírito, façamo-nos guiar por Ele, deixemos que a ação contínua de Deus nos torne homens e mulheres novos, animados pelo amor de Deus, que o Espírito Santo nos dá. Como seria belo se cada um de vós pudesse, ao fim do dia, dizer: Hoje na escola, em casa, no trabalho, guiado por Deus, realizei um gesto de amor por um colega meu, pelos meus pais, por um idoso. Como seria belo!” (Papa Francisco, a 44 crismandos, 28/abril/2013)

4375. Não desanimeis! Temos a força do Espírito Santo! - Paulo e Barnabé afirmam que “temos de sofrer muitas tribulações para entrarmos no Reino de Deus” (At 14, 22). O caminho da Igreja e também o nosso caminho pessoal de cristãos não são sempre fáceis. Encontramos dificuldades, tribulações. Seguir o Senhor, deixar que o seu Espírito transforme as nossas zonas sombrias, os nossos comportamentos em desacordo com Deus e lave os nossos pecados, é um caminho que encontra muitos obstáculos fora de nós, no mundo, e dentro de nós, no coração. Mas, as dificuldades, as tribulações fazem parte da estrada para chegar à glória de Deus, como sucedeu com Jesus que foi glorificado na Cruz. Aquelas, sempre as encontraremos na vida. Não desanimeis! Para vencer estas tribulações, temos a força do Espírito Santo!”. (Papa Francisco, a 44 crismandos, 28/abril/2013)

4376. Jovens, jogai a vida por grandes ideais! - “Dirijo a todos um convite: permanecei firmes no caminho da fé, com segura esperança no Senhor. Aqui está o segredo do nosso caminho. Ele dá-nos a coragem de ir contra a corrente. Sim, jovens; ouvistes bem: ir contra a corrente!
Isto fortalece o coração, já que ir contra a corrente requer coragem e Ele dá-nos esta coragem. Não há dificuldades, tribulações, incompreensões que possam meter-nos medo, se permanecermos unidos a Deus como os
ramos estão unidos à videira, se não perdermos a amizade com Ele, se lhe dermos cada vez mais espaço na nossa vida. Isto é verdade mesmo
e, sobretudo, quando nos sentimos pobres, fracos, pecadores, porque Deus proporciona força à nossa fraqueza, riqueza à nossa pobreza, conversão e perdão ao nosso pecado. O Senhor é tão misericordioso! Se vamos ter com Ele, sempre nos perdoa. Tenhamos confiança na ação de
Deus! Com Ele, podemos fazer coisas grandes. Ele nos fará sentir a alegria de sermos seus discípulos, suas testemunhas. Apostai sobre os grandes ideais. Nós, cristãos, não fomos escolhidos pelo Senhor para coisinhas pequenas! Ide sempre mais além, rumo às coisas grandes. Jovens, jogai a vida por grandes ideais!”. (Papa Francisco, a 44 crismandos, 28/abril/2013).

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Reflexão do dia

A reflexão seguinte supõe que você
antes leu o texto evangélico indicado 
  


30 ─ Terça-feira ─ Santos: Pio V, Lourenço de Novara, Sofia

Evangelho (Jo 14,27-31a) “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração.”

Paz, na linguagem bíblica é o conjunto de todo bem e de toda felicidade. Jesus não só nos deseja a paz. Ele nos deixa a paz, comunica a paz, garante a paz. Pelo seu poder divino ele nos reconcilia com o Pai e com a humanidade. Ele nos tranquiliza interiormente, mesmo no meio das tempestades. Ele nos faz felizes mesmo nas situações mais difíceis. Essa a paz que só ele nos pode dar.

Oração
Senhor Jesus, preciso de paz, quero a paz. Bendito sejais vós que vinde em meu socorro para me dar a vossa paz, a paz do amor, da verdade e da esperança. Aceito vossa oferta, e peço que me guardeis nessa vossa paz, que o mal não me perturbe, que nada me roube a alegria que ofereceis. Afastai de mim o medo que nos tolhe, a tristeza e o desânimo que nos abatem. Amém.
                 
