CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA APARECIDA NA VOZ DO PADRE VITOR COELHO CSsR

Ó MARIA SANTÍSSIMA, PELOS MÉRITOS DO SENHOR JESUS CRISTO QUE EM VOSSA IMAGEM MILAGROSA DE APARECIDA ESPALHAIS INÚMEROS BENEFÍCIOS SOBRE O BRASIL, EU, EMBORA INDIGNO DE PERTENCER AO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS, MAS DESEJANDO PARTICIPAR DOS BENEFÍCIOS DA VOSSA MISERICÓRDIA, PROSTRADO A VOSSOS PÉS, CONSAGRO-VOS O ENTENDIMENTO, PARA QUE SEMPRE PENSE NO AMOR QUE MERECEIS. CONSAGRO-VOS A LÍNGUA, PARA QUE SEMPRE VOS LOUVE E PROPAGUE A VOSSA DEVOÇÃO.CONSAGRO-VOS O CORAÇÃO, PARA QUE, DEPOIS DE DEUS, VOS AME SOBRE TODAS AS COUSAS.RECEBEI-NOS, Ó RAINHA INCOMPARÁVEL, QUE NOSSO CRISTO CRUCIFICADO DEU-NOS POR MÃE, NO DITOSO NÚMERO DOS VOSSOS SERVOS. ACOLHEI-NOS DEBAIXO DA VOSSA PROTEÇÃO. SOCORREI-NOS EM NOSSAS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E TEMPORAIS E, SOBRETUDO, NA HORA DA NOSSA MORTE. ABENÇOAI-NOS Ó MÃE CELESTIAL, E COM VOSSA PODEROSA INTERCESSÃO FORTALECEI-NOS EM NOSSA FRAQUEZA, A FIM DE QUE, SERVINDO-VOS FIELMENTE NESTA VIDA, POSSAMOS LOUVAR-VOS, AMAR-VOS E RENDER-VOS GRAÇAS NO CÉU, POR TODA A ETERNIDADE. ASSIM SEJA! ...PELA INTERCESSÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA, RAINHA E PADROEIRA DO BRASIL, A BÊNÇÃO DE DEUS ONIPOTENTE, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO, DESÇA SOBRE VÓS E PERMANEÇA SEMPRE.AMÉM!
PRÓXIMOS EVENTOS (Todos estão convidados)





ÁGAPE MENSAL
11 - fevereiro - 2017


SETEMBRO - 2017
De 01 a 03 - 5º ERESER VICE PROVÍNCIA MANAUS
De 29 a 01/10 - ERESER CURITIBA

OUTUBRO - 2017

Dia 07 - ERESER NA NOVENA DE APARECIDA
Dia 21 - 11º ERESER MAIRINQUE

NOVEMBRO - 2017
De 12 a 15 - 7º ERESER PROVÍNCIA DE CAMPO GRANDE


XIII RETIRO
De 26 A 28 de janeiro de 2018
Local: Vila Santo Afonso - Pedrinha
Tema: A Espiritualidade Redentorista na Prática
Orientador: Padre Alfredo Viana Avelar, CSsR - Rio




SOM NO BLOG

QUANDO QUISER ASSISTIR ALGUM VÍDEO DO BLOG, VÁ ATÉ À "RÁDIO UNESER INTERATIVA" (caixa à direita do blog) E CLIQUE NO BOTÃO DE PAUSA (II).
APÓS ASSISTIR O VÍDEO, CLIQUE NO MESMO BOTÃO (PLAY) PARA CONTINUAR OUVINDO A RÁDIO.

26 de outubro de 2014

A Palavra de Deus na Vida - Homilia

30º Domingo do Tempo Comum – Ano A – HOMILIA
Evangelho: Mateus 22,34-40

Naquele tempo:
34 Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo,
35 e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo:
36 "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?"
37 Jesus respondeu: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento!
38 Esse é o maior e o primeiro mandamento.
39 O segundo é semelhante a esse: “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”.
40 Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos."

JOSÉ ANTONIO PAGOLA
PAIXÃO POR DEUS, COMPAIXÃO PELO SER HUMANO

Quando se esquecem do essencial, facilmente as religiões enveredam por caminhos de mediocridade piedosa ou de casuística moral, que não somente incapacitam para uma relação sadia com Deus, mas podem desfigurar gravemente as pessoas. Nenhuma religião escapa desse risco.

