CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


MAIO - 2017
De 03 a 11 - Viagem / Peregrinação a Portugal
De 20 a 21 - 7º ERESER CAMPINAS
De 15 a 30 - 2ª Missão UNESER em Rondônia

JUNHO - 2017
De 17 a 18 - 2º ERESER CAMPINAS

JULHO - 2017

De 05 a 15 - 3ª Peregrinação a Pé Caminho da Fé
De 14 a 16 - 37º ERESER PROVÍNCIA RIO/MINAS/ES
De 21 a 23 - 22º ENESER - APARECIDA

SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 02 a 04 de fevereiro de 2018
Local: Pedrinha (a ser confirmado)




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

11 de maio de 2014

A Palavra de Deus na vida - Homilia

4º Domingo da Páscoa - Ano A - Bom Pastor - HOMILIA

Evangelho: João 10,1-10

Naquele tempo, disse Jesus: 1 “Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2 Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3 A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4 E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5 Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.
6 Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7 Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8 Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9 Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10 O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.
JOSÉ ANTONIO PAGOLA

O MANDAMENTO DE VIVER
Queixamo-nos tanto dos problemas, trabalhos e dificuldades de nosso viver diário que corremos o risco de esquecer que a vida é um presente. O grande presente que todos recebemos de Deus. Se não tivéssemos nascido, ninguém teria percebido. Ninguém teria notado a nossa ausência. Tudo teria seguido sua marcha e nós teríamos ficado esquecidos para sempre no nada.
E, no entanto, vivemos. Produziu-se esse milagre único e irrepetível que é a minha vida. Como disse o genial pensador judeu Martin Buber, «cada um dos homens representa algo novo, algo que nunca antes existiu, algo original e único». Ninguém, antes de mim, foi igual a mim nem o será jamais. Ninguém, jamais, verá o mundo com os meus olhos. Ninguém acariciará com as minhas mãos. Ninguém rezará a Deus com os meus lábios. Ninguém, jamais, amará com o meu coração.
Minha vida é irrepetível. Ela é tarefa minha e somente eu a posso viver. Se eu não o faço, ficará para sempre sem fazer. Haverá no mundo um vazio que ninguém poderá preencher. Por isso, ainda que muitas vezes o esqueçamos, o primeiro mandamento que os homens recebem de Deus é viver. Mandamento que não está escrito em tábuas de pedra, mas gravado no mais profundo de nosso ser.
Nosso primeiro gesto de obediência a Deus é viver, amar a vida, acolhê-la com coração agradecido, cuidar dela com solicitude, implementar todas as possibilidades que existem em nós.
Porém viver não significa somente assegurar um bom funcionamento de nosso organismo físico ou obter um desenvolvimento harmonioso de nosso psiquismo, mas crescer como seres plenamente humanos. O ideal de mens sana in corpore sano – mente sadia num corpo sadio – pode ser algo, perfeitamente, inumano e empobrecedor se não vivemos escutando o chamado do Criador, abertos ao amor, criando ao nosso redor uma vida sempre mais humana.
São muitos os cristãos que não chegam, sequer, a suspeitar que a fé é, precisamente, um princípio de vida, e vida sadia. Falta-lhes descobrir, por experiência pessoal, que Deus não é alguém ao qual convém ter em conta por acaso, mas que Deus é, precisamente e antes de mais nada, «alguém que faz viver».
Apesar de suas dúvidas e incertezas, o crente vai descobrindo Deus como alguém que sustenta a vida, inclusive nos momentos mais adversos, alguém que dá forças para começar sempre de novo, alguém que alimenta em nós uma esperança indestrutível quando a vida parece apagar-se para sempre.
Ao escutar as palavras de Jesus: «Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância», o crente não necessita recorrer a outros para que lhe expliquem seu sentido. Ele sabe que são verdade.
NOVA RELAÇÃO COM JESUS
Nas comunidades cristãs precisamos viver uma experiência nova de Jesus reavivando nossa relação com ele. Colocá-lo, decididamente, no centro de nossa vida. Passar de um Jesus confessado de modo rotineiro a um Jesus acolhido vitalmente. O evangelho de João faz algumas sugestões importantes ao falar da relação das ovelhas com seu Pastor.
A primeira coisa é «escutar sua voz» em todo seu frescor e originalidade. Não confundi-la com o respeito às tradições nem com a novidade das modas. Não deixar-nos distrair nem aturdir por outras vozes estranhas que, ainda que se escutem no interior da Igreja, não comunicam sua Boa Notícia.
É importante nos sentirmos chamados por Jesus «por nosso nome». Deixar-nos atrair, pessoalmente, por ele. Descobrir pouco a pouco e, cada vez com mais alegria, que ninguém responde como ele a nossas perguntas mais decisivas, a nossos anseios mais profundos e a nossas necessidades íntimas.
É decisivo «seguir» Jesus. A fé cristã não consiste em acreditar em coisas sobre Jesus, mas em crer nele: viver confiando em sua pessoa. Inspirar-nos em seu etilo de vida para orientar nossa própria existência com lucidez e responsabilidade.
É vital caminhar tendo Jesus «adiante de nós». Não realizar a viagem de nossa vida sozinhos. Experimentar em algum momento, ainda que de maneira desajeitada, que é possível viver a vida a partir de sua raiz: a partir desse Deus que se nos oferece em Jesus, mais humano, mais amigo, mais próximo e salvador que todas as nossas teorias.
Esta relação viva com Jesus não nasce em nós de maneira automática. Vai se despertando em nosso interior de forma frágil e humilde. No começo, é quase somente um desejo. No geral, cresce rodeada de dúvidas, interrogações e resistências. Porém, não sei como, chega um momento em que o contato com Jesus começa a marcar, decisivamente, a nossa vida.
Estou convencido de que o futuro da fé entre nós está se decidindo, em boa parte, na consciência daqueles que se sentem cristãos, nestes momentos. Neste exato momento, a fé está se reavivando ou se extinguindo em nossas paróquias e comunidades, no coração dos sacerdotes e fiéis que as formam.
A incredulidade começa a penetrar em nós no exato momento em que nossa relação com Jesus perde força, ou fica adormecida pela rotina, indiferença e despreocupação. Por isso, o Papa Francisco reconheceu que «necessitamos criar espaços motivadores e de cura... lugares onde regenerar a fé em Jesus». Temos de escutar seu chamado.
Traduzido do espanhol por Telmo José Amaral de Figueiredo.
Fonte: MUSICALITURGICA.COM – Homilías de José A. Pagola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Sua participação é muito importante para nós.