Pe. Flávio Cavalca de Castro, CSsR
flcastro@redemptor.com.br

Aniversariantes do dia


JOÃO ANTÔNIO BIAZOTTO
de Cerquilho - SP

JOVIANO LOURENÇO BARBOSA
Turma de 1949 de Aparecida - SP

LUIZ FERNANDO LELLIS DE ANDRADE
 de Lençois Paulista - SP

 PERCIVAL TIRAPELLI
 de São Paulo - SP
Na foto à direita do Papa

RAIMUNDO PAULO DE SIQUEIRA 
de São Paulo - SP

PADRE MARCELO CONCEIÇÃO ARAÚJO
Comunidade do Seminário Santo Afonso (Editora)
Comemorando 19 anos de Ordenação Sacerdotal

PADRE LUIZ CAMILO JÚNIOR
Proíncia de São Paulo (Ausente)
Festejando 8 anos de Ordenação Sacerdotal

PADRE ERISSON ROBERTO MONTEIRO DA SILVA
Vice-Província de Recife
Comemorando 3 anos de Ordenação Sacerdotal


PADRE RONALDO MENDONÇA DE OLIVEIRA
Vice-Província de Manaus
Festejando 47 anos de idade

 PADRE CLEANDRO DE OLIVEIRA PESSOA
Vice-Província de Fortaleza
Comemorando 2 anos de Ordenação Sacerdotal
 

29 de abril de 2013

RENOVAÇÃO DAS PARÓQUIAS - Em busca da essência


ADRIANA DIAS LOPES
Aparecida - SP

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprova um documento pioneiro com propostas de mudanças drásticas em um dos pilares da religião católica, as paróquias
BASÍLICA DE APARECIDA (SP)
Celebração durante a 51ª Assembleia Geral da CNBB

O clero brasileiro acaba de tomar uma medida exemplar na Igreja Católica. Em reunião a portas fechadas ocorrida no último dia 16 durante a 51ª Assembleia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), 361 bispos aprovaram um documento com propostas contundentes de mudanças no exercício do catolicismo e no perfil de um dos pilares mais sólidos da religião - as paróquias.

Intitulado “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia”, o texto sugere alterações dos mais diferentes aspectos. Do tempo de duração das homilias ao horário das missas. De como receber bem aqueles que não se encaixam nos sacramentos à maneira como o padre deve evangelizar. Afirma dom Sérgio Castriani, arcebispo de Manaus e presidente da comissão que elaborou o tema: “As paróquias precisam de uma renovação urgente. Elas devem ser um lugar de acolhida, orientação e ajuda espiritual. Para muitos, no entanto, são vistas apenas como prestadoras de serviços religiosos ou um lugar para cumprir preceitos”.

Das práticas às subjetivas, as questões tratadas pela CNBB têm um fio condutor- a tentativa de a Igreja Católica voltar à sua essência. Um dos pontos mais emblemáticos refere-se à catequese. Diz o texto que a iniciação cristã deve ser autêntica, vivida de forma prática e não restrita a instruções. 

Outro exemplo é a formação de novas comunidades. Em vez de grandes paróquias, pede-se o incentivo à constituição de pequenos grupos, nos quais as pessoas criem vínculos e se sintam estimadas a exercitar a sua fé. 

"O documento foi todo inspirado nos moldes da evangelização praticada nos primórdios do cristianismo", declara monsenhor Antônio Luís Catelan, da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, da CNBB. Pelos relatos bíblicos, Jesus e seus apóstolos se aproximavam e conquistavam discípulos com uma pregação genuína e calorosa, no contato corpo a corpo, muitas vezes na casa dos fiéis. E não por meio de cerimônias burocráticas e gélidas ou de padres distantes da realidade das pessoas que frequentam suas igrejas, como ocorre em muitas paróquias hoje em dia.
PAPA FRANCISCO beija uma criança na Praça de São Pedro - Vaticano
Tal corrente de pensamento segue à risca os exemplos e o discurso que o papa Francisco tem mostrado em seu pontificado. Seja na abdicação do anel de ouro (Francisco substituiu o tradicional anel de ouro usado pelos pontífices por outro de material mais simples, a prata dourada), seja na forma de transitar pela multidão na Praça de São Pedro (Francisco se nega a usar o papamóvel com vidro blindado para se aproximar dos fiéis, abraçando-os e beijando-os), seja em seus discursos. "O sacerdote tem de ser um pastor com cheiro de suas ovelhas", foram as palavras do papa em uma de suas homilias mais contundentes, proferida durante missa realizada para 1600 párocos pouco antes da Páscoa.