A cena que se narra nos evangelhos tem como pano de fundo uma atmosfera religiosa em que mestres religiosos e letrados classificam centenas de mandamentos da Lei divina em: “fáceis” e “difíceis”, “graves” e “leves”, “pequenos” e “grandes”. Impossível mover-se com um coração sadio nesta rede.

A pergunta que colocam a Jesus busca recuperar o essencial, descobrir o “espírito perdido”: qual é o mandamento principal?, o que é o essencial?, onde está o núcleo de tudo?

A resposta de Jesus, como a de Hillel [famoso líder religioso judaico do 1º século da era cristã] e outros mestres judeus, recolhe a fé básica de Israel: “Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda tua alma, com todo o teu ser”.

Que ninguém pense que se esteja falando, aqui, de emoções ou sentimentos para com um ser imaginário, nem de convites a rezar e devoções. “Amar a Deus com todo o coração” é reconhecer, humildemente, o Mistério último da vida; orientar confiantemente a existência de acordo com sua vontade: amar a Deus como força criadora e salvadora, que é boa e nos quer bem.

Tudo isso, marca decisivamente a vida, pois significa louvar a existência desde sua raiz; tomar parte na vida com gratidão; optar sempre pelo bom e pelo belo; viver com coração de carne e não de pedra; resistirmos a tudo aquilo que trai a vontade de Deus, negando a vida e a dignidade de seus filhos e filhas.

Por isso, o amor a Deus é inseparável do amor aos irmãos. Assim o recorda Jesus: “Amarás teu próximo como a ti mesmo”. Não é possível o amor real a Deus sem descobrir o sofrimento de seus filhos e filhas. Que religião seria aquela na qual a fome dos desnutridos ou o excesso dos saciados não pusesse pergunta nem inquietação alguma aos crentes? Não estão equivocados os que resumem a religião de Jesus como “paixão por Deus e compaixão pela humanidade”.

CRER NO AMOR

A religião cristã significa, para muitos, um sistema religioso difícil de entender e, sobretudo, um emaranhado de leis demasiado complicado para viver corretamente diante de Deus. Nós, os cristãos, não precisamos concentrar mais nossa atenção em cuidar, antes de qualquer coisa, do essencial da experiência cristã?

Os evangelhos recolheram a resposta de Jesus a uma ala de fariseus que lhe pergunta qual é o mandamento principal da Lei. Jesus resume, assim, o essencial: a primeira coisa é “amarás o Senhor, teu Deus, com todo teu coração, com toda tua alma e com todo o teu ser”; a segunda é “amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

A afirmação de Jesus é clara. O amor é tudo. O decisivo na vida é amar. Aqui está o fundamento de tudo. A primeira coisa é viver diante de Deus e perante os demais numa atitude de amor. Não devemos nos perder em coisas acidentais e secundárias, esquecendo o essencial. Do amor se tira tudo o mais. Sem amor tudo fica pervertido.

[...] Amar ao Senhor, nosso Deus, com todo o coração é reconhecer Deus como Fonte última de nossa existência, despertar em nós uma adesão total à sua vontade, e responder com fé incondicional ao seu amor universal como Pai de todos.

Por isso, Jesus acrescenta um segundo mandamento. Não é possível amar a Deus e viver de costas para os seus filhos e filhas. Uma religião que prega o amor a Deus e se esquece dos que sofrem é uma grande mentira. A única postura, realmente, humana diante de qualquer pessoa que encontramos em nosso caminho é amá-la e buscar o seu bem como queremos para nós mesmos.

Toda essa linguagem pode parecer demasiado velha, demasiado gasta e pouco eficaz. No entanto, também hoje o primeiro problema no mundo é a falta de amor, que vai desumanizando, um depois do outro, os esforços e as lutas para construir uma convivência mais humana.

Há alguns anos, o pensador francês Jean Onimus escrevia assim: “O cristianismo ainda está em sua infância; temos trabalhado somente dois mil anos. A massa é pesada e serão necessários séculos de maturação antes que a caridade a faça fermentar”.

Os seguidores de Jesus não podem esquecer sua responsabilidade. O mundo necessita de testemunhos vivos que ajudem as futuras gerações crerem no amor, pois não há um futuro esperançoso para o ser humano se ele acabar por perder a fé no amor.

Tradução do espanhol por Telmo José Amaral de Figueiredo.

Fonte: MUSICALITURGICA.COM – Homilías de José A. Pagola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Sua participação é muito importante para nós.