A Igreja há muito exige medidas eficazes de evangelização. Há trinta anos, de acordo com os dados do Censo, 89% da população brasileira se declarava católica. Agora, esse índice é de 65%. O papel da paróquia é fundamental na conquista de novos fiéis e na manutenção dos já praticantes. "Ela é a principal porta de entrada da religião católica", diz a irmã Maria Eugênia Lloris, do Setor Universidades da CNBB, que participou da elaboração do novo texto. 

A atenção da Igreja para com o estilo das paróquias surgiu no Concílio Vaticano II (1962-1965). Desde então, o assunto apareceu pelo menos uma dezena de vezes como resultado de reuniões dos bispos nacionais e internacionais. O texto da CNBB, no entanto, é o primeiro no mundo a propor questões de forma tão concreta e detalhada. O relatório não se configura como diretriz. Mas, como tudo o que é validado pela CNBB, tem muita força moral. 

Em poucas semanas, o documentos deve ser distribuído às 12000 paróquias do Brasil, para que seja estudado pelos padres. Durante um ano, o conteúdo poderá receber sugestões. Em maio de 2014, ele será publicado como documento oficial da Igreja brasileira. Mesmo sem a  obrigatoriedade de seguir os ditos da publicação, o trabalho dos párocos brasileiros nunca mais será o mesmo.


AS NOVAS PROPOSTAS PARA AS PARÓQUIAS

HOMILIA


O que diz o documento:
"Especial importância adquire a homilia, centrada nas leituras da Bíblia, proclamada na celebração e comprometida com a realidade. Ela precisa ser breve e capaz de falar com a linguagem dos homens e das mulheres da cultura atual."

Comentário:
A Igreja quer se comunicar de forma mais direta e eficiente com o fiel.
Isso implica discursos com conteúdos que prendam a atenção da plateia, com linguagem clara e envolvente.


PEQUENAS COMUNIDADES

O que diz o documento:
"Procurar criar pequenas comunidades a partir de grupos que se reúnem para viver a sua fé (...). A setorização pode ser estabelecida pela vizinhança ou por afinidades sem delimitação territorial, como grupos de jovens, idosos, casais etc."

Comentário:
A criação de pequenos grupos facilita a aproximação dos fiéis e a formação de vínculos entre eles. 
As comunidades devem se reunir tanto em torno de leituras da Bíblia e para orações quanto para praticar a fé, fazer caridade e evangelizar.


CATEQUESE

O que diz o documento:
"Para que as comunidades sejam renovadas, a catequese há de ser uma prioridade. Um novo olhar permitirá uma nova prática. Isso implica adotar a metodologia catecumenal."

Comentário:
O catecumenato, do grego "escuta da mensagem", era comum nos primeiros séculos do cristianismo. Aprende-se a partir da experiência da fé e da observação da celebração dos sacramentos, em vez de simplesmente decorar os princípios cristãos.



NOVAS SITUAÇÕES FAMILIARES

O que diz o documento:

"De nossas paróquias participam pessoas unidas sem o vínculo sacramental, outras estão numa segunda união, e há aquelas que vivem sozinhas sustentando os filhos (...).
Crianças são adotadas por pessoas solteiras ou por pessoas do mesmo sexo que vivem em união estável. A Igreja, família de Cristo, precisa acolher com amor todos os seus filhos."

Comentário:
A Igreja não passará a aceitar outras formações familiares além da convencional. Mas todos os fiéis evem ser incentivados a conhecer a fé e o Evangelho. O acolhimento pode contemplar, inclusive, o batismo de filhos de casais homossexuais e de mães solteiras.


ADAPTAÇÃO DE HORÁRIOS

O que diz o documento:
"Usar a criatividade para atender melhor as pessoas que vivem em diferentes ritmos da vida diária. Adaptar-se aos horários do movimento urbano: missas ao meio-dia, atendimento do padre à noite, catequese em horários alternativos."

Comentário:
As Igrejas devem criar alternativas para favorecer a chegada e o envolvimento do fiel. Isso implica mudanças na vida prática, como as citadas acima.


Fonte: Revista VEJA - edição 2319 - ano 46 - nº 18 - 1º de maio de 2013 - Páginas 116-118 - Edição impressa.

Oração de todos dias

Oração da manhã para todos os dias

Senhor meu Deus, mais um dia está começando. Agradeço a vida que se renova para mim, os trabalhos que me esperam, as alegrias e também os pequenos dissabores que nunca faltam. Que tudo quanto viverei hoje sirva para me aproximar de vós e dos que estão ao meu redor.

Creio em vós, Senhor. Eu vos amo e tudo espero de vossa bondade.

Fazei de mim uma bênção para todos que eu encontrar. Amém

Oferta de todos dias



Ó Jesus, pelas mãos de Maria, Tua e minha mãe,

Te ofereço a minha mente, para Teus pensamentos.

Te ofereço a minha vontade para os teus desejos,


Te ofereço os meus sentidos para Tuas obras.

Faze que vivendo de Ti, trabalhando por Ti,

eu me transforme em Ti.
Ó Rei Divino que sofrendo e morrendona cruz
salvastes o mundo! Amém.

O Evangelho do dia


Meditando o Evangelho de hoje

Dia Litúrgico: Segunda-feira da 5ª semana da Páscoa
Evangelho (Jn 14,21-26): «Quem acolhe e observa os meus mandamentos, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele». Judas, não o Iscariotes, perguntou-lhe: «Senhor, como se explica que tu te manifestarás a nós e não ao mundo?». Jesus respondeu-lhe: «Se alguém me ama, guardará a minha palavra; meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama, não guarda as minhas palavras. E a palavra que ouvis não é minha, mas do Pai que me enviou. Eu vos tenho dito estas coisas enquanto estou convosco. Mas o Defensor, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito».
Comentário: Rev. D. Norbert ESTARRIOL i Seseras (Lleida, Espanha)
Mas o Defensor, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito
Hoje, Jesus mostra-nos o seu imenso desejo de que participemos da sua plenitude. Incorporados nele, estamos na fonte da vida divina que é a Santíssima Trindade. «Deus está contigo. Na tua alma habita, em graça, a Beatíssima Trindade. —Por isso, tu, apesar das tuas misérias, podes e deves estar em continuo diálogo com o Senhor» (São Josemaria).

Jesus assegura que estará presente em nós pela graça divina que habita na alma. Assim, os cristãos já não somos órfãos. Já que nos ama tanto, apesar de não necessitar de nós, não quer prescindir de nós.

«Quem acolhe e observa os meus mandamentos, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele» (Jo 14,21). Este pensamento ajuda-nos a ter presença de Deus. Então, não têm lugar outros desejos ou pensamentos que, pelo menos, às vezes, nos fazem perder o tempo e nos impedem de cumprir a vontade divina. Eis uma recomendação de São Gregório Magno: «Que não nos seduza o elogio da prosperidade, porque é um caminhante tonto aquele que vê, durante o seu caminho, prados deliciosos e se esquece para onde queria ir».

A presença de Deus no coração nos ajudará a descobrir e realizar neste mundo os planos que a Providencia nos tenha atribuído. O Espírito do Senhor suscitará no nosso coração iniciativas para situá-las no vértice de todas as atividades humanas e tornar presente, assim, Cristo no alto da terra. Se tivermos esta intimidade com Jesus chegaremos a ser bons filhos de Deus e nos sentiremos seus amigos em todos os lugares e momentos: na rua, no meio do trabalho quotidiano, na vida familiar.

Toda a luz e o fogo da vida divina se derramarão sobre cada um dos fiéis que estejam dispostos a receber o dom do interior. A Mãe de Deus intercederá —como nossa mãe que é — para que penetremos neste tratado com a Santíssima Trindade.

Vivências - De perto @ De longe




Nº 1035 -  29/04/2013

4368. Evangelho de 2ª-feira (29-04-2013) - Sta. Catarina de Sena - At 14, 5-18; Sl 113; Jo 14, 21-26  -  Jesus disse a seus discípulos: “Quem acolheu os meus mandamentos e os observa, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele”. Judas, não o Iscariotes, disse-lhe: “Senhor, como se explica que te manifestarás a nós e não ao mundo?” Jesus respondeu- lhe: “Se alguém me ama, guardará minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. Mas o Defensor, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito”.

Recadinho: - Amo a Deus acima de tudo? - Coloco o que é de Deus em primeiro lugar? - É fácil amar o próximo? - Como convivo com meus próximos mais próximos? – Respeito-os como quero que me respeitem?

4369. Mais de 40 mil pessoas na 43ª Romaria Nacional dos Vicentinos - No dia 28 de abril de 2013, os membros da Sociedade São Vicente de Paulo realizaram sua 43ª Romaria ao Santuário Nacional de Aparecida (SP), com a participação de mais de 40 mil pessoas. O ponto alto da romaria foi a participação na Missa das 10h, presidida por dom Vicente Zico, arcebispo emérito de Belém (PA). Antes da Missa promoveram uma confraternização no Centro de Eventos. Na véspera os vicentinos tiveram, às 14h30, a via-sacra no Morro do Cruzeiro e à noite promoveram o “Festvida - festival de dança”, com a apresentação de grupos, num concurso, representando a temática do ano, “Amor, Caridade e Justiça”, e o lema dos vicentinos que é “servidor dos mais pobres!” O grupo vencedor foi o “Lumen”, de Jundiaí (SP).
Neste ano a romaria teve um enfoque especial, comemorando os 200 anos de nascimento do beato Frederico Ozanam, fundador da Sociedade São Vicente de Paulo. Sob a liderança da presidente do conselho nacional, Ada Ferreira, participaram da romaria membros dos 33 conselhos metropolitanos existentes no Brasil, tendo na coordenação da romaria Luiz Alberto Barbosa, que testemunhou: “Este encontro anual é sempre motivo para renovarmos nossa fé vicentina e mariana. O Santuário Nacional é onde ocorre a maior concentração de vicentinos do mundo”.

4370. Romaria da diocese de Osasco (SP) - No dia 1º de maio de 2013, feriado do Dia do Trabalho, a diocese de Osasco (SP) estará realizando sua 9ª Romaria Diocesana ao Santuário Nacional, com a participação de mais de 17.000 pessoas. Em 2012 participaram da romaria cerca de 8.000 pessoas. Além de carros particulares, os romeiros viajarão em cerca de 390 ônibus, com devotos de 76 paróquias e a participação de mais de cem sacerdotes. O ponto alto da romaria será a Missa das 7h, presidida pelo bispo da diocese, Dom Ercílio Turco, e seguida de tempo especial de oração, com a reza do terço, na Tribuna Bento XVI. As intenções especiais da romaria são a comemoração dos 25 anos de existência da diocese, do plano de pastoral e dos 50 anos de vida sacerdotal do bispo Dom Ercílio.

4371. Papa Francisco realizou “Jornada dos Crismandos” - No dia 28 de abril de 2013, o Papa Francisco administrou o Sacramento da Crisma a 44 pessoas de vários países. A maioria foram jovens, sendo o mais novo de 11 anos e o mais idoso de 55. Eram provenientes de regiões onde os cristãos vivem em situações difíceis e onde populações vivem sob guerra ou em situação de calamidade. Foram crismados “jovens que mostram a face da Igreja presente lá onde o ser humano vive e sofre, para dar a alguns e transmitir a muitos a esperança e a certeza do futuro”, comentou o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, dom Rino Fisichella. O Sacramento da Confirmação foi ministrado durante a realização da “Jornada dos Crismandos”, tendo como tema: “Sois minhas testemunhas”. O encontro mundial de crismandos reuniu na Praça de São Pedro cerca de 70 mil jovens, em geral acompanhados de catequistas e sacerdotes. Outros eventos especiais estão programados para este Ano da Fé: De 3 a 5 de maio Jornada da Fraternidade e da Piedade Popular, para a qual já há 50.000 inscritos; nos dias 18 e 19 de maio, Solenidade de Pentecostes, será o encontro dos movimentos eclesiais, já com 90.000 inscritos; no dia 2 de junho/2013, Solenidade de Corpus Christi, uma hora de adoração eucarística simultânea em todas as dioceses do mundo. São promoções do Ano da Fé, que tinham sido programadas já por Bento XVI.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR